Publicidade
Entretenimento
Vida

O sabor nipônico: curiosidades da bebida no Dia Mundial do Saquê

A produção do saquê iniciou-se no século III em Nara, antiga capital do Japão, conforme o chef de cozinha Hiroya Takano, proprietário do restaurante Shin Suzuran 01/10/2015 às 19:08
Show 1
Adaptação: Hiroya Takano do Shin Suzuran, e as famosas caipirinhas de saquê
Laynna Feitoza ---

Elemento importante na dieta japonesa, o saquê (ou sake) é uma bebida nipônica milenar originada a partir da fermentação do arroz, da adição de água e álcool. Considerada uma bebida nobre na Ásia, por lá o item - cujo teor alcoólico pode variar entre 15% a 35% - é oferecida em comemorações, casamentos, e demais festividades,

Hoje (01) se comemora o Dia Mundial do Saquê, e 2015 é o ano em que a bebida celebra 80 anos só no Brasil. Por aqui, a bebida é servida não só em ocasiões especiais, mas vendida em muitos restaurantes de comida japonesa. Até alguns mercados já comercializam a iguaria, além de utilizá-la como base para outros drinks, como a saquerinha (“a caipirinha de saquê”).

Pioneirismo

O nível de sofisticação do saquê se dá a partir do nível de polidez do arroz. Quanto mais polido ele é, um gosto mais apurado a bebida possui, segundo o executivo de contas de clientes especiais da Brasil Kirin, Jairo Júnior. A empresa distribui os saquês da Azuma Kirin – pioneira na produção da bebida no Brasil – e uma das casas que dispõem destes saquês em Manaus é o Fast Temaki, no valor de R$ 50.

No local, é possível encontrar os rótulos dourado, o soft e o culinário. “O dourado é um dos melhores saquês do Brasil. Ambos o soft e o dourado são direcionados para a produção de drinks. O culinário também, mas ele é apropriado ao uso na cozinha, como no preparo da massa do harumaki, por exemplo”, destaca ele.

História

A produção do saquê iniciou-se no século III em Nara, antiga capital do Japão, conforme o chef de cozinha Hiroya Takano, proprietário do restaurante Shin Suzuran. “O saquê combina com todos os tipos de alimentos, como sushis, sashimis e até pratos quentes”, orienta. O restaurante possui saquês nacionais e importados, que podem ser bebidos nas temperaturas gelada, quente ou natural.

As garrafinhas de saquê importado custam R$ 43; as nacionais, R$ 31. Já as caipirinhas de saquê nacional variam de R$ 22 a R$ 26,50 no Suzuran. Dentre as melhores marcas de saquê importado na casa há a Sawanotsuru e a Takashimizu Sake. Das nacionais, a casa também conta com a Azuma Kirin Dourado. Quando o saquê é servido com caipirinha, o chef descreve as suas facetas. “Pode ser como caipirinha de lichia, morango ou kiwi”, pontua.

Temperatura

Se o que se deseja é um saquê mais destilado, é preciso estender o preparo da bebida por mais tempo. Se o que se quer é menos destilado, é necessário empregar menos tempo na sua produção, de acordo com Alcian Reis, encarregado de adega do Pátio Gourmet. A casa possui 11 rótulos, entre fabricados no Brasil, Japão e na América do Norte, como o japonês Gekkeikan Sake Silver (R$ 84,19) e o norte-americano Sho Chiku Bai (R$ 54,90). O saquê inclusive funciona como um antisséptico para comidas cruas, matando todas as bactérias do alimento.

A temperatura da bebida pode variar conforme a estação do ano. “O ideal é que o saquê seja consumido em uma temperatura de 35 graus, mas no nosso caso, com o calor, não é adequado. Então podemos fazê-lo e consumi-lo entre 5 e 6 graus, e assim ele vai incorporar um sabor mais frutado”, diz. Com uma fruta e o sal na borda da bebida, há harmonização imediata de sabores. “Isso vai te dar dois sabores na mesma bebida: uma parte frutada e a outra com o sabor normal”, diz ele.

Indicações

Para Victor Augusto, proprietário do Soho Lounge, o saquê Azuma Kirin Soft (R$ 15 a dose) possui excelente qualidade e é perfeito para a elaboração dos mais variados drinks. “Tudo porque realça as diferentes combinações de frutas e sabores, que agradam e surpreendem o paladar. Indicamos para acompanhamento uma porção de Sashimi de Salmão ou Dio Polvo com Shimeje”, coloca ele.

Outro saquê que Victor destaca é o da marca brasileira Jun Daiti (R$ 12 a dose). “Inspirado na receita milenar japonesa, nessa bebida o arroz é polido cuidadosamente até chegar no grau de pureza ideal. Jun Daiti tem o perfeito equilíbrio entre tradição e modernidade. Indicamos para acompanhamento uma de nossas entradas prediletas: o Snack de Salmão”, finaliza.

Serviço

O quê: Fast Temaki

Onde: Av. Recife, 2326, Parque 10

Infos: (92) 3236-8686O quê: Shin Suzuran


Onde: Av. João Valério, 762, Vieiralves

Infos: (92) 3584-4429


O quê: Pátio Gourmet

Onde: Av. Djalma Batista, 1375, CS. A, Chapada

Infos: (92) 3090-8000


Oquê: Soho Lounge

Onde: Av. Djalma Batista, Manaus Auto Shopping

Infos: (92) 3671-8549

Publicidade
Publicidade