Segunda-feira, 14 de Outubro de 2019
Vida

Obra de bombeiro escritor narra aventura futurística em Manaus

'Os Guardiões da Humanidade - O legado do Falcão', obra de ficção futurística com elementos míticos e mágicos, é ambientada em capital amazonense



1.jpg Janderson Lopes tem 33 anos, 10 dedicados ao Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas
29/01/2015 às 14:50

No dia-a-dia ele exerce uma das mais nobres missões: salvar vidas. Nas horas vagas, dedica seu tempo à escrita e num mundo imaginário criou “Os Guardiões da Humanidade - O legado do Falcão”, obra de ficção futurística com elementos míticos e mágicos, ambientada em Manaus. Assim é o livro do Tenente do Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas, Janderson Lopes, escrito em parceria com o ambientalista André Oliveira, que morreu no ano passado.

A história narrada na capital amazonense apresenta vários pontos de convergência mística do mundo. O século é XXII. Ano 2.125. Manaus encontra-se separada entre a cidade alta, considerada tecnológica, protegida por uma gigantesca cúpula que controla o clima e a protege de todo tipo de intempéries, e a baixa, uma cidade antiga e alagada, representada principalmente pela figura do Teatro Amazonas. Muitas pessoas ainda vivem ali, mas quase todos trabalham e estudam na cidade alta.

É nesse contexto que surge Peter Hawkson, um garoto comum, meio deslocado de seu tempo, sem amigos. Fã de skyphismo e futebol mecatrônico. Ele mora num dos prédios abandonados da baixa-Manaus, de onde viaja todo dia até a grande cúpula na alta-cidade, para estudar.

Após um trágico acidente, Peter é salvo da morte por uma viking (guerreira), despertando nele habilidades sobre-humanas que o lançarão numa disputa entre uma poderosa corporação de avançados recursos tecnológicos e uma trina aliança de monstros, humanos ascendidos e alienígenas. Descendente de um dos antigos e mais poderosos guardiões da humanidade, dependerá agora dele a manutenção da paz entre dois mundos.

O livro do bombeiro escritor tem mais de 500 páginas e foi lançado pela editora Novo Século, como parte do selo Novos Talentos do Brasil. A tiragem inicial é de 1500 exemplares.

Janderson Lopes tem 33 anos, 10 dedicados ao Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas. O Co-autor, o ambientalista André Oliveira, tinha 43 anos quando morreu. A obra foi escrita em um ano e uma das principais inspirações dos autores foram os jogos de RPG, que criam mundos imaginários.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.