Publicidade
Entretenimento
Parintins

Obra pintada por presidiário ganha destaque no Concurso de Telas do Festival de Parintins

A tela “Parintins, Terra dos Sonhos”, de Andrei Souza dos Santos, 27, ganhou repercussão durante a exposição para escolha do cartaz oficial do Festival de Parintins, promovido pela prefeitura da cidade 28/04/2016 às 13:55 - Atualizado em 28/04/2016 às 13:55
Show unnamed
O artista, que atua na Agremiação Boi-Bumbá Caprichoso, afirmou que a pintura retrata uma logomarca estilizada para identificar o Festival de Parintins (Foto: Divulgação)
ACRITICA.COM

O Concurso de Telas para Escolha do Cartaz Oficial do Festival de Parintins 2016 teve participação de obra especial produzida no pavilhão de presos provisórios na Unidade Prisional de Parintins. Apesar de não ter ficado entre as cinco classificadas, a tela “Parintins, Terra dos Sonhos”, de Andrei Souza dos Santos, 27 anos, ganhou grande repercussão entre o público durante a exposição no Centro de Atendimento ao Turista (CAT). O artista atua no Boi-Bumbá Caprichoso, na equipe de Juarez Lima.

No total, 47 telas foram inscritas no evento realizado pela Associação dos Artistas Plásticos de Parintins (AAPP), em parceria com a Prefeitura de Parintins, por meio da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Sectur), com apoio do Governo do Estado. Andrei Souza dos Santos já havia concorrido no Concurso de Telas e recebeu incentivo da esposa, Rosane Andrade da Silva, para pintar a tela. A companheira comprou material e o artista confeccionou a obra em dois dias dentro do presídio.

De acordo com Andrei dos Santos, a pintura retrata uma logomarca estilizada para identificar o Festival de Parintins. “Representa a festa das cores, união de azul, vermelho e branco. Significa o amor e paz”, revela. Mas o artista não se limitou a apenas abordar a festa folclórica e através da obra se manifestou de forma crítica. “Por trás de tudo isso, tem uma coisa a mais guardada. As mãos escondem o rosto e deixam aparecer o olhar. É o olhar que eu quero que a sociedade tenha daqui”, explica.

Mesmo preso, o artista quis chamar atenção em relação a discriminação sofrida pelos presos. “Que a sociedade olhe para nós com outros olhos e não dessa forma, como se a gente não tivesse capacidade, valor, de aqui dentro só existe malfeitores. Aqui se produz arte. Tem muitas coisas aqui que podem ser aproveitadas.  Aqui tem marceneiro, pedreiro, artesãos, entre outras pessoas discriminadas. Minha esposa me incentivou a fazer esse trabalho e ajudou até na parte da ideia”, declara.

O secretário da Sectur, Zezinho Faria, afirma que Concurso de Telas possibilita a socialização através da arte. “É muito abrangente. Além do presidiário, artistas de outros municípios concorreram. O concurso cresce e a perspectiva é que no aniversário de Parintins seja um grande evento, com eliminatórias e aberto para votação do público pelas redes sociais”, assegura. AAPP e Sectur planejam próximo Concurso de Telas para o aniversário de Parintins, na primeira quinzena do mês de outubro deste ano.

Impressão do cartaz

Zezinho Faria viajou a Manaus nesta semana para apresentar à Secretaria de Estado de Cultura (SEC) a foto da tela, escolhida através de concurso para ser o cartaz do Festival Folclórico de Parintins 2016. A obra vencedora do Concurso de Telas é “Brasilidade”, do artista plástico e desenhista do Conselho de Artes do Boi-Bumbá Caprichoso, Glemberg Castro, será entregue pelo secretário Zezinho Faria ao titular da SEC, Robério Braga, para viabilizar a impressão do cartaz.

Glemberg Castro ganhou pela terceira vez o Concurso de Telas e participa do evento há 11 anos. Antecipado para o mês de abril, o Concurso de Telas ocorreu no dia 21 de abril, realizado pela AAPP, em parceria com a Prefeitura de Parintins. As obras vencedoras são: “Brasilidade” (Campeã), de Glemberg Castro, “Parintins Folclore e Arte” (Segunda colocada), de Roberto Reis (Membro da Comissão de Artes do Boi-Bumbá Garantido), e “Bumbá Meus Bois” (Quarta colocada), do artista de Juruti-PA, Jacson Pimentel.

O estudante de Artes Visuais da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Glebson Oliveira, conquistou o terceiro lugar com a tela “Vem Torcer” e quinto lugar com “A Essência Folclórica”. O secretário vai informar oficialmente à SEC o  resultado do Concurso de Telas. Um dos principais assuntos a serem tratados por Zezinho Faria com Robério Braga é a liberação de recursos para a premiação aos artistas vencedores, conforme definição de repasse da SEC ao Festival Folclórico de Parintins 2016.

Publicidade
Publicidade