Quarta-feira, 24 de Julho de 2019
Arte e cultura

Ocupação artística movimenta escola estadual no bairro Cidade Nova

Música, teatro, poesia e artes visuais fazem parte da programação do evento, que começa às 8h e vai até as 17h



m_sica.JPG Estão previstas apresentações do madrigal e da orquestra de violinos / Foto: Aguilar Abecassis
20/05/2016 às 14:12

Dez espaços da Escola Estadual Marcantonio Vilaça, na Cidade Nova 1, vão se encher de arte nesta sexta-feira com a realização da segunda edição do OcupARTE, que vai reunir uma série de atividades protagonizadas pelos próprios alunos e por artistas convidados. O evento começa às 8h e vai até as 17h, com acesso gratuito.

A iniciativa é coordenada pelo professor de artes Fábio de Melo, também responsável pela Orquestra de Câmara de Violinos e pelo madrigal da instituição de ensino. Segundo ele, a proposta da ocupação é enturmar a escola e a comunidade com a arte em suas diversas manifestações.

“A cidade como um todo tem um problema de concentração de atividades artísticos no Centro, então a nossa proposta é descentralizar isso e trazer esse foco para cá, na Zona Norte”, diz.

Fábio acredita que o OcupARTE também é a oportunidade não só dos alunos mostrarem o que vêm desenvolvendo na escola nas áreas do teatro, da música, da poesia e outras, mas de entrar em contato e trocar experiências com artistas profissionais e com trajetória já consolidada na cidade. “O alunos fazem e conduzem o evento, mas também são espectadores de algo que não é do cotidiano deles”.

Dentre as atividades programadas estão oficinas de cartoon com Eunuquis Aguiar e de 8-bit Video Game Music com a DJ Naty Veiga, além de um bate-papo com o cartunista Romahs Mascarenhas, roteirista dos estúdios Maurício de Sousa.  Ainda vão rolar exibições de filmes na 2ª Mostra de Cinema Alternativo, que vai incluir, além de clássicos cult como “Dogville” e “Tudo sobre a minha mãe”, produções independentes dirigidas pelos próprios alunos.

Na parte musical, estão previstos alguns shows na quadra da escola: às 14h, Eduardo Cintrão se apresenta com um repertório de xotes; às 15h é a vez da banda Santrio, e às 16h quem assume é a banda 00:00.

Apoio à causa

O baixista da 00:00, Ediel Castro, conta que a banda topou participar do OcupARTE 2.0 porque entende a importância do evento para a escola e a comunidade. “O Fábio conhece o nosso trabalho autoral, e a partir desse convite entramos num consenso e resolvemos aderir”. No ano passado, o grupo também participou no time de voluntários de uma ação da Unicef para comemorar os 25 anos do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

“Nosso objetivo também é alcançar novas pessoas, levar nossa música e o que a gente faz a um público diferente, e quem sabe incentivar alguém a seguir a carreira de músico. Além disso, eu morei na Cidade Nova e entendo que a realidade de um jovem da Zona Norte é diferente de alguém com acesso fácil ao que acontece no Centro”, completa Ediel.

Na formação atual da 00:00 estão, além do baixista, Moisés Martins (vocal), Alexandre Pedraça (teclado) e os músicos convidados Marcelo Saad (guitarra) e Gil Santos (bateria).

Vontade de aprender

Formada por jovens de 14 a 18 anos, a Escola Estadual Marcantonio Vilaça é um centro de referência na cidade e tem boas colocações no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) e no Enem. Cerca de 100 alunos estão envolvidos nas atividades do coral e da pequena orquestra de violinos e viola, ainda que a instituição não consiga atender a toda a demanda de estrutura desses projetos.

A turma de violino, por exemplo, tem 40 alunos, mas apenas sete instrumentos estão disponíveis para os ensaios. A solução de alguns que quiseram continuar participando das aulas foi comprar seu próprio instrumento. “Recebemos um prêmio anos atrás que nos possibilitou comprar alguns, mas ainda assim é preciso fazer a manutenção e reposição em alguns casos. Por isso, ocasionalmente realizamos rifas e campanhas para arrecadar dinheiro”, explica o professor Fábio de Melo.

Ele explica que quase todos os alunos que entram para as turmas, tanto de violino quanto de canto coral, chegam sem experiência nenhuma. Os que já têm rudimentos de teoria ou prática musical acabam se aperfeiçoando. “As duas turmas começaram do zero e hoje dominam um repertório até bem avançado, desde árias de ópera até madrigais renascentistas em francês”.

Serviço

O quê: “OcupARTE 2.0”

Onde: Escola Estadual Marcantonio Vilaça, avenida Max Teixeira, Cidade Nova

Quando: hoje, das 8h às 17h

Quanto: gratuito

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.