Publicidade
Entretenimento
Desfile escolas

Oito escolas em busca da consagração

Escolas de samba entram no Sambódromo de olho no título oficial e também no Estandarte do Povo, premiação criada pelo fundador da Rede Calderaro de Comunicação, jornalista Umberto Calderaro Filho 09/02/2013 às 10:34
Show 1
Escolas de Samba disputam para ver quem será a melhor do carnaval 2013
Florêncio Mesquita Manaus

As oito escolas de samba do Grupo Especial Manaus que disputam o título de campeã de Carnaval 2013 correm em busca também do título de campeão pela Superliga do Carnaval, mas também estão de olho na  premiação Estandarte do Povo, da Rede Calderaro de Comunicação (RCC). O prêmio volta a ser realizado este ano para coroar a escola que apresentar o melhor desfile na passarela do samba no Centro de Convenções (Sambódromo).

O Estandarte do Povo que é tradição no Carnaval manauense foi interrompido no ano passado e retorna com o mesmo objetivo com o qual foi criado, na década de 70, pelo fundador da RCC, jornalista Umberto Calderaro Filho: reconhecer e consolidar o título de melhor escola de Carnaval de Manaus. O Estandarte do Povo é entregue à agremiação que apresentar melhor desempenho nos quesitos:  Bateria, Harmonia, Fantasia, Mestre Sala e Porta Bandeira, além de Enredo, Samba Enredo e Comissão de Frente.

A responsabilidade de continuar o prêmio criado por Umberto Calderaro Filho é do diretor de Planejamento da RCC e presidente do Sistema A Crítica de Radio e Televisão, Dissica Tomaz Calderaro. Segundo ele, as escolas de samba respeitam o prêmio e a forma como ele é realizado porque há organização, neutralidade e seriedade. “O Estandarte do Povo também é  cobiçado pelas escolas porque mostra a valorização e reconhece a cultura carnavalesca desenvolvida na cidade”.

O julgamento das escolas é feito por jornalistas e pessoas ligada às artes. Contudo, nenhum pode ter qualquer ligação com as escolas que se apresentam.

Os campeões individuais e a melhor escola do  Estandarte do Povo serão conhecidos na segunda-feira, no auditório da RCC, na avenida André Araújo, bairro de Petrópolis, Zona Sul.

Horário

O desfile das escolas de samba do Grupo Especial de Manaus começa às 20h de hoje, no Centro de Convenções (Sambódromo), na avenida Pedro Teixeira (Planalto). A festa vai até às 6h20 de amanhã quando a última escola entrar na avenida encerrando do Carnaval 2013.

A Secretaria de Estado de Cultura (Sec) pede que o público e principalmente os brincantes das agremiações cheguem cedo para evitar transtornos na entrada do Sambódromo. O resultado será conhecido na próxima terça-feira, com a abertura dos envelopes dos julgadores.

Corrida pelas fantasias

Nos barracões das escolas de samba ainda existem alas com vagas para o folião de última hora

Os foliões que querem desfilar em uma das oito escolas do Grupo Especial de Manaus, no Centro de Convenções,  o Sambódromo, terão que correr contra o tempo neste sábado, mas ainda podem comprar fantasias nas quadras das escolas. Apesar dos foliões deixarem a compra para a última hora, os presidentes das agremiações explicam que a prática é comum todos os anos e, por isso, reservam parte das fantasias em estoque para atender aos retardatários.

Os preços da maioria das fantasias variam de R$ 100 a R$ 150. No entanto, há escolas como a Reunido Unido da Liberdade que reduzem o valor da fantasia de R$ 100 para R$ 70 ou R$ 80 se grupos de amigos fecharem pacotes de cinco fantasias, por exemplo. Para o presidente da agremiação, Mário Pierre, a dica para economizar é justamente o folião reunir grupos de pessoas. “A correria para conseguir fantasia é comum e na maioria dos casos os foliões conseguem desfrutar o Carnaval na avenida. Só que os descontos são ó para grupos”, disse.

A vantagem para quem deixou para última hora é a redução do preço das fantasias. No entanto, a desvantagem é que o folião fica limitação a escolha de fantasias. Com poucas opções disponíveis, o folião tem como opção apenas a fantasia da ala que ainda está disponível. As fantasias de muitas alas consideradas destaque são compradas por quem se antecipa em duas ou três semanas a visitas as quadras das escolas.

Como o importante na folia de momo é desfilar na passarela do samba, muitos foliões, segundo o presidente o presidente da Escola de Samba Aparecida, Luiz Pacheco, não fazem cerimônia na hora de comprar a fantasia que restou no estoque. “O movimento nas quadras das escolas é intenso as vésperas do desfile e hoje deve piorar, mas todos podem participar do espetáculo, basta ir à quadra e comprar sua fantasia”, disse.

Para adquirir as fantasias o folião precisa ir à quadra da escola de samba. Os presidentes das agremiações orientam que no dias do desfile o brincante deve ir para a concentração de sua escola no Sambódromo com, pelo menos, 2 horas de antecedência.

Publicidade
Publicidade