Quarta-feira, 21 de Agosto de 2019
CARNAVAL

Kamélia chega neste sábado (6) para abrir a temporada de Carnaval em Manaus

O Portal A Crítica revela um dos maiores mistérios da folia de Momo: a cor do vestido que a Kamélia vai usar nesta chegada será branco, simbolizando a paz que é tão esperada pela humanidade



kamelia3.JPG Do alto dos seus 3 metros a tradicional boneca Kamélia desembarca hoje para a alegria dos foliões amazonenses / Fotos: Evandro Seixas e Arquivo/AC
05/01/2018 às 22:48

Nada mais justo que a Rainha do Carnaval chegar neste sábado (6), Dia de Reis, e repetir uma festa que, este ano, completa 60 Carnavais. A partir de 21h, no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes acontece o esperado desembarque da tradicional boneca baiana Kamélia, em Manaus. A abertura oficial do Carnaval de Manaus também acontece hoje com a eleição da Corte Carnavalesca. 

Do alto dos seus 3 metros, o maior símbolo da folia amazonense será recepcionada com uma grande festa e de lá segue em carreata até o Olímpico Clube, a sua “casa oficial”, situado na avenida Constantino Nery, onde será realizada a “Chegada da Kamélia”.

A concentração dos foliões para o grande baile será a partir de 19h no próprio Olímpico Clube, localizado na avenida Constantino Nery com Kako Caminha, com música ao vivo esquentando os tamborins e atabaques com um grupo de pagode para recepcionar a Kamélia. Às 22h17 (em um horário envolto em sincretismo religioso), após o anúncio da chegada da Kamélia, terá início a apresentação da banda de metais Demônios da Tazmânia, seguida da entrada da boneca com a corte imperiana.

Às 23h, entra em cena a bateria da escola de samba Vitória Régia, e às 0h15 já de domingo, volta ao palco a banda Demônios da Tazmânia, com a bateria da Sem Compromisso encerrando o evento a partir de 1h.


A Kamélia é considerada Patrimônio Cultural Imaterial do Estado do Amazonas desde 2015

“Às 20h a festa já estará pegando fogo, e às 22h, após a chegada, ficará bombando ainda mais”, comentou o presidente do Olímpico, Almério Botelho, mais conhecido como “Almerinho”. “Como é tradição, está confirmado que o prefeito da cidade, Artur Neto, estará no aeroporto para entregar a chave da cidade para a Kamélia”, informa o dirigente.

Homenagem

O vereador Arlindo Junior, autor da Lei Municipal n° 1.722/2013, que institui no âmbito do Município de Manaus o evento “Chegada da Kamélia” será homenageado durante o evento.
A Rainha do Carnaval amazonense é considerada Patrimônio Cultural Imaterial do Estado do Amazonas desde 2015, quando foi reconhecida em lei de autoria do ex-deputado estadual e atual vice-governador e secretário de Estado da Segurança Pública (SSP), Bosco Saraiva.

O Portal A Crítica revela um dos maiores mistérios da folia de Momo: a cor do vestido que a Kamélia vai usar nesta chegada será branco, simbolizando a paz que é tão esperada pela humanidade. Chegou o dia, folião: o Carnaval começa hoje!

De 75cm para uma boneca de 3 metros de altura

A boneca Kamélia entrou para a história do Carnaval amazonense em dezembro de 1938, quando, na época com apenas 75 centímetros de altura, foi comprada por quatro mil réis nas antigas Lojas 4.400 e trajada à moda baiana, arrastava multidões pelas principais ruas da cidade, pendurada em um galho de uma ingazeira.

O flautista Benedito Lacerda foi o seu grande inspirador com a música “Jardineira”, mas a ideia para a sua criação partiu do ex-diretor do Olímpico, Cândido Jeremias Cumaru, mais conhecido como Kandu.

Em 1955, o então prefeito Walter Rayol ordenou que a chave da cidade fosse entregue a ela. Já em 1958, o folclórico prefeito Gilberto Mestrinho passou a entregar a chave pessoalmente em uma solenidade anual.

Escolha da Corte do Samba é neste sábado

Hoje, a partir das 21h, acontece a eleição da Corte do Carnaval manauara, na quadra da G.R.E.S Vitória Régia, na Praça 14, na Zona Sul. Os ingressos podem ser adquiridos na bilheteria da escola por R$ 10 (pista), R$ 70 (mesa para quatro pessoas) e R$ 300 (camarote para 15 pessoas).

BLOG: Almério Botelho, presidente do Olímpico Clube

"A Kamélia já há algum tempo deixou de pertencer ao Olímpico, a nós que organizamos essa festa. Não pelo advento da lei que deu a ela abrir oficialmente o Carnaval de Manaus, mas por ser, hoje, o único símbolo vivo do Carnaval amazonense e patrimônio da história do Carnaval. Se perdermos a Kamélia não teremos mais esse símbolo do Carnaval de outrora. Os jovens estão começando a entender a história da Kamélia. Cadê a Jartdineira do Internacional e o Zé Pereira do Luso Sporting Clube? Cadê a Águia do Cassam dos nossos bailes de salão de antigamente. Não podemos perder nossas raízes".

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.