Publicidade
Entretenimento
Vida

Ópera juvenil 'Onheama', destaque do FAO, volta ao palco do Teatro Amazonas esta semana

Sucesso da edição 2014 do evento, remontagem do espetáculo terá quatro apresentações: uma no dia 12, outra no dia 13 e duas no dia 15 de novembro 12/11/2015 às 11:34
Show 1
Reapresentação da ópera 'Onheama' promente encantar novamente os amazonenses
Jony Clay Borges Manaus (AM)

Na ausência do Festival Amazonas de Ópera (FAO), que não teve edição este ano e que passará a ser realizado bienalmente, o Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Cultura, traz de volta ao palco do Teatro Amazonas a ópera “Onheama”.

Voltada ao público infanto juvenil e com elenco composto de artistas do cenário lírico local, a peça terá nova montagem encenada nos dias 12 e 13 de novembro, às 20h, e no dia 15 de novembro, às 17h e às 20h.

O espetáculo de aventura e fantasia reúne figuras e personagens típicos do lendário amazônico, como o Boto e a Iara. “É a remontagem de uma ópera que foi escrita especialmente para o FAO do ano passado, voltada ao público infanto juvenil e com temática bem amazonense”, resume o maestro adjunto da Amazonas Filarmônica, Marcelo de Jesus, que irá reger a orquestra nas apresentações de amanhã e do domingo, às 20h.

As demais récitas terão regência do maestro assistente Otávio Simões.“Onheama” narra a história do índio Iporangaba, que luta para devolver o Sol ao céu, depois que a Onça Celeste Xivi engole o Astro Rei.

Para tirar o astro da barriga da onça, o jovem guerreiro contará com a ajuda de duas conhecidas figuras das lendas regionais: a Iara e o Boto. A ópera foi escrita por João Guilherme Ripper, com base no poema “A infância de um guerreiro”, de Max Carphentier.

Artistas

O papel de Iporangaba é dividido entre os sopraninos Edinei Lira – que participou da montagem do ano passado – e Thiago Lucas dos Santos. No elenco estão ainda as sopranos Isabelle Sabrié (Xivi/Nhandeci, mãe da tribo) e Dhijana Nobre (Iara); o barítono Rafael Lima (Tuxaua); e o tenor Enrique Bravo (Boto).

A remontagem mantém ainda os mesmos nomes de 2014: William Pereira na direção cênica e cenários; Olintho Malaquias no figurino; Monique Andrade na coreografia; e Marcos Apolo Muniz no desenho de luz. Ao todo, mais de 200 artistas participam da montagem da ópera no Teatro Amazonas.

Além da Amazonas Filarmônica, com cerca de 70 instrumentistas, a produção terá a participação de integrantes do Coral do Amazonas, Coral Infantil do Liceu de Artes e Ofícios do Amazonas, Balé Experimental do Corpo de Dança do Amazonas e Balé Folclórico do Amazonas.

Autor da peça, João Guilherme Ripper chega nesta terça-feira (10) a Manaus, onde irá acompanhar o ensaio geral da montagem e conferir a primeira apresentação. Além de compositor, Ripper é professor e regente de orquestra. Desde 2004, é diretor da Sala Cecília Meirelles, no Rio de Janeiro.

Bienal

Tradicionalmente realizado entre abril e maio, o Festival Amazonas de Ópera não teve edição em 2015. Segundo o Plano de Ação para a Cultura, anunciado pelo Governo do Estado um mês atrás, o evento passará a ser realizado de dois em dois anos, ao lado de outros festivais, como os de Música, Rock, Jazz, Cinema e Teatro.

Serviço

O que é: Ópera infanto juvenil  “Onheama”

Onde é: Teatro Amazonas, Largo de São Sebastião, Centro

Quando é: Dias 12 e 13 de novembro, às 20h, e no dia 15 de novembro, às 17h e às 20h.

Quanto: Ingressos a R$ 50 (plateia e frisas), R$ 40 (1º pav.), R$ 30 (2º pav.) e R$ 20 (3º pav.), em valores referentes à entrada inteira

Info: (92) 3232-1768

Publicidade
Publicidade