Publicidade
Entretenimento
CULTURA

Orquestra Contemporânea de Olinda faz show gratuito no Parque dos Bilhares

A capital amazonense foi escolhida como uma das cidades que irá receber o show de lançamento do álbum. Esta será a primeira vez em que a OCO se apresentará na capital 24/11/2016 às 05:00
Show bv0124 1f
A produção, o lançamento e a turnê do novo CD têm patrocínio da Petrobras. A Orquestra Contemporânea de Olinda foi selecionada pelo Programa Petrobras Cultural e reforça as ações da Petrobras na Cultura (Foto: Beto Figueiroa)
Alexandre Pequeno Manaus (AM)

O retorno às origens. Essa é a melhor definição do dançante, envolvente e cosmopolita, "Bomfim", o mais recente trabalho da Orquestra Contemporânea de Olinda (OCO). A capital amazonense foi escolhida como uma das cidades que irá receber o show de lançamento do álbum. Em Manaus, o show ocorre nesta sexta-feira (25), às 20h o Anfiteatro do Parque dos Bilhares (Av. Constantino Nery, S/n - Chapada, Manaus – AM). Esta será a primeira vez em que a OCO se apresentará na capital. A entrada é gratuita.

Lançado em 2015, o "Bomfim" é 100% autoral, gravado no Fábrica Estúdios (PE). "É um álbum que fecha essa trilogia nossa, e fecha muito bem. Gravamos o primeiro em 2008, e foi um disco premiado. O segundo disco, lançado em 2012, o segundo álbum teve como produtor musical, o Arto Lindsay, que é um cara que não conhecia a gente, mas é bem experiente, que já trabalhou com artistas como Marisa Monte, Caetano. Esse terceiro é meio que a gente 'voltando pra casa'. Estamos com 10 anos, de uma orquestra muito jovem", afirma o percussionista Gilú Amaral, um dos fundadores da OCO. O álbum está disponível para ser ouvido gratuitamente no Deezer (deezer.com/album/10537390).

Com a direção musical assinada por Juliano Holanda, o disco traz 11 faixas. O designer gráfico é de Sebba Cavalcante sob conceito de Aline Feitosa e fotografias de Beto Figueiroa. Os grafismos são de Maria Morena e de Zelão, um dos últimos artistas populares da 'escola' de Bajado. Zelão morreu em Olinda logo após a conclusão deste trabalho para a Orquestra Contemporânea de Olinda, em dezembro de 2014.

Turnê de lançamento

A turnê de “Bomfim” começou em junho desse ano, e já percorreu cidades como Rio de Janeiro, Niterói, Goiânia, Brasília, e segue por Belém, Manaus, Juazeiro do Norte, Salvador, Recife, Goiânia, Cuiabá, Brasília, Porto Alegre, Curitiba, Belo Horizonte e São Paulo. Além do lançamento em streaming, a banda projeta a venda das principais lojas do país de Bomfim em embalagem digipack e vinil.

A produção, o lançamento e a turnê do novo CD têm patrocínio da Petrobras. A Orquestra Contemporânea de Olinda foi selecionada pelo Programa Petrobras Cultural e reforça as ações da Petrobras na Cultura. "Ao longo de sua história, a Petrobras vem fomentando iniciativas que contemplam a diversidade da cultura brasileira em suas mais variadas manifestações. A Orquestra Contemporânea de Olinda traduz muito bem essa multiplicidade, fazendo uma leitura contemporânea das tradições brasileiras", afirma Regina Studart, Consultora da área de Patrocínios Culturais da Petrobras.

“Queríamos muito ir pro Norte, muito ir pra uma nova praça, do que uma cidade que já tínhamos ido. Estou bem curioso, será uma passagem bem rápida, infelizmente, soubemos que em Manaus tem uma galera que tá sabendo do que está acontecendo aqui em Pernambuco. Acho que será bem astral”, conta Gilú Amaral.

Histórico

Em 2008, Orquestra Contemporânea de Olinda lançava seu primeiro álbum homônimo pela Som Livre. “Foi uma vontade de juntar uma galera que estava vindo de turnês internacionais. Pernambuco tem uma escola importante de frevo, e de percussão, por exemplo, daí juntei essas escolas, aliado com a cena que estava acontecendo”, explica Gilú.

Dessa mistura de tradições e influências, Gilú Amaral (percussão), Rapha B (bateria), Hugo Gila (baixo), Juliano Holanda (guitarra), Tiné e Maciel Salú (vocais), e ainda um dos mais expressivos saxofonistas do país, o Maestro Ivan do Espírito Santo, unem-se a um trio de metais (trompete, trombone e tuba) vindo do Grêmio Musical Henrique Dias, primeira escola profissionalizante de frevo de Olinda, para formar um grupo que representa fielmente a brasilidade em sua essência.

O primeiro disco da Orquestra conquistou indicações ao Prêmio da Música Brasileira (2009), Grammy latino (2010), teve o show considerado um dos melhores de 2009 pelo Jornal O Globo e ganhou meia página do The New York Times pela apresentação feita no Lincoln Center (NY), em 2010, na primeira turnê pelos EUA. Em 2012, a OCO lançou o elogiado disco "Pra ficar", que teve como produtor musical o conceituado Arto Lindsay.


Serviço
O quê:  Orquestra Contemporânea de Olinda lança “BOMFIM” em Manaus

Quando:  25 de novembro, sexta-feira, às 20h

Onde:  Anfiteatro do Parque dos Bilhares (Av. Constantino Nery, S/n - Chapada, Manaus – AM)

Entrada:  gratuita

Publicidade
Publicidade