Publicidade
Entretenimento
Bem estar

Conheça alguns dos benefícios da gratidão para a neurociência

O que os estudos do gênero sugerem é que quanto mais se pratica a gratidão, mais o cérebro se adapta a essa mentalidade, como se fosse um músculo sendo exercitado continuamente e por isso se torna cada vez mais forte 21/08/2016 às 09:00 - Atualizado em 21/08/2016 às 09:05
Show vida0421 25r
Time Line Therapy usa conceitos de neurolinguística para desvendar os segredos que o inconsciente esconde (Foto: Reprodução)
Laynna Feitoza Manaus (AM)

O poder da gratidão vai além do bem-estar emocional, ativando e fortalecendo o cérebro. É o que diz um estudo feito pela University of Southern Califórnia que examinou as atividades cerebrais de voluntários que assistiram vídeos de sobreviventes do Holocausto no momento em que estes relatam ter recebido ajuda como abrigo, comida, roupa e suporte emocional. Os participantes foram orientados a se colocarem no lugar das vítimas, imaginando-se vivendo na mesma situação e recebendo ajuda. Os resultados mostram que as regiões do córtex cingulado anterior e a do córtex pré frontal medial em ambos os hemisférios cerebrais dos voluntários tiveram variações em suas atividades.

“Essas regiões do cérebro estão relacionadas com o processo emocional da recompensa, ou seja, elas são ativadas quando somos recompensados por algo e também quando nos sentimos gratos. É como se houvesse uma ponte entre os circuitos do cérebro ligando a cognição moral e a emoção positiva que acompanha a experiência da gratidão”, destaca Cema Santos, especialista em Time Line Therapy, uma técnica ainda pouco difundida no Brasil.

O que os estudos do gênero sugerem é que quanto mais se pratica a gratidão, mais o cérebro se adapta a essa mentalidade, como se fosse um músculo sendo exercitado continuamente e por isso se torna cada vez mais forte. “Quanto mais se pratica a gratidão, mais esse sentimento se torna espontâneo em nossas vidas”, diz a especialista, lembrando que a gratidão é uma habilidade que pode ser aprendida a todo e qualquer momento, independente de cor, credo, estilo de vida ou filosofias morais e é um aspecto comum da interação social.

“No entanto, a aplicação da palavra gratidão vai além do simples uso da mesma em situações que demonstram apenas sinais de educação ou reconhecimento por ter recebido algo de valor de outras pessoas. Muitas vezes dizemos obrigado apenas como protocolo, sem realmente pregar o verdadeiro valor da mesma. É muito fácil estarmos gratos quando estamos felizes, no entanto nos sentirmos gratos nos momentos de diversidade não é tarefa fácil a ser feita”, declara ela, que busca ensinar aos seus clientes sobre o exercício diário da gratidão. “Primeiramente precisamos aprender a observar o que temos ao nosso redor e perceber a extensão disso. Algumas pessoas se dizem gratas, mas nunca expressam a gratidão, seja por vergonha, por medo ou por problemas de comunicação”, pondera Cema.

“Muitas vezes agradecemos tudo globalmente, sem pensar nas partes que foram envolvidas naquele processo. Por exemplo, quando agradecemos pelas coisas que temos na vida, agradecemos apenas pelo produto final, pelo que está na nossa frente, no nosso alcance. Quase nunca agradecemos pelos detalhes, pelo processo… apenas pelo global”, detalha a especialista.

Sentido amplo

Ela explica ainda que muitas pessoas têm expectativas altas sobre o que pode acontecer e são gratas apenas por coisas boas que acontecem em suas vidas. “Nesse caso, a felicidade para essas pessoas é diretamente proporcional aos acontecimentos positivos que ela experimenta. No entanto, essas pessoas não conseguem observar que tudo o que ela teve ou tem na vida teve o envolvimento de muitas pessoas envolvidas no processo. Por exemplo, você tomou banho hoje? Pegou o ônibus ou seu carro para se locomover? Agradeceu por ter água para tomar banho? Agradeceu ao motorista de ônibus que estava ali trabalhando para te servir?”, complementa Cema.

O nosso inconsciente, conforme Santos, é “flexível”. Isso quer dizer que podemos mudar a qualquer momento. “Através da Time Line Therapy, conseguimos reorganizar nossas conexões neurais, eliminar as emoções negativas do passado e as quais continuam de alguma forma, atrapalhando nossa vida. Assim fica muito mais fácil ser grato, nos sentimos melhores, mais saudáveis e a ver os eventos com uma perspectiva mais positiva e assertiva. Com isso, abrimos espaço para sermos verdadeiramente gratos”, encerra.

Blog

Kamila Aparício, fotógrafa

“Esses dias, passei por uma situação bem complicada. Minha mãe sofre de alguns problemas de saúde e precisou fazer duas cirurgias no mesmo dia. Naquele momento, eu procurei não ficar desesperada e sim pedir ao universo que tudo desse certo e assim se fez. Hoje ela ainda não está completamente curada, mas eu e meus irmãos somos gratos, muito gratos por ela estar viva conosco e todos os dias poder ouvir sua voz. Isso não tem explicação. A gratidão está desde os sentimentos mais singelos até os mais universais. Quanto mais somos gratos por algo, mais próximo daquilo ficamos”.

Saiba +

Time Line Therapy é uma terapia ainda pouco conhecida no Brasil, que usa conceitos de neurolinguística para desvendar os segredos que o inconsciente esconde e para neutralizar os cinco sentimentos negativos que podem paralisar ser humano: raiva, tristeza, medo, mágoa e culpa.

Publicidade
Publicidade