Publicidade
Entretenimento
Compartilhando histórias

Papai é blogger: ‘Crônicas de um Pai Solteiro’ volta com reforço no time

Daniel Soares compartilha desafios e aventuras de criar duas meninas em página que será relançada no Dia dos Pais 25/07/2016 às 10:24 - Atualizado em 25/07/2016 às 11:13
Show blog pai 006
Após um acordo com a mãe das filhas, Danie Soaresl cria Thaís e Beatriz há dez anos
Natália Caplan Manaus

“Ser um exemplo, mas sem a pretensão de que nossos filhos sejam nossos e, sim, livres!” Essa é a definição de paternidade de Daniel Erasmo Soares, 40, autor do blog “Crônicas de um Pai Solteiro”, que será relançado no segundo domingo de agosto (14), em comemoração ao Dia dos Pais. Dono de uma empresa de consultoria em soluções de tecnologia da informação, ele cria Thaís, 17, e Beatriz, 18, há dez anos.

“Antes, eu morava só e, como com bom solteiro que vive sozinho, a vida era trabalhar, ir ao bar e casa; ficava nesse ciclo. Quando elas foram morar comigo vários paradigmas mudaram. Por exemplo, comecei a fazer compras de verdade. E, não somente de cerveja, miojo ou qualquer outra maravilha culinária que pudesse ser feita em segundos no microondas”, lembrou em tom de brincadeira.

Soares e a mãe das jovens se separaram e decidiram que elas deveriam morar com ele. Após “comprar a casa toda do zero”, o blogger resolveu compartilhar as descobertas, incertezas, dúvidas e aventuras da rotina da família na web de uma forma bem humorada e, ao mesmo tempo, reflexiva. Ainda solteirão e com a dupla crescida, Soares retomou o blog com vídeos, charges e outros assuntos.

“Sempre nos demos muito bem. Quando me separei, ela logo casou de novo. Mas, depois de alguns anos, estava passando por problemas com o marido, que já tinha mais duas filhas. Pensei: ‘Como ela vai dar conta de quatro crianças sozinha?’ Então, conversamos e eu sugeri que seria mais racional elas ficarem comigo”, lembra. “Quando elas foram, eu tive que me adaptar e montar a casa”, completa.

Filosofia paterna’

Acostumado à vida de solteiro, o blogger teve que comprar móveis e contratar uma secretária do lar para ajudar com as duas crianças. A adaptação inicial foi excelente, porque Thais e Beatriz estavam acostumadas a passar os fins de semana com o pai. Porém, o relacionamento do grupo deixou de ser somente diversão e amadureceu, com foco na liberdade e respeito mútuos no convívio diário.

“A paternidade de educar e indicar o caminho foi, aos poucos, aparecendo. Eu não era mais pai de fim de semana, era pai em período integral. Isso significava ser referência, um exemplo. E isso permanece até hoje”, declara. “É um tanto filosófico, mas é você se dar conta de que educar um filho é um risco. Porque você, enquanto pai, quer o melhor e cria expectativas. Mas chega um momento em que você, de certa forma, vira um espectador”, pondera.

‘Causos’ de família

Entre as histórias marcantes do trio, está a falta de coordenação motora de Daniel Soares para arrumar o cabelo comprido de Thais, 17, e Beatriz, 18. As trapalhadas na hora das compras — o pai confundiu uma calça para bebês de 12 meses, com uma bermuda para crianças de 12 anos — também se tornaram inesquecíveis e ainda são motivos de gargalhadas em família.

“Ele não sabia muito bem como cuidar de nós, como fazer um rabo de cavalo ou comprar roupas cor de rosa (risos). Ele demorou um pouco para se tornar um ‘pai de meninas’”, afirma Thais. “Parecia que eu estava usando luvas de boxe. Achei uma solução: cortei o cabelo delas estilo chanel. Elas me odeiam até hoje por isso”, revela o empresário.

Já a mais velha não esquece o flagra após uma tentativa de fazer nhoque sozinha.  “Eu só tinha nove anos. A cozinha ficou toda suja de farinha de trigo (até o cachorro estava sujo). E na receita dizia que era pra colocar iogurte natural. Mas só tinha de morango. O papai chegou e, em vez de brigar comigo, começou a rir. Limpamos a cozinha e o cachorro”, conta.

BUSCA RÁPIDA

Segundo Daniel Soares, o blog “Crônicas de um Pai Solteiro” não é foi criado com o objetivo de ser um manual ou uma “referência de como se criar filhos”. Ele começou a escrever por causa de fatos hilários da paternidade, com os quais não sabia lidar, e achou ser interessante compartilhar com as outras pessoas. “Coisas como, por exemplo, quando fui comprar absorventes pela primeira vez. Cara, que experiência é essa? Existem ‘zilhões’ de tipos, tamanhos, marcas, formas... Quando olhei a gôndola me senti como se estivesse encarando a muralha de gelo do ‘Game Of Thrones’”, declara bem humorado.

DESTAQUE

Atualmente, o blog “Crônicas de um Pai Solteiro” passa por uma reformulação, com novas seções e vídeos. E, como Thaís e Beatriz já são adultas, também terão um espaço para escrever. O relançamento será no Dia dos Pais, em 14 de agosto.

TRÊS PERGUNTAS para Daniel Soares, blogger

Qual foi o maior desafio quando elas foram morar com você?

Eu, primeiro, que montar o quarto delas, mandar fazer os móveis e etc.; comprar uma sala de jantar; sofás e mais utensílios de cozinha; e contratar uma assistente do lar. Afinal, precisaria ter comida de verdade todo dia em casa agora.

Se você teve que ‘comprar a casa do zero’, o que tinha antes?

“Na cozinha: um saca-rolhas (era o meu utensílio de cozinha mais estimado e amado), um jogo de talher, pratos, duas panelas, um fogão que não usava e uma geladeira que só servia para gelar cerveja. Na sala, uma TV que nunca era ligada (não gosto) e um puff. No quarto, eu só tinha uma cama e o guardar roupa. Pronto, esse era o meu lar.

O que você acha da forma que pais e mães solteiros são tratados?

As meninas moram comigo, mas sempre tive apoio da mãe delas e da minha mãe. Enquanto a grande maioria das mães solteiras se viram sozinhas. Para nós, pais, muitas vezes, fica a pecha do ‘olha, que bonito, ele cuida sozinho da cria’. Claro, tem seu valor. Mas tempos de machismo constante, não observar as mães é uma injustiça. As mães solteiras que são, de fato, heroínas.

Publicidade
Publicidade