Publicidade
Entretenimento
Vida

Para uma vida mais saudável, saiba as diferenças e benefícios de exercícios aeróbicos e anaeróbicos

Para a perda de gordura corporal, ambos os exercícios são eficazes, já que trabalham na aceleração do metabolismo, no entanto, os exercícios devem ser feitos com a supervisão de um profissional 03/01/2015 às 19:32
Show 1
Professor Michel Oliveira orientando alunos a realizarem exercícios em preparação a aula de tiros, uma espécie de corrida com paraquedas
Rafael Seixas Manaus (AM)

O ano de 2015 começou e com a sua chegada muitas pessoas têm como meta perder alguns quilinhos adquiridos no Natal e Réveillon. Para conseguir o resultado esperado, o importante é se exercitar e ter uma alimentação saudável. Nessa hora de começar a praticar atividades físicas, quem é principiante fica na dúvida se é melhor fazer exercícios aeróbicos, anaeróbicos ou ambos.

De acordo com Mohamad Barakat, médico endocrinologista, é importante saber o real objetivo da pessoa para conseguir indicar qual melhor exercício. O aeróbico é aquele que o consumo de oxigênio é principal fonte de energia para a queima de gordura e de longa duração. Já o anaeróbico, não utiliza o oxigênio sendo de alta intensidade e curta duração. 

“Quando falamos de exercícios aeróbicos, estamos querendo dizer que o oxigênio é o fator principal, pois ele funcionará como fonte de queima dos substratos que irão produzir a energia transportada para o músculo que está em atividade”, comenta Barakat.

MAIS LEVE

Esse é um tipo de exercício de longa duração, preferencialmente contínuo e de baixa ou moderada intensidade. É um estimulador da função dos sistemas cardiorrespiratório e vascular e também do metabolismo, uma vez que aumenta a capacidade cardíaca e pulmonar para suprir a energia do músculo a partir do consumo do oxigênio.

“Se você está precisando deste tipo de prática, a caminhada (desde que seja mais de meia hora), corrida, pedalada, natação e a dança são tipos de exercícios que utilizam vários grupos musculares ao mesmo tempo e a duração dos movimentos influencia mais do que a velocidade”, comenta o médico.

“O aeróbico é um exercício que predominantemente utiliza o oxigênio como fonte de energia. Se pego uma pessoa sedentária, nós construímos uma base prescrevendo atividades aeróbicas três vezes na semana, como uma bicicleta, esteira, entre outros, e duas vezes na semana uma atividade anaeróbica, como a musculação que melhora a resistência anaeróbica”, acrescentou Paulo Vitor, professor de Educação Física, musculação e ginástica da Cia Athletica.

MAIS INTENSO

O exercício anaeróbico é aquele que utiliza uma forma de energia que não depende do uso de oxigênio, e é feito com alta intensidade e curta duração, diferentemente do aeróbico. Ele envolve um esforço mais intenso, pois é realizado por um número limitado de músculos (também há produção de ácido lático).

Segundo Vitor, esses são exercícios que utilizam como fonte de energia mais o glicogênio muscular e hepático. “São de curta duração e alta intensidade, como musculação e corrida de cem metros rasos”, exemplificou.

PARA TODOS

O profissional da área de Educação Física, Michel Oliveira, explicou que ambas as atividades são indicadas para todos os tipos de pessoas, mas se devem tomar determinados cuidados com as restrições de tornozelo, joelho, quadril e coluna. Por isso, antes de se exercitar, é indispensável procurar um ortopedista, caso se sinta algum desconforto.

Barakat destacou que o ideal é associar estes dois tipos (de exercícios) à dieta alimentar, uma vez que terão a função de acelerar o metabolismo e a dieta de produzir um déficit calórico que obriga o organismo a metabolizar as reservas de gordura. “Apenas os exercícios aeróbicos podem metabolizar gorduras para que ocorra a produção de energia necessária ao esforço físico, considerando que esta quantidade é muito baixa se comparada às quantidades necessárias no processo de perda de gordura corporal”, disse o médico.

SISTEMAS ARTICULARES

Sobre os exercícios anaeróbicos, Michel Oliveira explicou que quanto mais massa muscular, mais a pessoa protegerá os seus sistemas articulares, além de conseguir ter um aumento no gasto calórico, pois, para manter o músculo, se gasta mais calorias. O treinador salientou também que, antes de começar qualquer atividade física, é importante procurar saber se o educador físico contratado é habilitado para trabalhar com as suas características.

Publicidade
Publicidade