Quarta-feira, 17 de Julho de 2019
Vida

Paraty também é opção no inverno do Sudeste

Em meio a montanhas e riachos, cidade oferece atrativos culturais, restaurantes, cafés e lojinhas de artesanato



1.gif Cidade de charme, Paraty é um destino turístico que reúne atrativos que encantam os turistas durante o ano todo
07/07/2013 às 13:22

Quem pensa no inverno no Brasil imagina logo aquelas cidades montanhosas, que normalmente ficam abarrotadas nas férias de julho nas regiões Sudeste e Sul. Porém, há como buscar outras opções como a encantadora cidade de Paraty, no litoral do Estado do Rio de Janeiro, que possui hospedagens em meio a montanhas e riachos, além de diversos outros atrativos. A cidade é conhecida por seu centro histórico, considerado pela Unesco o conjunto arquitetônico colonial mais harmonioso do mundo, e é também Patrimônio Nacional tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional.

Atrativos atemporais

No inverno dá para aproveitar bem os grandes atrativos da cidade com sua diversidade gastronômica e vida noturna, com mais de 60 restaurantes, cafés e bares, alguns deles reconhecidos internacionalmente. Além disso, para quem se interessa por história e quer fazer uma caminhada durante o dia para aquecer, há como conhecer a Estrada Real, que é patrimônio histórico-cultural e foi criada para estimular o turismo, a preservação e revitalização do entorno das antigas Estradas Reais. Além disso, há como fazer passeios de barco pelo lindo litoral que possui inúmeras ilhas e belas praias para serem fotografadas.

À primeira vista parece que o tempo parou em Paraty, uma cidadezinha espremida entre a serra e o mar e que teve seu apogeu no Ciclo do Ouro. Graças ao tombamento pelo Instituto do Patrimônio Histórico Nacional, quase nada mudou por ali. Erguido entre os séculos 18 e 19 em uma área compreendida entre o rio Perequê-Açu e a Baía de Paraty, mantém a paisagem emoldurada por casarões coloniais e igrejas. A proibição ao tráfego de automóveis preservou o irregular calçamento em pedras, tornando a caminhada a única maneira de circular pela área e conhecer cartões-postais como a igreja de Santa Rita, erguida em 1722. Nos coloridos sobrados funcionam bares, restaurantes e lojinhas de artesanato. No Centro Histórico, a moldura é formada por preservados casarões coloniais, igrejas dos séculos 18 e 19 e ruas calçadas pelos escravos em pedras pés-de-moleque onde o tráfego de automóveis é proibido.

Um charme de lugar

Mas basta circular pelas ruelas para conferir uma cidade pulsante, charmosa, com gente, sotaques e paladares do mundo inteiro, combinando tradição e modernidade.

O cenário utilizado nas festas religiosas, como a do Divino, é o mesmo onde a turma brinca o Carnaval, os fãs da branquinha degustam a bebida no Festival da Cachaça e os intelectuais badalam durante a concorrida Festa Literária Internacional, a Flip, cuja edição deste ano encerra-se hoje.

A região de Paraty reúne ainda praias e cachoeiras. Na estrada para Cunha ficam quedas d´água que formam piscinas naturais perfeitas para banhos, como Pedra Branca e Tobogã.

Já na vila de Trindade, a 20 quilômetros, praias selvagens e acessíveis por trilhas, como a do Sono e do Cachadaço, atraem a turma jovem e aventureira. Para quem não quer saber de caminhadas, barcos partem do cais todos os dias para passeios pela baía e suas ilhas.

Cenário de postal

As trincheiras e canhões que outrora garantiam a proteção deste importante entreposto comercial agora dão graça ao Morro do Forte que, lá no alto, oferece a panorâmica completa da baía de Paraty. O litoral recortado, praias, enseadas e ilhas do cenário que se vê compõem o roteiro percorrido pelos tradicionais passeios de barco que todo turista experimenta.

Basta chegar cedinho ao porto da cidade, escolher a escuna e partir para cinco horas de contato com a natureza da Serra do Mar, que ainda apresenta um tanto considerável de mata atlântica preservada. Apesar de nada inovadora, esta é a melhor opção para desfrutar das águas calmas da baía – o tour inclui até cinco paradas – e curtir um almoço caiçara em uma das ilhotas.

Seguindo em direção contrária ao litoral, mais um leque de atrações naturais se abre aos visitantes. Ao longo da Estrada Real, que parte de Ouro Preto, em Minas Gerais, e cujo ponto final é a cidade de Paraty, escondem-se montanhas e quedas d´água hoje alcançadas através de trilhas ecológicas. Se dispor de fôlego suficiente, a dica é ir de bike. Ou prefira um tour off-road a bordo de um veículo 4X4 – é possível agendar nas agências de turismo locais.

Dica de pousada

Apesar da variedade de opções para estadia em Paraty, uma das hospedagens mais interessantes, que fica entre montanhas tendo um charme todo especial na estação mais fria do ano, é a pousada Bromélias. Localizada a 20 minutos do centro da cidade, preserva a tranquilidade e o sossego de seus hóspedes e fica dentro de uma grande área verde, próxima a cachoeiras e piscinas naturais, barcos de passeio e pesca, trilhas pela Mata Atlântica, quadra de tênis, jogos de mesa (xadrez, cartas) e snooker. Se a ideia é passar dias de relaxamento é possível aproveitar o SPA da pousada com massagens aromaterapêuticas, drenagem linfática, tratamentos corporais e banhos aromaterapêuticos em ofurô.

São10 bangalôs super charmosos que podem receber toda uma família ou até mesmo proporcionar bons momentos a quem viaja sozinho. A pousada ainda fica bem pertinho das praias de São Gonçalo e da Prainha e inclui na diária: café da manhã, duas piscinas sendo uma delas natural com cachoeira, sauna à beira da cachoeira, quadra de tênis.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.