Publicidade
Entretenimento
CARTÃO POSTAL

Passeio de trem permite vista 'exclusiva' de área preservada da Mata Atlântica, no Paraná

A equipe de reportagem do Portal A Crítica fez a viagem que dura cerca de 4 horas e os turistas conseguem admirar o Parque Estadual Pico do Morumbi, a Cascata Véu de Noiva, e a Ponte São João 14/04/2018 às 16:53 - Atualizado em 15/04/2018 às 08:26
Show trem agora
O passeio de trem é um dos mais procurados no Estado do Paraná (Foto: Serra Verde/Divulgação)
Amanda Guimarães* Caiobá (PR)

Idealizada pelos primeiros engenheiros negros do Brasil, os irmãos Antônio e André Rebouças, a estrada de ferro Curitiba-Paranaguá é considerada uma das maiores construções do mundo. Com os trilhos emoldurados por cascatas, rios e câneios, o passeio de trem pela rodovia fundada no dia 2 de fevereiro de 1885 virou um cartão postal do Estado do Paraná. Mais de 3,5 milhões de turistas já se encantaram com a viagem.

O passeio de trem é oferecido pela Serra Verde Express. Os turistas saem de Curitiba com destino a cidade de Morretes. No caminho, os viajantes encontram a área da Mata Atlântica mais preservada de todo o Brasil.

A ferrovia que tinha como objetivo facilitar o acesso entre as cidades do litoral do Paraná e a capital, possui cerca de 110 km com diversas obras de engenharia. Segundo o guia de turismo da Serra Verde Express, Marco José Muzel, no passeio só é possível admirar parte do trajeto.

"O passeio começa na parte urbana de Curitiba, atravessa por uma Mata de Araucárias, e depois entramos na área mais reservada da Mata Atlântica. A ferrovia tem 110 quilômetros, mas percorremos apenas 68 km, que é o trecho entre a capital e Morretes. No caminho a gente consegue ver 13 túneis, 42 pontes e viadutos. Fora os vales, rios e câneios", explicou o guia.

Durante a viagem de cerca de 4 horas, o turista consegue ver o Parque Estadual Pico do Morumbi, a Cascata Véu de Noiva e a ponte São João, que possui 112 metros de extensão e 58 metros de altura. O cartão postal da visita é o Viaduto do Carvalho, onde é possível ter a sensação de sobrevoar a própria Mata Atlântica.

"O responsável pelo passeio é a Serra Verde Express, que fica localizada na estação Rodoferroviária, atrás da Rodoviária, em Curitiba. No site da empresa, os interessados conseguem ver os horários das partidas disponíveis", informou Marco.

O passeio de trem pela Serra do Mar está disponível de sexta-feira a domingo. A viagem começa a partir das 8h15 na Rodoferroviária. Os valores variam de R$ 90 (classe econômica) a R$ 360 (litorina de luxo). Mais informações podem ser conferidas no site da Serra Verde.

"Os turistas que compram para a classe turista recebem um kit com bolacha ou biscoito, e uma bebida. Na classe de luxo, os viajantes podem experimentar espumantes, cervejas e lanches aquecidos. No trem de luxo os guias são comissários, utilizam terno e gravata", conta Muzel.

Destino muito procurado

Trabalhando há mais de 5 anos na Serra Verde, o guia Marco afirma que o passeio de trem é um dos mais procurados no Estado do Paraná. Perde apenas para a Cataratas do Iguaçu, na Foz de Iguaçu, no Paraná.

"Este passeio oferece um grande conhecimento histórico, além de grandes belezas naturais. Esta ferrovia acompanhou todos os ciclos econômicos importantes no Paraná. Estamos falando de 133 anos de história. Uma construção da época do império", completou o guia.

Chegada em Morretes

Após horas de viagem, o turista desembarca na cidade colonial de Morretes, localizada no litoral do Paraná. No local, é possível encontrar lojinhas de artesanato e galerias de arte, além de restaurantes que servem o típico Barreado. O prato é um cozido de carne que originalmente era preparado para os tropeiros.

*A reportér viajou a convite da empresa.

Publicidade
Publicidade