Quarta-feira, 19 de Junho de 2019
Vida

‘Passo a Paço’ agita Centro Histórico de Manaus com gastronomia e cultura

Projeto vai promover culinária requintada a preços populares, além de dança e música, no entorno da antiga seda da Prefeitura de Manaus no fim deste mês



1.jpg Titular da Manauscult, Bernardo de Paula, explicou detalhes do projeto
08/05/2015 às 10:45

O Centro Histórico será o ponto de encontro para promover a gastronomia, dança e música no fim deste mês. Com o objetivo de incentivar a ocupação cultural na área, foi lançado o projeto “Passo a Paço”, que segundo a prefeitura, irá reunir barracas gastronômicas no entorno do Paço Municipal. A proposta é vender a preços populares diversos pratos de restaurantes renomados da cidade, acompanhados de uma extensa programação para atrair o público nos dias 30 e 31 de maio.

O projeto foi anunciado oficialmente ontem durante coletiva de imprensa no prédio, que já serviu como sede da prefeitura e atualmente abriga registros históricos.  A solenidade contou com a presença do prefeito Artur Neto e do secretário da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult), Bernardo Monteiro de Paula.

Segundo ele, a ideia da ação é criar um elo entre a população e a área central por meio do entretenimento. Para o secretário, o Centro da capital vive uma fase diferente.  “Nós queremos que a população se aproprie do Centro da cidade, que passa por um novo momento. Ele está revitalizado, os camelôs viraram empreendedores. Esse Centro precisa receber de volta os manauaras e os turistas também”, declarou Monteiro de Paula.

‘Gastronomia moderna’

O “carro-chefe” para a primeira edição do Passo a Paço, segundo a Manauscult, deverá ser a instalação de 35 barracas de grandes restaurantes da capital no entorno da praça Dom Pedro II, comandadas por seus respectivos chefs de cozinha.  

De acordo com o secretário do órgão, os produtos serão vendidos por um preço abaixo do comercializado nos restaurantes, na margem de preço de R$ 5 a R$ 20. Entre as iguarias previstas estão pratos regionais, sanduíches, sobremesas e refeições “gourmets”, encontradas principalmente em grandes estabelecimentos da cidade, muitas  até desconhecidas do  público e com preço elevado.  

Ao ser questionado sobre a escolha de restaurantes classe “A” para comandarem o evento, Monteiro explicou que o foco está “na troca de experiências”.

“É importante ter essa troca de experiências. Hoje no Brasil inteiro você traz um artista, que leva o que tem de bom daqui lá pra fora. Não há nada tão bom que não possa ser melhorado, e é nessa troca de sabores que está a fusão da gastronomia moderna”, afirmou.

Além do entorno da praça, o Passo a Paço utilizará áreas da rua Bernardo Ramos até o Les Artistes Café Teatro, na Sete de Setembro. No local estão previstas programações culturais, além de carros de comida e shows musicais.

Levantamento de custos

Sobre o investimento a ser feito na feira gastronômica, a Manauscult informou que ainda realiza um levantamento sobre o valor a ser destinado.

A informação também foi declarada pelo secretário do órgão durante coletiva de imprensa. Segundo ele, o montante está relacionado principalmente à organização da estrutura a ser montada, o que inclui som, iluminação, geradores de energia, palcos e a montagem das barracas dos restaurantes.

A Manauscult informou que o custo será divulgado na próxima semana.

Saiba mais

Na primeira edição do “Passo a Paço”, está prevista ainda a presença do premiado chef Henrique Fogaça, jurado do reality show “Masterchef Brasil”. A presença de Fogaça faz parte do conceito da feira “O Mercado”, franquia criada por ele e já é tradição na cidade de São Paulo.

Os food trucks também marcarão presença no Passo a Paço, oferecendo aos visitantes uma diversidade de sanduíches artesanais e regionais aos visitantes. Os veículos ficarão estacionados na avenida Sete de Setembro.


Receba Novidades


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.