Segunda-feira, 22 de Abril de 2019
publicidade
1.jpg
publicidade
publicidade

Vida

Peça de Woody Allen é adaptada e entra em temporada no próximo sábado

Espetáculo “A morte bate à porta”, originalmente escrito pelo americano Woody Allen, entra em temporada no dia 11 de abril, às 20h, no Casarão de Ideias


04/04/2015 às 14:34

Na versão original de “A morte bate à porta”, peça em um ato escrita por Woody Allen, a ação se passa no quarto de Nat Ackerman, na sua mansão em Kew Gardens. Com 51 anos de idade, calvo, ligeiramente gordo, proprietário de uma confecção, ele começa a se deparar com situações estranhas até que se encontra com a morte. Mas, na versão assinada por Zeudi Souza e Robson Ney, a história será um pouco diferente, com abertura de temporada no dia 11 de abril, às 20h, no Casarão de Ideias, localizado na rua Monsenhor Coutinho, 275, Centro.

“Como sou fã de cinema, adaptamos a peça do Woody Allen do livro ‘Cuca Fundida’. Nessa adaptação, nós falamos de um homem que pretende ser cineasta e, quando finalmente ganha um edital para realizar a sua obra, a morte vem lhe visitar. Ele a convence a decidir sobre a sua vida por meio do jogo de baralho”, disse o ator, diretor e documentarista Zeudi Souza, o qual interpreta o cineasta em ascensão.

“Dentro da peça trabalhamos com várias referências de cineastas e de clássicos da sétima arte. Além de termos uma trilha sonora que passeia pelo cinema dos anos 1950 ao contemporâneo. A própria estética do espetáculo brinca com esses dois universos: cinema e teatro”, acrescenta o artista, formado em Teatro e Direção Cênica, com especialização em Cinema e Linguagem Audiovisual.

Formatos

Após algumas apresentações, Robson Ney, intérprete da morte, decidiu, juntamente com Souza, trabalhar com uma proposta diferente da acertada no processo inicial.

“Conversando, analisando, nós decidimos fazer uma morte com um figurino totalmente branco, assim como do protagonista. Falei: ‘Somos parecidos na peça, por que não criar um figurino que seja compatível e que não faça você sair do personagem? Os dois de branco e loiros’. O texto do Woody Allen fala dessa sutileza, por isso, se eu venho com um figurino carregado, apareceria mais que o personagem do Zeudi”, contou Robson Ney, formado em Teatro, que construiu uma morte sutil no seu modo de olhar, andar, entre outros.

Diversão

O Woody Allen traz essa sutileza de humor como marca em “A morte bate à porta”. “Ele trabalha com essa relação forte entre os personagens, seja para o bem ou para o mal. A peça se encaixa na comédia. Eu e o Zeudi brincamos com as falas, gestos... O Zeudi é muito forte nessa questão do cinema e eu no teatro. Tudo o que propunha, a gente ensaiava e via como iria ficar em cena”, explicou Ney. Outro ponto de destaque da montagem é a iluminação, pois ela não foi pensada para determinar um foco ou cena, como é feito normalmente.

Projetos e palco

Após essa temporada de um mês, com apresentações sempre aos sábados, às 20h, a ideia da dupla é inscrever o espetáculo em festivais brasileiros. O ingresso custa R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia-entrada).

Essa iniciativa faz parte das comemorações de cinco anos do Casarão de Ideias, celebrado no dia 5 deste mês. O Ponto de Cultura é responsável pelo festival Mova-se, Cênicas Autorais, “Lugares que o Dia Não Me Deixa Ver”, entre outros.

publicidade
publicidade
Igreja Chama Church realiza Espetáculo Páscoa neste domingo (21)
8ª parte de 'Game of Thrones': última temporada estreia neste domingo (14)
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade

publicidade
publicidade

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.