Publicidade
Entretenimento
Vida

Performance é atração no Lugar Uma de Artes neste domingo, 27

Produção do amazonense Francisco Rider, “Reservoir” será a primeira performance cênica na agenda da Ocupação Lugar Uma 25/09/2015 às 15:01
Show 1
“Reservoir” é releitura de trabalho apresentado por Francisco Rider na Judson Church, em Nova York, em 2004
ACRITICA.COM Manaus (AM)

Uma narrativa entre realidade e ficção, criada a partir de um jogo de falas e movimentos. Assim é “Reservoir”, performance de dança contemporânea que o artista amazonense Francisco Rider apresenta neste domingo, dia 27, às 19h, no Lugar Uma de Artes, no Centro.

A encenação é gratuita e faz parte da agenda da Ocupação Lugar Uma, iniciativa contemplada pelo Prêmio Manaus de Ocupação Artística 2015, da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult).

A exemplo de muitas das criações de Rider, “Reservoir” explora as linguagens da Dança Contemporânea e das Artes Visuais. “Utilizo a voz e o corpo para criar a cronologia de uma narrativa, uma história entre o real e o ficcional”, define o artista.

“Reservoir” é a releitura de um trabalho encenado por Rider pela primeira vez na Judson Memorial Church, em Nova York, em 2004. Da versão original, ele resgatou a forte visualidade e os rolos de papel que faziam parte da cênica da montagem.

“Em 2004, eu tinha no espaço cênico rolos de papel, porém abertos, e fazia neles várias escrituras, de figuras e imagens sem lógica”, recorda ele, que deu novo uso ao material em sua nova versão, encenada pela primeira vez na 1ª Mostra Manaus de Artes Visuais, em maio passado.

“Hoje eles servem como material para a construção plástico-visual de uma espécie de ‘reservatório’ — que é a tradução de ‘reservoir’, em inglês. Um reservatório de pensamentos, noções, ideias, insights”, explica.

“Reservoir” tem classificação indicativa de 14 anos. Após a encenação da performance, o público é convidado a trocar ideias com o artista, num bate-papo com mediação de Getúlio Lima, diretor artístico do Corpo de Dança do Amazonas (CDA) e professor do curso de Dança da UEA.

Trajetória

Nascido em Manaus (AM), Francisco Rider tem apresentado suas obras cênicas em São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre e Belém. Exibiu suas criações ainda em espaços dedicados às artes contemporâneas em Nova York, como o Judson Memorial Church/Movement Research, Performance Space 122 (PS122), Here Arts Center, The Kitchen, Dixon Place, entre outros.

Foi performer em “Low” (2002), de Donna Uchizono, espetáculo premiado com The New York Dance and Performance Awards (The Bessies). Colaborou artisticamente com artistas como Célia Gouvêa (SP), Silvia Bittencourt (SP), Tatiana Cobbet (SP) e Patricia Hoffbauer (NY), entre outros.

Entre outros, recebeu os prêmios Funarte Klauss Vianna de Circulação (2011 e 2014) e de Montagem (2007, 2008, 2010 e 2014); Rumos Dança 2009/10, do Itaú Cultural; Nascente, de USP-Editora Abril (SP); Movimentos de Dança do Sesc São Paulo (SP, 1993, 1994 e 1995); e Prêmio Manaus de Artes Visuais da Manauscult (AM, 2014).

Ocupação

Iniciada no último dia 21, a Ocupação Lugar Uma tem como objetivo transformar o Lugar Uma de Artes em abrigo para uma série de ações artísticas diárias, ao longo de três meses, com acesso gratuito.

Performances, oficinas, exposições de arte, mostras de filmes e lançamento de livro são algumas das atividades no calendário da tomada artística, empreendida por iniciativa de Francisco Rider. A ação segue até 21 de dezembro.

Serviço

Performance “Reservoir”, de Francisco Rider – Ocupação Lugar Uma
No Lugar Uma de Artes, avenida Joaquim Nabuco, 1.436, Centro
Dia 27, domingo, às 19h
Entrada gratuita
Class. indicativa de 14 anos

Publicidade
Publicidade