Segunda-feira, 20 de Janeiro de 2020
Chuvas elevadores

Período de chuvas requer cuidados especiais com o elevador

Empresa especializada em elevadores dá orientações para a manutenção dos equipamentos em época de chuva



1.jpg Período chuvoso exige procedimentos em elevadores
11/12/2012 às 12:52

Fim de ano na Região Norte é época de muita chuva e de prevenção redobrada na hora de realizar a manutenção de elevadores.  Estes equipamentos possuem diversos componentes elétricos que precisam ser protegidos durante as chuvas, já que o contato com a água pode danificar estas peças e prejudicar os  usuários.

A ThyssenKrupp Elevadores indica alguns procedimentos que devem ser seguidos para evitar transtornos. O primeiro passo é verificar se a água da chuva está escorrendo para o poço do elevador pelos andares de acesso(portarias, garagens, etc); se há infiltração na casa de máquinas, se as janelas estão fechadas e sem vidros quebrados e se há variações de energia no local.




Em caso de inundações ou falta de energia causada por tempestades, as recomendações são:

1 - Acionar a equipe de assistência técnica dos elevadores para uma avaliação dos equipamentos e, caso necessário, resgatar pessoas que estiverem dentro do elevador;

2 – Nestes casos, desligar o(s) equipamento(s) na chave geral;

3 – Em caso de água no poço ou na caixa de corrida, enviar o elevador para o último andar superior do edifício e desligá-lo;

4 – Providenciar a secagem das áreas inundadas, com a orientação do técnico da empresa responsável pela manutenção dos elevadores, que avaliará as condições para os elevadores voltarem a funcionar.

Além da água da chuva, no dia a dia, o condomínio também deve prestar atenção com a limpeza dos halls dos andares, para evitar que produtos de limpeza escorram para o poço do elevador. A atenção também deve ser redobrada na hora de transportar materiais líquidos ou utensílios molhados, como guarda-chuvas e capas de chuva, e quando há vazamentos nos apartamentos.


Mais de Acritica.com

20 Jan
trans_8C3DB8BB-BCF9-43E8-B068-3BED79D3DBF5.JPG

Mutirão retifica nomes e assegura identidade de travestis e transsexuais

20/01/2020 às 20:27

Como o procedimento feito diretamente no cartório não é tão simples (a lista de documentos exigidos é extensa) e nem sempre é barato (custa em média entre R$350 a R$ 400), a ação visa não somente facilitar a vida das pessoas transexuais que desejam alterar o nome e gênero de registro em sua documentação de nascimento, como também vai acompanhar e custear a certidão de tabelionato de protestos


Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.