Publicidade
Entretenimento
DÉCOR

Decoração: casa está se tornando novo centro da vida pessoal e profissional

Estudo da AkzoNobel revela como as tendências de comportamento moldam a relação das pessoas com seus lares 30/04/2017 às 05:00
Show vida0130 13f
Tendência do "Novo Romantismo" inclui desejo de ter mais contato com a natureza dentro de casa
Rosiel Mendonça Manaus (AM)

A personal stylist Dila Kotinski ama a natureza e tem diversas plantas e cristais espalhados pelo apartamento, que também está sendo transformado no seu cantinho de trabalho. Empresária e doutora em marketing, Ângela Bulbol começou um “detox social” e hoje em dia prefere encontrar os amigos e familiares no conforto e intimidade do lar. As duas amazonenses são exemplos de como a casa tem se tornado o novo centro da vida pessoal e profissional, conforme indica um estudo internacional realizado pela AkzoNobel, detentora de marcas de tinta como a Coral. 

Depois de ouvir pessoas em 16 países, incluindo mil brasileiros, a pesquisa identificou tendências de comportamento que orientaram a paleta de cores para este ano. Dentre essas tendências estão as do “Home Office”, “Novo Romantismo” e do “Individualismo Compartilhado”. Pelo levantamento, 74% dos brasileiros gostariam de trabalhar de casa pelo menos três dias por semana, e apontam o conforto e o silêncio como os principais benefícios do home office. 

Dila Kotinski sabe bem que o trabalho feito dentro de casa tende a ser mais produtivo e inspirador. “Já trabalhei num escritório quando estava na faculdade, e a pior parte para mim era estar num lugar com muita gente. Não consigo me concentrar num ambiente com muitas interferências externas”, pontua.

Atualmente, Dila é empreendedora do segmento da moda, o que lhe permite trabalhar de qualquer lugar. “Comecei a criar um espaço em casa para isso, até para me inspirar melhor. Me sinto muito bem e relaxada. Como trabalho muito com fotografia, minha casa é toda preparada, e em breve uma parte da sala vai virar um estúdio”, conta ela, que chegou a criar uma conta no Instagram para dividir com os seguidores o andamento dessas reformas e dar dicas de decoração.

Conexão com o planeta

Dila divide um apartamento de 60m² com seus dois gatos, mas lá também há espaço para as plantas, o que a inclui no grupo dos “novos românticos” identificados na pesquisa da AkzoNobel. Segundo o estudo, 76% dos brasileiros sentem-se mais calmos e relaxados quando têm elementos como plantas, madeiras e pedras naturais em seus lares.

“Amo plantas, só não tenho mais porque não paro em casa. Estou montando um jardim suspenso na varanda para não ter problema com os gatos, porque elas podem ser tóxicas para eles”, diz. Outro xodó da personal stylist são os cristais de vários tamanhos que ela coleciona desde a adolescência. 

“Os cristais transmitem coisas boas, apesar de muita gente não acreditar. Cada pedra tem seu significado, então espalho pela casa de acordo com a necessidade: na entrada, ao lado da cama e na mesa de trabalho. Como algo que vem da natureza vai te fazer mal?”.

'Individualismo Compartilhado'

Quando o assunto é o programa noturno, 76% dos brasileiros preferem ficar em casa e desfrutar de um jantar – além da economia, as razões vão desde a maior facilidade para conversar até o fato de os anfitriões se sentirem mais confiantes e engraçados nesse espaço. 

Para a empresária Ângela Bulbol, o lar se tornou uma espécie de santuário, onde ela recebe aqueles por quem nutre mais amizade e respeito. “Resolvi adotar o que algumas pessoas estão chamando de ‘detox social’, que é você escolher as pessoas com quem vai ter um convívio mais íntimo e particular. Sempre fui muito exigente, mas agora estou mais”, explica.

Por conta disso, a casa de Ângela se tornou um recanto particular e afetuoso para receber os amigos e a família. “Ela retrata o que sou e para onde vou. Sempre falo que minha casa não é salão de festas. E percebi uma coisa: fico mais contente assim, porque acompanho o que os convidados precisam, se estão felizes com a bebida, com a música... Isso é uma evolução, acho que tudo está caminhando nesse sentido”.

Se os encontros forem um pouco maiores, como nas principais datas comemorativas, a empresária liga para Seo Zé, mâitre que já é quase da família e conhece o gosto de cada convidado. “Minha casa já nasceu preparada para receber. O som está sempre pronto e a bebida sempre muito gelada. Para qualquer momento estou pronta”, brinca.

Mapeando as tendências

A gerente de cores e comunicação de marca da AkzoNobel, Fernanda Figueiredo, explica que a matriz da empresa, na Holanda, realiza desde 2004 estudos de tendência. O trabalho começa com a reunião de especialistas de diversas áreas, que mapeiam as mudanças sociais com impacto no comportamento das pessoas. Em seguida, é realizada a pesquisa quantitativa para detalhar essas tendências. 

“Com base nisso, todos os anos destacamos de 45 a 50 cores de acordo com as tendências mapeadas, e dessas a gente sempre elege a cor do ano”, conta ela, garantido que essa paleta pode ser encontrada em qualquer loja que venda tinta Coral.

“Em 2017, a cor escolhida foi a ‘Mergulho Sereno’, que trabalha com a dualidade de um azul acinzentado, refletindo também a série de coisas que estão acontecendo no Brasil e no mundo, com instabilidade em vários setores. Mas tenho esperança de que em dois anos vamos voltar a ter cores mais limpas”. Confira detalhes sobre a paleta de cores para 2017 no Bem Viver Blog.

Publicidade
Publicidade