Terça-feira, 23 de Abril de 2019
publicidade
SALA_DA_QUIMICA.jpg
publicidade
publicidade

YOUTUBE

Pessoas comuns criam canais próprios para compartilhar diversão e conhecimento

Conheça três amazonenses que decidiram fazer vídeos com aulas de química, dicas sobre dinheiro e de decoração


09/04/2017 às 07:00

Quem cresceu na década de 1990 deve lembrar-se de um cientista hilário e de cabelos arrepiados — não, não era Albert Einstein — que ensinava Ciência com experiências simples e divertidas. “O Mundo de Beakman” foi ao ar de 1992 a 1998, mas marcou a infância de Diego Fares Cavalcante, 32. Como no programa infantil, o professor resolveu criar um canal no YouTube para compartilhar conhecimento, chamado Sala da Química.

“Eu assistia muito quando era criança e fazia as experiências em casa. Também foi uma inspiração para mim. Pesquisei muito e na Internet tem vários trabalhos correlacionados. Tem quem dê aula ou faça a experiência, mas não os dois juntos. A diferença do meu canal é que tem a explicação teórica de porque aquilo aconteceu. Gera entretenimento e, ao mesmo tempo, a pessoa obtém conhecimento”, diz.

Com quatro meses de criação, o canal do amazonense já ultrapassou 4,2 mil visualizações. O vídeo mais visto é o que explica porque a água oxigenada espuma em contato com o sangue e (alerta de spoiler!): tem um making off “revelador” no final. A ideia do docente é ensinar vestibulandos de uma forma diferente, mas crianças, adultos e curiosos são bem-vindos a fazer o próprio “laboratório” em casa.

“Percebemos essa tendência de os alunos migrarem para as aulas online e eu pensei que poderia ter um canal para fazer as pessoas gostarem de química. As pessoas estudam e acham que a química é algo distante da realidade delas, mas ela está ao nosso redor, no cotidiano, quando vamos tomar banho ou cozinhamos”, enfatiza. “Utilizamos materiais que todos têm em casa”, completa Cavalcante.

O plano do professor, que atua há 13 anos, é lançar um programa de preparação completa para o vestibular, com valor acessível aos estudantes de baixa renda. Por enquanto, a meta é alcançar mais inscritos e compartilhar conhecimento com diversão. Aliás, como Beakman, ele tem um assistente especial em alguns experimentos. Porém, não é um homem vestido de rato. O filho dele, Vinícius Mateus, 6, também aprende brincando.

“Em Manaus, você não encontra um bom cursinho por menos de R$ 700 por mês. Estou trabalhando bastante para oferecer aulas de qualidade com valor bem baixo para pré-vestibulandos de todo o País. Vou buscar parcerias para o projeto”, informa, ao falar sobre o pequeno ajudante. “Até crianças podem aprender. O Vinícius gosta muito de fazer experimentos e vai ter a participação dele em alguns vídeos.

Decoração em um ‘click’

Perto de completar seis anos, o “Le Petit Eventos” acaba de ganhar um canal no YouTube, com dicas da party design Rô Calderaro, 28. Ela resolveu dividir um pouco do que aprendeu em anos de atuação. Chamado de Vamos Receber Por Le Petit Eventos, ele já tem mais de 2,6 mil visualizações.

“Dividir conhecimento é muito importante. Quem me dera há seis anos ter recebido essa ajuda. Há dois, eu resolvi trazer pessoas para oferecer cursos, mas muitas festeiras estavam dando aulas com valores baixos. Não tinha como competir, porque eu trazia gente de fora, pagando passagens, hospedagem, etc. Decidi, então, compartilhar gratuitamente”, afirma.

De acordo com a empresária, é difícil absorver muitas informações em apenas um dia de aula e, com os vídeos curtos e objetivos, o público aprende o essencial, sem pagar caro. Ela lançou o projeto em janeiro, de maneira despretensiosa, e se surpreendeu com o retorno de internautas de diferentes partes do Brasil. Se tornar “youtuber”, delcara, não está nos planos.

“Atualmente, tudo é tão ligado à vídeos e redes sociais que não tem muita escapatória. Então, por que não? É importante se fazer presente. As pessoas pedem muito”, declara, ao revelar como se organiza para gravar os vídeos. “Meu dia é entre festas, reuniões e não tenho uma equipe para isso. Espero as crianças dormirem para montar tudo. Às vezes, 23h”, diz aos risos.

Economia e finanças

Para driblar a crise, nada como receber dicas de quem entende do assunto. Em Manaus, André Torbey, 28, resolveu ajudar quem precisa aprender a lidar com finanças, criando o canal To The Point Soluções há dois meses. O educador financeiro já abordou temas importantes, com foco em dinheiro, gestão do tempo e produtividade.

“A ideia é falar sobre dinheiro e tudo que envolve nossas decisões sobre ele. Por isso falamos sobre gestão de tempo, produtividade e autoconhecimento. A democratização das informações é uma realidade e todo mundo pode se beneficiar e o YouTube acaba sendo uma ótima forma de repassar conhecimento”, declara o também coach.

Segundo ele, a meta é ajudar as pessoas que não têm acesso a esse tipo de conhecimento e divulgar o trabalho da empresa, que oferece serviços de coaching de carreira e para a vida financeira. Torbey confessa, porém, que tem vontade de alcançar notoriedade na plataforma, como tantos outros “famosos”.

“Hoje, você consegue aprender um idioma, uma receita de bolo e como cuidar melhor do dinheiro em um vídeo rápido, que acessa de qualquer lugar. Quando vejo aqueles ‘youtubers’ com milhões de seguidores, dá uma vontadezinha de chegar nesse nível. Mas quero usar mais como uma ferramenta para ajudar as pessoas e, claro, divulgar o meu trabalho”, finaliza.

publicidade
publicidade
Youtuber amazonense Smith Góes participa do 'Programa da Eliana' deste domingo (31)
Manaus está entre as 10 cidades que mais ouvem Sandy e Júnior no YouTube
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade

publicidade
publicidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.