Publicidade
Entretenimento
Vida

Pet Groomer e os diversos cuidados com as madeixas caninas

Você sabia que existe um profissional especializado em tratar do pelo dos cãezinhos? O pet groomer é o "cabeleireiro" responsável em dar estilo à pelagem canina 01/08/2015 às 10:27
Show 1
O Pet Groomer identifica quais o cuidados necessários para cada tipo de pelagem e faz cada cão dentro das suas características
Andreza Cunha Manaus (AM)

É costume entre a mulherada buscar os melhores produtos e profissionais para cuidar dos cabelos. O curioso é que  essa preocupação também vem sendo estendida aos cãezinhos. Mesmo em tempos de crise, eles hoje são cada vez mais tratados como membros da família, aos quais são dispensados muitos cuidados e regalias.

Mas agregar estilo ao pelo do cão requer profissionais especializados nessas transformações caninas. Aí entram os “Pets Grommers”, considerados os “cabeleireiros” de cães e formados para dar ao bichinho o penteado e corte certos de acordo com cada raça e tipo de pelagem. 

Conversamos com o pet grommer de Recife, Gabriel Andrade, que esteve em Manaus para ministrar um curso sobre  grommers na semana passada. Ele nos explicou no que consiste cuidar da beleza canina.

“Groomer é um termo americano e quer dizer arrumar, preparar. Nós usamos o termo groomar ou groomer para quem faz essa preparação estética de cães para exposição”, explicou Gabriel, que lida com animais desde jovem por influência do avô e do pai que eram donos de um canil e que há cinco anos entrou no meio “pet groomer”. 

Ele explicou a diferença de você levar seu cão a um petshop que tenha um groomer. “Lá ele vai dar os cuidados necessários a cada tipo de raça. Os donos hoje, quando procuram petshop,  devem saber onde cão dele está sendo tratado e se o ambiente é limpo e dedetizado. Se o profissional fez curso, tem capacitação, se anda se reciclando, já que esse é um processo que não acaba e precisa sempre de novos conhecimentos”, alertou Gabriel.

Raças

Os donos e principalmente, o groomer, precisa levar em conta a raça, o tipo de pelo e o tamanho do cãozinho. Por isso é importante estar sempre se reciclando e procurando melhorias no cuidar do pêlo animal explicou Gabriel. 

“O Shih Ttzu, por exemplo, é um cão de pelo liso e fino. Não se pode usar rasqueadeira (um tipo de escova), mas precisa aplicar condicionador, xampu e hidratar. O pêlo do Schnauzer é duro, então a preocupação é que a textura do pelo duro seja considerada. O Poodle é um bichão com pelo “flofi”, por isso que o tratamento é outro. Essa é a função do groomer, identificar quais o cuidados necessários para cada tipo de pelagem e fazer cada cão dentro da sua necessidade”, completou Andrade. 

Manaus

Em Manaus o termo groomar ainda não é tão conhecido como na Europa e Estados Unidos. Por este motivo Vida&Estilo conversou com a  veterinária Adriana Oliveira, da Clínica Veterinária e Pet Shop Linameg. Ela nos explicou os diferentes tipos de banhos e tosas e a importância para a saúde e bem-estar do animal.

“Existe o banho, o banho e tosa higiênica, o banho e tosa na máquina, o banho e tosa na tesoura, sendo os dois últimos mais artesanais, voltados para os cães de pelagem maior como as raças Chow Chow, Spitz Alemão, Poodle, Shih Tzu etc. Aqui o mais comum é o banho e a tosa higiênica, sendo este extremamente importante, pois não trata apenas da estética animal, mas da higienização com a retirada do excesso de pelos do traseiro do animal e que acaba sujando, além do focinho e patas”, destacou a veterinária.

Ela ressalta também que todo cão precisa de cuidados, mas as raças de pelo longo precisam de uma atenção maior por conta desta característica.  “Eles precisam de escovação diária. Por isso é interessante acostumar o bichinho desde cedo com este ‘tratamento’, para que não se torne um trauma, pois tem animal que odeia ser escovado.  Uma dica é acostumar desde filhote, mas você precisa estar tranquilo, se possível colocar o cão no colo, fazer carinho e no final dar um petisco, uma recompensa”, indica. 

Ela alerta também sobre  os cuidados na hora de dar o banho em casa. “Alguns donos gostam de dar banho em casa até por  uma questão de economia também. Mas vale lembrar que excesso de banho faz mal e falta de banho também e as duas situações podem gerar problemas de pele. Não é indicado deixar cães de pelo longo secar naturalmente, é importante o uso do secador, pois a pele do animal pode adquirir fungos o que resulta no mau cheiro e muitos donos acabam não entendendo o motivo de banhar o animal e ele ficar com um cheirinho estranho tão rápido”, informou.

É muito importante que o dono do bichinho se preocupe com o profissional, o local e o tipo de produto usado na hora de levar se u pet ao “salão”. Caso o dono prefira dar o banho em casa, é preciso usar os produtos adequados para cada tipo de pelagem e nunca tosar o cão por conta própria. O mais importante é sempre procurar ajuda de um veterinário para tirar suas dúvidas.

Publicidade
Publicidade