Sexta-feira, 23 de Agosto de 2019
Vida

Pianista reitera pedido de doação de instrumento ao completar 87 anos de idade

Há algumas semanas, Jerusa manifestou ao acritica.com a vontade de retomar seus estudos e de ter um novo instrumento musical fruto de doação, mas ainda não teve a vontade atendida



1.jpg Há 80 anos a pianista Jerusa Mustafa se dedica ao instrumento
19/02/2013 às 21:59

A pianista Jerusa Mustafa completou, nesta terça-feira (19/02), 87 anos de idade reiterando a vontade de retomar seus estudos na música, interrompidos pelas condições precárias de seu instrumento, que já a acompanha há 30 anos e cuja última manutenção ocorreu há 12 meses.

Há algumas semanas, Jerusa manifestou ao acritica.com a vontade de retomar seus estudos e de ter um novo instrumento musical fruto de doação e fez um apelo à sociedade na tentativa de sensibilizá-la quando a importância da prática para ela.

Contudo, ainda não teve a vontade atendida. Conhecida por acompanhar o famoso balé Rezende e realizar recitais no Teatro Amazonas, a pianista agora tem dificuldades para manter seus estudos devido o avançado desgaste de seu instrumento.

Contudo, a idosa teve as esperanças de voltar a tocar renovadas após enviar, há 15 dias, uma carta endereçada ao secretário de Estado da Cultura (SEC), Robério Braga, há alguns dias, propondo uma troca: se ele viabilizar a reforma de seu instrumento ou a compra de um novo, ela promete pagar em aulas aos alunos do Liceu de Artes e Ofícios Cláudio Santoro o valor aplicado.


“Eu espero que ele (Robério) realmente mande consertar meu piano. Se quiser me dar um novo, eu aceito. Mas, se não for possível, que restaure o meu, que eu trabalho nele, estudo nele. Eu me prontifico a fazer qualquer coisa pelo pagamento do piano, mesmo doente, porque é algo que a pessoa fica devendo. A pessoa fica na obrigação de retribuir”, disse a idosa, portadora de doenças que atingem com frequência pessoas na melhor idade, como hipertensão, osteoporose e artrose.

O piano que acompanha Jerusa há 30 anos está com notas mudas e o pé esquerdo quebrado. “Eu costumo estudar todos os dias, mas parei desde que o pé quebrou para evitar acidentes”, diz a pianista.

Jerusa Mustafa nasceu em 19 de fevereiro de 1926. Filha de um sírio com uma judia de origem francesa, recebeu o nome em homenagem a Jerusalém, cidade sagrada para judeus, árabes e cristãos.

Mas o ponto alto de sua carreira foi quando o professor de balé clássico José Rezende visitou o conservatório e pediu indicação de um pianista formado que pudesse acompanhar a sua academia. Jerusa assumiu o posto na Academia de Ballet Clássico José Rezende no dia 25 de setembro de 1975. Era o início de uma parceria que iria durar 21 anos. O acritica.com tentou contato com o secretário Robério Braga, mas não obteve sucesso na noite desta terça-feira.

Quem quiser ajudar pode entrar em contato pelos telefones: 3233-7065 ou 9123-4669.


Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.