Publicidade
Entretenimento
Vida

Prateleira do bem: Produtos veganos e livres de crueldade

Conheça itens de beleza cujas marcas não realizam testes ou não possuem origem animal, voltados para quem possue alergia ou mesmo que prioriza a consciência ambiental 23/11/2014 às 11:46
Show 1
Loja The Body Shop, que busca na natureza ingredientes para elaborar produtos naturais
Loyana Camelo Manaus (AM)

A soltura dos beagles utilizados para realização de testes em laboratório pelo Instituto Royal (hoje já com atividades encerradas), em 2013, chamou a atenção para o tema antes velado principalmente na indústria de cosméticos. A partir de então, os produtos “livres de crueldade” (com o selo “cruelty-free”) ou veganos (sem qualquer origem animal) passaram a ser procurados com mais frequência por quem não deseja ser conivente com a prática de testes em bichos. A beleza consciente acabou virando moda.

Uma das marcas mais engajadas nessa campanha é a Lush, que pelo terceiro ano seguido promove reconhecimento (250.000 libras) a cientistas e ativistas cujas contribuições tiveram por escopo acabar com os testes em animais. O evento este ano foi realizado semana passada no Instituto Real de Arquitetos Britânicos de Londres. A Lush possui uma linha completa de cosméticos e produtos de beleza cruelty-free, feitos à mão, naturais e frescos (com o menor teor de conservantes sintéticos possível).

Ainda na semana passada, foi inaugurado o primeiro empório da marca “The Body Shop” em Manaus, no Manauara Shopping.  Assim como a Lush, a empresa se inspira e busca na natureza ingredientes para elaborar produtos naturais, 100% vegetarianos e nunca testados em animais.  Entre seus produtos icônicos, está a primeira Body Butter do mundo, lançada em 1992 e disponível em 10 diferentes fragrâncias, de Moringa a Morango, de Karité a Blueberry.

Outro gigante da indústria da beleza preocupado em fornecer itens “cruelty free” é o Alergoshop - como o nome mesmo indica, seus produtos têm como escopo o público com alergias. Dentre estes está a linha de maquiagem hipoalergênica Eclat, livre de diversas substâncias com potencial sensibilizante ou que causam dúvidas quanto a outros efeitos prejudiciais. A Alergoshop não testa cosméticos em animais, não utiliza parabenos e busca sempre usar componentes de origem vegetal.

E-commerce

O Veggiebox (http://veggiebox.com.br/) é um e-commerce por assinatura que entregará mensalmente uma caixa com  4 a 7 produtos veganos para quem assinar o serviço. Além disso, a VeggieBox terá uma temática diferente todo o mês, com base nas tendências de beleza e pesquisas sobre o mercado nacional e internacional.

Para viabilizar o projeto, os fundadores optaram pelo financiamento coletivo (crowdfunding), como caminho para levantar os recursos necessários para tirar a ideia do papel. Quem quiser ajudar, pode acessar o link do projeto: www.kickante.com.br/campanhas/1o-box-de-beleza-com-produtos-cruelty-free. A assessoria informou que a previsão para início da entrega das caixas Veggiebox é a partir do dia 20/1/15.


Publicidade
Publicidade