Publicidade
Entretenimento
Vida

Prêmio reconhece 20 anos de história do Canto da Mata

Os artistas da banda Canto da Mata foram contemplados com o “Diploma e Medalha Mérito Artísticos e Cultural”, premiação concedida pela Academia Brasileira de Ciências, Artes, História e Literatura (Abrasci) 27/06/2015 às 09:37
Show 1
Os cantores Alex Pontes e Mailzon Mendes receberam o prêmio em Solenidade Oficinal na próxima terça (30)
Jéssica Amorim Manaus (AM)

Para celebrar os vinte anos de estrada do Canto da Mata, os artistas da banda foram contemplados com o “Diploma e Medalha Mérito Artísticos e Cultural”, premiação concedida pela Academia Brasileira de Ciências, Artes, História e Literatura (Abrasci).

A homenagem será oficializada na próxima terça-feira (30), durante a Solenidade Oficial em homenagem ao mês Internacional do Meio Ambiente, no hotel Pestana, em São Paulo.

Integrante do grupo, Mailzon Mendes se mostra muito contente com o reconhecimento. “Será pelos 20 anos do Canto da Mata, pela música Ritmo Quente e por tudo que já fizemos pela cultura do nosso Estado”, compartilha o cantor, que já se encontra na cidade de São Paulo, esperando o evento e participando de uma extensa agenda.

Ritmo Quente

A história por trás dessa homenagem também é interessante. Segundo Mailzon, o diretor secretário geral da Abrasci, Michel Chelala estava no bar do Nelson Gonçalves, quando ouviu a cantora paritinense Iana Yra cantar o maior sucesso do Canto da Mata, “Ritmo Quente”.

“Ela estava divulgando nosso trabalho lá, e quando o Michel Chelala ouviu a música, chamou a Lilian Gonçalves, filha do Nelson e perguntou de quem era a música. Quando terminou o show a Lilian apresentou a Iana Yra, e ela explicou de quem era a música. Foi quando o Michel disse que tinha descoberto quem do Amazonas a Abrasci premiaria”, narra Mailzon.

Segundo o cantor, “Ritmo Quente” foi gravado em 1997, três anos depois da criação da banda, o que garante à música uma grande importância em toda a trajetória do Canto da Mata.

“Nós compomos essa música, é o primeiro trabalho da banda com a gravação do nosso primeiro CD a nível nacional, na época gravado pela PolyGram do Brasil. Eles tinham vindo gravar o Caprichoso e o Garantido e acabaram ouvindo nosso primeiro show. Viram uma coisa diferente, acharam uma música dançante e fizeram o convite pra gravar”, diz orgulhoso. ‘ “Ritmo Quente” também fez parte do show do Caprichoso, na voz de Arlindo Jr., levantador da época.

Retribuindo

Alex Pontes não está em São Paulo por estar participando do Festival Folclórico de Paritins e só seguirá para a capital paulista após o fim do festival, mas também se mostra feliz com o reconhecimento.

Para ele, esta também é uma oportunidade de retribuir ao Estado o sucesso da banda. “Pelo Canto da Mata ter 20 anos e o Festival estar completando 50 anos, a gente resolveu também dar uma contrapartida social, através da Associação Canto da Mata”, explica.

Segundo ele, a princípio será realizado um trabalho itinerante, que começará no bairro Petrópolis e possivelmente seguirá para o bairro de Nova Esperança. “Nosso objetivo é trabalhar assistência social, a educação e a cultura, ajudando a formação de público. Vários componentes da banda são professores e já fazem parte de projetos sociais, vamos continuar isso”, compartilha o cantor.

Saiba +

Prêmio para parintins

Além do prêmio para a banda, Mailzon e o vocalista Alex Mendes também representarão o Boi Caprichoso e o Boi Garantido na Solenidade Oficial. “Eles também tiveram seu reconhecimento pelos 50 anos do Festival Folclórico de Parintins. E nós traremos essa premiação para entregar aos presidentes dos Bois”, conta Mailzon.

Publicidade
Publicidade