Quinta-feira, 20 de Junho de 2019
Vida

Primeira Classe: jovem advogada e fashionista, Louise Braga fala ao BEM VIVER TV

Com passagem pelas passarelas e uma família de longa tradição no serviço público, Louise Braga é fina no trato e calma na fala, sem perder nada da modéstia



1.jpg Louise é filha da jornalista e relações públicas Iolanda Oliveira e do advogado João Coelho Braga
10/07/2015 às 15:40

O sol brilhava alto quando Louise Braga nos recepcionou em uma sala que entrega algumas das suas paixões logo de cara: livros do renomado fotógrafo de moda Mario Testino, um painel que revisita de uma maneira quase pop art a icônica cena do chuveiro do filme “Psicose”, e um enorme Buda que adorna o ambiente com um sorriso pacífico.

Uma jovem advogada de 23 anos, com passagem pelas passarelas e uma família de longa tradição no serviço público, Louise Braga é fina no trato e calma na fala, sem perder nada da modéstia. Confira a entrevista:

Você é advogada. Como foi para escolher essa carreira?

Eu venho de uma família com tradição jurídica, a do meu pai. Acabou sendo uma escolha natural. 

Dentro do direito, qual é a sua área de militância?

Eu atuo na área trabalhista. É a que eu mais gosto. 

Por que a decisão de se especializar logo de cara?

Por que eu me formei muito nova e a gente costuma sair da faculdade sem muita vivência jurídica. 

Chegou a trabalhar em outra área no direito?

Cheguei a trabalhar na cível, mas eu sempre gostei da trabalhista. 

E antes de tudo isso, você teve uma experiência com moda...

Pensei em fazer moda... Ou jornalismo, como minha mãe [a jornalista e relações públicas Iolanda Oliveira]. 

Como foi essa passagem pelo mundo fashion?

Foi bem legal e eu continuo gostando [desse mundo], apesar de não desfilar mais.

Por que resolveu parar de desfilar?

Ah, porque aqui em manaus, o mercado é muito fechado. 

Chegou a considerar se mudar para outra cidade e seguir isso?

Considerei, mas eu sou muito ligada à minha família, principalmente à minha mãe.

De onde vem essa proximidade com a mãe?

Eu sou muito ligada à moda e ela também. Além disso, a gente é muito parecida. 

E com o seu pai? Também se dá bem?

Nossa, muito. Todo domingo, eu saio para jantar com meu pai [o advogado João Coelho Braga].

A carreira política da sua família inspira você?

Ela me encanta muito. O legislativo, principalmente, é apaixonante. 

Considera seguir os passos dos seus familiares?

Considero, mas mais para frente. Eu acho que sou muito nova ainda. Tenho que me aprimorar bastante. 

Você vê uma maneira de aliar direito e moda?

Eu vejo! A OAB/RJ tem um projeto chamado ‘Fashion Law’, que é o mundo jurídico voltado à moda. 

No que exatamente consiste esse projeto?

É um grupo que se especializou em advogar para grandes empresas e estilistas de moda. 

Falando em moda, tem algum estilista favorito?

Gosto muito do trabalho da Martha Medeiros e da Carolina Herrera.

Tem alguma peça coringa para montar um look infalível?

Se você tiver com um vestido preto e você souber usar o acessório correto, pronto.

E perfume? Tem algum predileto?

Eu uso um há muito tempo. Chama-se Eau du Soir, da Sisley. 

Já que falamos de perfume, qual a sua flor favorita?

Não sei te dizer porquê, mas o girassol me encanta. Hoje postei uma foto no Instagram com um [risos].

BATE-BOLA

Max

“A gente tem um cachorro, o Max, que é o xodó daqui de casa. Eu gosto muito de cachorro, mas o mais interessante é que, quando eu era criança, eu tinha medo de animal. Aí, o meu irmão quis porque quis ter um cachorro, e aí depois que o Max veio para cá para casa, ele mudou a vida de todo mundo. Ele é muito fofo, muito dengoso e adora atenção. Minha mãe é apaixonada por ele e ele por ela”.

Religião

“Não sei se você reparou, mas aqui em casa temos muitos Budas. O Buda grande que nós temos na sala foi um presente que a minha mãe ganhou e veio da Tailândia. É muito difícil você comprar um Buda lá, você tem que pedir autorização do governo, pois o que para nós é uma decoração, é a religião deles. Eu sou católica, mas por viajar muito com a minha família e conhecer inúmeras culturas, eu acredito que você tem que crer em alguma coisa, independente das religiões. Admiro e respeito todas, mas a budista é especial. Se eu não fosse católica, seria budista [risos]”.

Maquiagem

“Eu sempre sou básica. Lápis preto, uma sombra... Eu estou viciada em uma marca chamada Kiko Makeup, de Milão. Eles têm um batom de longa duração que não sai por nada e é bem acessível”.

Moda

“Eu tenho um vestido com o meu nome! Ele foi feito para mim, por conta de um dos desfiles de moda que eu participei, da Martha Medeiros, que é muito amiga da minha mãe. Ela estava até brincando com a Martha, dizendo: ‘Poxa, a Louise tem um vestido e não tem nenhum vestido chamado Iolanda! Cadê a amizade?’ [risos]. Eu gosto muito do trabalho dela”.

Família

“Meus pais são separados, mas se você perguntar da minha mãe, ela vai te dizer que meu pai é o melhor amigo dela. Eu acho que o mundo e as famílias modernas tendem a esse tipo de relação. Eu espero que as pessoas consigam conviver. Para isso, a primeira coisa que você tem que ter é o respeito. É a base [de tudo], e é o que eu sempre tive na minha casa, é o que eu sempre vi, e é o que eu procuro passar para quem me conhece. Todo o resto vem daí”.

Receba Novidades


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.