Publicidade
Entretenimento
Vida

Primeira Classe: O carisma e simpatia de Ana Paula Pinheiro

Enfermeira por formação e uma exímia “administradora do lar” (palavras dela), Ana Paula é nossa Primeira Classe da semana 04/12/2015 às 18:55
Show 1
Ana Paula completou recentemente 50 anos e diz querer comemorar os 100
Lucas Jardim Manaus (AM)

A recepção de Ana Paula Pinheiro impressiona de cara, antes mesmo que ela apareça. Sua casa, com uma ampla fachada coberta por heras, é de cair o queixo. Claro, de nada adiantaria se a anfitriã, com 50 anos recém-completos, não fosse só simpatia e espontaneidade.

Enfermeira por formação e uma exímia “administradora do lar” (palavras dela), Ana Paula esbanja carisma e possui aquela rara simplicidade das pessoas que falam de seus gostos e paixões sem meias palavras. Ela é nossa Primeira Classe da semana.

Vejo que a casa ainda está em clima de festa...

Sim! Comemoramos meu aniversário de 50 anos no sábado.

Como foi a sensação?

Olha, fazer 50 anos não me assustou, não. Eu quero chegar aos 100, tanto que, na noite, fiquei falando: ‘Está todo mundo convidado para o centenário’ [risos].

Pessoalmente falando, acha que foi a festa ideal?

Bem, o sonho que eu queria de festa era uma no Diamond...

Por que não foi lá?

Ah, queridos, como 2015 e 2016 estão muito incertos economicamente e nós temos uma filha [Ana Beatriz] que mora nos EUA cujo padrão de vida nós não queremos que mude, acabou sendo aqui em casa.

Mesmo com a mudança, deu tempo de organizar tudo?

Deu sim. Eu fiz essa festa entre o dia 9 e o dia 28 [de novembro].

E como ficou o trabalho?

Trabalho só em casa agora. Sou uma “administradora do lar” [risos].

E antes disso?

Me formei enfermeira no ano em que casei, 1988, e fiz uma habilitação em instrumentação cirúrgica, que era o que eu gostava.

Por que não seguiu na carreira?

Porque depois que casei, meu marido, [o agrônomo e empresário Rodrigo Pinheiro] sempre queria viajar e eu não podia por causa dos plantões. Aí nossa filha veio e pronto.

Gosta de administrar a casa?

Sim. Meu marido diz que, como boa sargitariana, adoro delegar [risos].

E a delegação vai até a cozinha?

Vai. Eu sou boa mesmo é de comer [risos]! Eu adoro escolher a comida.

De que comida gosta?

Minha comida predileta é a de casa. Essa comida chique do aniversário, eu gosto, mas eu sou é do PF [prato feito]! Eu amo feijão com arroz. Se não tiver bife, meu amigo, então [que seja] um ovo frito na manteiga com este feijão, e farinha do uarini.

Isso lhe remete à infância?

Claro! Nasci na Cachoeirinha, que eu brinco e chamo de “Little Falls”.

Quem era a sua quituteira nessa época?

Minha vó. Ela fazia para a gente até miolo de boi, que hoje a gente não encontra mais.

E o seu marido, quando o conheceu?

Começamos a namorar no dia 7 de abril de 1984. Foi no ano que eu comecei a faculdade.

Como foi o namoro?

Foi bem saudável e tranquilo. Com três anos de namoro, noivamos. Casamos um ano depois disso.

Indo para o lado da arte, tem algum livro favorito?

Não vou mentir e dizer que tenho um livro de cabeceira, mas há cinco anos li a trilogia do Christian Jacq sobre Ramsés e adorei.

E filme favorito, tem algum?

“Diário de Uma Paixão” e me emocionei com “Marley e Eu” também.

E uma música?

Minha preferida é “My Way”, cantada pelo Frank Sinatra. É a música que quero que toquem no meu funeral [risos]!

BATE-BOLA

Fachada

“Queríamos um projeto clássico para a casa e eu e meu marido estávamos viajando pela Toscana, na Itália, quando vimos a fachada de um hotel que adoramos. Eu a fotografei, trouxe as fotos para o nosso arquiteto, que já tinha desenhado quatro fachadas para a casa. O rapaz que trabalhava com ele conseguiu identificar todos os elementos [arquitetônicos], aí ele fez uma bem parecida”

Maquiagem 

“Não uso maquiagem. Se eu for para algum evento, não vou de cara lavada, claro, mas não uso no dia a dia. No entanto, eu gosto de batom. Meu preferido, confesso, não é de marca chique: é um da Nivea que eu só acho na Europa”.

Decoração

“Eu sempre gostei de decoração clássica. Me perdoem os modernos, que querem sua casa toda de vidro, toda blindada, de aço, mas eu não gosto. Eu adoro ambientes cheios de coisas e gosto muito de dourado. [...] Tenho muitos livros de decoração, que eu amo. Esse na mesa é um que mostra os interiores dos apartamentos da Quinta Avenida, de Nova York. Tenho também um do Valentino que mostra como colocar uma boa mesa, com exemplos lindos”.

Vida em família

“Desde quando começamos a namorar, sempre gostamos mais de ficar em casa vendo filmes ao invés de sair. Quando casamos, nós ainda não queríamos ter filhos, então viajávamos muito juntos e comprei muitas louças, muitos objetos de decoração. Seis anos depois, nossa filha nasceu, mas aí nossa casa já estava pronta”.

Cachorros

“Meus cachorros são a minha paixão. Os dois que moram comigo, o Toby [foto] e o filho dele, Toby Jr., eram da minha filha antes de ela se mudar. O Toby já está tão velhinho que voltou a ser criança, temos que ter todo o cuidado com ele. Já a Morena é uma linda cockpoo, que é uma mistura de cocker spaniel com poodle, que minha filha comprou nos EUA”.

Grécia

“Eu já fui para a Grécia três vezes e eu te confesso que, se eu tivesse muito dinheiro, eu moraria lá. Todo mundo fala: ‘Ai, mas está tudo destruído! Ai, são ruínas!’, mas gente, pensa o que é você estar andando naquelas ruas e aqui tá a coluna do Apolo, ali naquele jardim foi onde começou as Olimpíadas da Era Moderna. Aquilo tudo parece um túnel do tempo”.

Publicidade
Publicidade