Terça-feira, 15 de Junho de 2021
Música

Primeiro EP da Trialis ‘emerge’ com sete faixas

Já disponível nas plataformas digitais, Emergir ainda conta com as participações especiais de Eliberto Barroncas, Kely Guimarães e Timóteo Esteves



Trialis_-_Reproducao-Youtube_E6D16B49-880C-4B03-A5B7-547FA274056B.jpg Foto: Divulgação
06/05/2021 às 10:43

Existencialismo, filosofia, amor e vazio existencial foram as inspirações para Emergir, primeiro EP da banda amazonense Trialis. O trabalho reúne sete faixas autorais e chegou às plataformas digitais no último dia 25. “Nós enxergamos o EP como um grito de libertação individual e artístico e, por esse motivo, resolvemos chamá-lo de Emergir, que, em sentido literal, significa trazer ou vir à tona, tornar-se claro ou compreensível, aparecer, expressar-se, manifestar-se”, explica Julhia Alcantara, vocalista e compositora da banda, que ainda conta com Rafael Dantas (guitarra), Ronyveder Costa (bateria) e André Araújo (contrabaixo).

 

Segundo Julhia, no início de 2020, data prevista para o lançamento da obra, os planos do então trio foram frustrados pela pandemia. “Porém, no final do mesmo ano, o André se juntou a nós, as canções ganharam mais profundidade e foram escolhidas sete músicas para compor o EP. Mais tarde, foram gravadas e produzidas pela Ana Paula Mady, no Fubica Home Studio”, relembra a vocalista, ressaltando que a escolha das composições foi coletiva. “O critério tinha a ver com os processos de cada membro da banda. Isto é, como aquela música se relacionava com o momento de cada um e qual afinidade cada integrante tinha com ela”, explica a cantora.

 

Outro destaque do EP, as participações especiais são um capítulo à parte: na faixa ‘Mal cabia eu’, está Eliberto Barroncas, percussionista do grupo Raízes Caboclas; em ‘Tanto querer’, figura Timóteo Esteves, músico violoncelista da Orquestra Filarmônica; já em ‘Da janela’, a cantora Kely Guimarães divide os vocais com Julhia. Para o guitarrista Rafael Dantas, a participação de convidados tem como objetivo a troca de experiências. “É algo que só amplia a riqueza musical das nossas composições, além da admiração que temos pelo trabalho de cada artista, com sua individualidade e reconhecimento em sua área de atuação”, complementa.

 

Nos planos

 

As músicas do EP já foram interpretadas ao vivo pela Trialis, em uma live viabilizada pela Lei Aldir Blanc, no dia 16 de abril. “Atualmente, estamos pensando em um videoclipe para uma das faixas de Emergir e pretendemos agendar alguns shows em espaços culturais (à medida que tivermos condições seguras)”, informa Julhia, adiantando que as composições para o próximo álbum já estão em andamento. “Perdemos muito tempo de produção artística em 2020 e estamos tentando compensar”, finaliza a cantora.

 

Sobre a Trialis

 

Fundada em 2018, a Trialis é formada por Julhia Alcantara (voz e composição), Rafael Dantas (guitarra), André Araújo (contrabaixo) e Ronyveder Costa (bateria). O grupo reúne em sua obra canções com enfoque existencialista e independente, transitando pelo folk, rock, marchinha e soul. Com três singles lançados e disponíveis em plataformas digitais — ‘Alma condenada’, ‘Prelúdio da ânsia’ e ‘Corpo-mar’ —, o grupo já se apresentou nos festivais Até o Tucupi e Somas.



News portal1 841523c7 f273 4620 9850 2a115840b1c3
Jornalismo com credibilidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.