Publicidade
Entretenimento
Vida

Profissionais de educação física explicam como conseguir o tão desejado ‘tanquinho’

Nada de produtos milagrosos: alimentação saudável e exercícios físicos são partes fundamentais do processo, ensinam especialistas 07/09/2014 às 15:47
Show 1
Ter uma alimentação saudável, fazer exercícios físicos e ter uma boa noite de sono são primordiais para conseguir a barriga ‘perfeita’
Rafael Seixas Manaus (AM)

Muitas pessoas, ao iniciar na academia, traçam como objetivo perder a barriga avantajada, além, é claro, de peso. É comum encontrar anúncios na Internet de produtos “milagrosos” que dizem deixar o abdômen definido em poucas semanas. Mas, apesar de tentadora a oferta, tudo não passa de pura balela. Segundo o profissional de educação física, Michel Oliveira, não existe o melhor exercício para que os seus “gominhos” fiquem mais aparentes, existe, sim, uma alimentação direcionada para que baixe o percentual de gordura, deixando assim a musculatura abdominal mais visível.

“Qualquer exercício que venha trabalhar o abdômen é válido, mas dentro das minhas aulas prefiro realizar atividades que recrutam o tronco como um todo. Faço isso por meio de exercícios com bola suíça, treino em suspensão, barra fixa, paralelas, entre outras. Com esses tipos de acessórios, eu consigo gerar uma alta intensidade no tronco dos meus alunos, mas sempre respeitando o iniciante, o intermediário e o avançado”, garantiu Michel Oliveira, proprietário de um centro de treinamento com o seu nome.

Outras opções

Para quem tem preguiça de treinar esta região, mas sonha com um “tanquinho”, existem outras possibilidades. “Procure fazer exercícios livres, desde que não tenha restrições. Este tipo de exercício ajuda a solicitar o abdômen, por conta da instabilização gerada pelo movimento. Exemplo: o agachamento livre, com carga ou sem”, explicou o treinador.

“A minha dica é que procure um nutricionista esportivo, que lhe ajude com este objetivo e passe a trabalhar o seu abdômen com mais qualidade e paciência, já que, nas fichas prescritas pela maioria dos professores, o abdominal fica sempre por último, deixando o aluno com preguiça de executá-lo”, acrescentou.

Mito

De acordo com Gabriel Moraes de Oliveira, gerente técnico de ginástica da Cia Athletica, ao contrário do que muitas pessoas pensam, o abdominal não garante a diminuição da gordura presente na barriga. “O abdominal vem para fortalecer a musculatura da região e não remover gordura. Agora, claro, quando você melhora a funcionalidade do músculo, você tem um gasto energético aumentado de maneira indireta”.

Para conseguir uma barriga definida, segundo o professor, é preciso aliar uma alimentação saudável, com exercício físico e uma boa noite de sono. “O primeiro passo é fazer uma avaliação nutricional e física, para que a pessoa tenha uma noção de como ela está em relação aos percentuais de massa corporal gorda, massa magra e de peso residual. A partir desta avaliação são traçadas as metas nutricionais e de educação física”.

Abdominal faz bem para a saúde

Em um artigo publicado em 2011, na página do “Fantástico” na Internet, o famoso preparador físico Márcio Atalla explicou que exercitar o abdômen não é benéfico apenas para fortalecer os músculos da região e ajudar a eliminar aquela barriguinha indiscreta. Exercícios abdominais proporcionam uma série de benefícios para a saúde, como o equilíbrio postural, a melhora na respiração e a proteção às áreas sujeitas a hérnias.

Estudos mostram que ao longo dos anos esses músculos perderam grande parte de sua potência devido à posição ereta. Por causa disso, tornou-se essencial o fortalecimento da região, que tem como objetivo deixar o abdômen forte. Um abdômen rijo promove não só uma melhor aparência estética, como também, somada a uma boa alimentação e a prática de exercícios aeróbicos, melhora a capacidade de digerir alimentos. Quem garante é a Sociedade de Gastroenterologia da Austrália.

Além de melhorar a digestão, um abdômen bem trabalhado também melhora o equilíbrio postural, dá uma maior sustentação das vísceras, aperfeiçoa a respiração, previne contra traumatismo e também evita a diástase (fenômeno que separa as extremidades do músculo abdominal).

Publicidade
Publicidade