Publicidade
Entretenimento
Vida

Programação completa do festival de dança Mova-se na cidade de Manaus é divulgada

A sexta edição do festival será realizada em Manaus de 12 a 17 de agosto, com programação no Teatro Amazonas, Teatro da Instalação e Café Teatro. Em Porto Velho, o evento já começa nessa sexta-feira (7) e se estende até o domingo (9), com apresentações de espetáculos, exposições e oficinas formativas 05/08/2015 às 11:26
Show 1
O público local também se impressionará com a desenvoltura das 32 duplas de b-boys e 20 de dança de salão que participaram das competições preparadas para esta sexta edição
Acritica.com Manaus (AM)

O público de Manaus que for prestigiar o festival Mova-se: Solos, Duos e Trios irá se surpreender com a qualidade dos trabalhos selecionados para esta sexta edição, a ser realizada de 12 a 17 de agosto, com programação no Teatro Amazonas, Teatro da Instalação e Café Teatro.

Os espetáculos nacionais selecionados são “Zhu” (BH), da Cia. Mário Nascimento; “Teresinhas” (RS), da Cia. Meme de Pesquisa do Movimento; “Alça de Balde” (GO), de Rafael Guarato; “Tratado das Incorpóreas (sub) Versões” (RO), da Cia G. de Dança; “3 Solos em 1 Tempo” (RJ), de Denise Stutz; “Confete da Índia” (RJ), de André Masseno, que será apresentado na Sessão Tarja Preta (para maiores de 18 anos); “Naipi e Taroba” (PR), de Eliane Fetzer Cia. De Dança; “Homem Torto” (SP), de Eduardo Fukushima; “Girassóis” (SP), da Cia. Druw; e “Quando se Calam os Anjos” (PR), da Curitiba Cia. De Dança.  

 “O Mova-se é um festival de dança contemporânea, no sentido de propor questionamentos sobre o que está se vivenciando na atualidade, então os espetáculos selecionados exploram instalações em dança e feitas para áreas externas. Quando a gente pensa a curadoria, nós não buscamos produções que venham para o mesmo lugar de discussão. Queremos ampliá-las, por isso a curadoria é feita sempre pensando a melhor forma de diversificarmos o olhar em relação à dança”, disse João Fernandes, idealizador do festival Mova-se e um dos curadores do evento, juntamente com Dyego Monnzaho.

A produção local também apresentará no Mova-se espetáculos com formatos inovadores, como “Cheiro de Terra”, da Dabukuri Cia de Dança; “Chico: O Corpo em Cores e Sons”, da Contém Dança Cia; “Hescuta”, do artista Francisco Rider; “Liberdade Vigiada”, da Entrecorpus Companhia de Dança; e “Réquiem Para Dois”, da Companhia de Intérpretes Independentes.

“Trabalhos locais inscritos foram 25 e nacionais tivemos mais de 30. No total, a programação contará com 20 espetáculos, entre locais e nacionais, intervenções, batalhas de b-boys e competição de dança de salão, além das atividades de formação. É uma vasta programação que o festival irá trazer para a cidade de Manaus, tendo também esse desdobramento na cidade de Porto Velho”, declarou o produtor cultural, que acredita que o público local também se impressionará com a desenvoltura das 32 duplas de b-boys e 20 de dança de salão que participaram das competições preparadas para esta sexta edição.

Festival de dança chega a Rondônia neste fim de semana

Porto Velho recebe a programação do Mova-se neste fim de semana, de 7 a 9 de agosto, no Palácio das Artes, com entrada gratuita. É a primeira vez que a abertura acontece em outro estado da região Norte, uma novidade que tem como objetivo promover o intercâmbio entre os artistas da área da dança.

Sobre a novidade, o idealizador do Mova-se explicou que esta já era uma vontade antiga. “Ano passado, nós fizemos um ensaio dessa proposta de levá-lo para outra localidade da região Norte, mas essa é a primeira vez que solidificamos essa ideia. A finalidade do Mova-se é promover o intercâmbio entre os artistas. Percebendo atividades não continuadas em outros estados, nós decidimos levar o festival para cada estado do Norte, com o intuito de se criar uma rede. Estamos com a expectativa de bons resultados e ótimas parcerias”.

Para o segmento da dança em Rondônia essa é uma grande oportunidade de trocar experiências com dançarinos de outras regiões e um incentivo à discussão das leis e editais relacionados aos projetos para produção de espetáculos.

“Acredito que esta sexta edição se consolida por meio das ações que realizamos em Manaus e por essa primeira experiência em Porto Velho. Lá está ocorrendo uma grande procura pelo festival. A cidade já vive essa expectativa que proporcionamos para Manaus há cinco anos. Já conseguimos despertar esse pensamento e essa curiosidade nas pessoas de Porto Velho, então nossa expectativa é a melhor no sentido de possibilitar a construção dessa rede do diálogo da dança na região Norte, começando por essas duas cidades: Manaus e Porto Velho”, opinou o criador do Mova-se.

Programação

“A Sagração da Primavera”, do Corpo de Dança do Amazonas (CDA), e o premiado “Teresinhas”, do Grupo MEME de Pesquisa do Movimento (RS), são as duas grandes atrações nacionais do festival.  A programação conta ainda com apresentação de grupos locais, além de oferecer oficinas e o “II Fórum NORTEamentos em Dança”.

“Vamos ter um grupo regional e nacional, além de grupos locais no formato do festival em Porto Velho. Queremos fazer a ligação desses três diferentes olhares. Essas três realidades distintas da dança estarão na pauta do 2° Fórum NORTEamentos de Dança, dentro das atividades formativas do Mova-se. A ideia é que esse fórum seja realizado a cada ano num estado diferente da região Norte, sempre dialogando questões pertinentes para a dança”, disse Fernandes, informando ainda que toda a programação do festival – de Manaus e Porto Velho – está disponível no site www.casaraodeideias.com.br.

A sexta edição do Mova-se Festival de Dança: Solos, Duos e Trios é realizada por meio da Lei de Incentivo à Cultura, com patrocínio do Banco da Amazônia e O Boticário na Dança, com apoio do Governo do Estado do Amazonas, Prefeitura Municipal de Manaus e Universidade do Estado do Amazonas (UEA). O festival, contemplado com o Prêmio Funarte Klauss Vianna de Dança 2014, é uma realização do Casarão de Ideias, Cia de Ideias e Ministério da Cultura (MinC).

Sobre o Festival

O festival foi criado em 2010, por João Fernandes, buscando oportunizar as companhias locais a mostrarem seus trabalhos. O evento vem crescendo a cada ano e em 2014 alcançou aproximadamente 5 mil pessoas em cinco dias de evento.  A expectativa é que o sucesso se repita em Porto Velho e que o festival se amplie passando por todas as capitais da região Norte.

Publicidade
Publicidade