Publicidade
Entretenimento
Vida

Projeto Cine & Video Tarumã homenageia mulheres com três filmes especiais

A partir desta terça (8), programação vai ressaltar o valor político e social delas na sociedade, com longas sobre mulheres fortes que lutam contra injustiças e por direitos 07/03/2016 às 10:03
Show 1
Um dos filmes exibidos é “As Sugragistas”, onde mulheres lutam para ter o direito de votar na Inglaterra do início do século XX
ACRITICA.COM ---

Em comemoração ao dia 8 de Março – Dia Internacional da Mulher –, o Cine & Video Tarumã, da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), presta homenagem à mulher realizando uma programação especial com filmes que ressaltam o valor político e social que têm as mulheres na sociedade.

A semana conta com três filmes de nacionalidades distintas - Brasil, França e Reino Unido. As películas retratam histórias de mulheres fortes que lutam contra as injustiças sofridas, mostra suas dificuldades e os sofrimentos na conquista de direitos, da liberdade e do seu espaço político. A programação será excepcionalmente iniciada na terça-feira, dia 8, exatamente com o filme de 2015, de Sarah Gavron, As Sufragistas, sobre a luta das mulheres inglesas pelo direito ao voto e aos direitos legais que dele advêm.

O filme da britânica remonta ao início do século XX e dramatiza a luta que aquelas mulheres – não só as trabalhadoras – iniciaram pela conquista do direito ao voto no Reino Unido. No filme, um grupo militante de mulheres passa a coordenar atos de rebelião, quebrando vidraças e explodindo caixas de correios na tentativa de chamar a atenção das autoridades locais. Maud Watts (Carey Mulligan) descobre ocasionalmente o movimento e decide cooperar com as feministas, enfrentando grande pressão política e da família para desistir da causa, do estigma da prisão, e assim voltar à vida caseira que era reservada à mulher. Mas, vivendo do trabalho brutal de uma lavanderia, se sujeitando aos caprichos machistas dos capatazes, ela decide integrar-se cada vez mais no movimento participando da luta e de alguns sacrifícios. O filme ganhou o prêmio de Melhor Ator Coadjuvante (Brendan Gleeson) no British Independent Film Awards/15; o prêmio Atriz do Ano (Carey Mulligan) no Hollywood Film Awards/15; Melhor Direção no Festival de Hamptons/15; oito prêmios no Women Film Critics Circle Awards/15.

No dia seguinte, quarta-feira (9) o filme a ser exibido é o documentário brasileiro O Aborto dos Outros, dirigido por Carla Gallo em 2008, sendo seu primeiro longa-metragem.  O filme foi produzido com base em depoimentos de mulheres e profissionais da saúde de diferentes locais do Rio de Janeiro e São Paulo. Acompanha e investiga as diversas situações de aborto ocorridas nos hospitais públicos, previstos em lei ou autorizados judicialmente, e situações de abortos clandestinos. Mostra ainda os efeitos perversos da criminalização para as mulheres, apontando a necessidade da revisão da lei brasileira. O filme integrou a 3ª Mostra Cinema e Direitos Humanos na América do Sul, em 2008.

Para fechar a semana, na sexta-feira (11), o filme escolhido é outro documentário - Mulheres Heroínas -, dirigido pelo artista e fotógrafo francês JR. Preservando sua identidade e assinando apenas com suas iniciais, JR retrata literalmente as mulheres que lhe impressionaram com as situações em que vivem nas áreas de conflito, nas áreas pobres e violentas do mundo. Conhecendo mais de perto e convivendo com elas, decidiu documentar suas vidas incrivelmente corajosas e tornar público suas histórias horrendas, além da indescritível capacidade de luta e superação que habita cada uma delas. São imagens de mulheres dos bairros pobres do Quênia, das favelas do Rio de Janeiro, das vítimas da violência ainda consequência da guerra civil do Camboja, da vida extremamente pobre de países como Serra Leoa, Libéria e Sudão. O filme foi apresentado no Festival de Cannes/10, indicado ao prêmio Câmera de Ouro.

O projeto Cine & Vídeo Tarumã é uma atividade de extensão do Departamento de Comunicação Social da UFAM, com as sessões acontecendo sempre às 12:30h, no Auditório Rio Negro, do Instituto de Ciências Humanas e Letras, localizado no setor Norte do Campus Universitário. As sessões são gratuitas e recebem apoio cultural da locadora de vídeos Take Vídeo Locadora.

*Com informações da assessoria de imprensa

Publicidade
Publicidade