Publicidade
Entretenimento
Vida

Projeto ‘Lab Verde’ chega a Manaus trazendo uma arte social

Exposição tem como objetivo promover a interação do homem com a natureza 15/06/2013 às 13:37
Show 1
O projeto da artista Lívia Santos consiste em vários refletores que, ao serem atingidos pelo Sol, criarão um jogo de luz nas árvores do Mindu
Gabriel Machado ---

Com o objetivo de realizar instalações artísticas que levem o espectador a interagir e questionar sobre o meio ambiente, o projeto “Lab Verde: Experimentações Artísticas na Amazônia” chega pela primeira vez a Manaus neste final de semana. Fruto da parceria entre o Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa) e a Secretaria Municipal do Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas), a exposição será aberta neste sábado (15), a partir das 9h, no Parque Municipal do Mindu - avenida Grande Otelo, Parque Dez.

“Meio ambiente tem tudo a ver com cultura. A melhoria dos espaços de nossa cidade depende da conscientização da população e, com esse trabalho, as pessoas passarão a enxergar e perceber esses ambientes de uma maneira diferente”, comentou a secretária da Semmas Kátia Schweickardt, ressaltando a importância de eventos que promovam esse encontro entre as duas vertentes. “Todas as manifestações culturais são parceiras do meio ambiente”, concluiu.

Para a “Lab Verde”, foram selecionados, por meio de um edital nacional, quatro artistas: Felipe Cidade (SP), Fernanda Rapa (SP), Lívia Santos (RS) e Rodrigo Braga (AM). Cada um desenvolveu, em lugares distintos do Parque do Mindu, uma intervenção artística baseada na técnica Land Art - tipo de arte em que o terreno natural se integra à obra. Na ocasião, também acontecerá o seminário “Interações entre Arte e Meio Ambiente”, com a participação do curador e crítico de arte Cauê Alves e o artista amazonense Turenko Beça. A mostra, que contará com visitas guiadas para que o público possa interagir com as obras e o espaço, ficará em cartaz até o dia 29 de agosto.

PERFORMANCE DA LUZ

Uma das instalações erguidas no parque, sob a assinatura da porto-alegrense Lívia Santos, consiste em vários refletores que, ao serem atingidos pelo Sol, criarão um jogo de luz nas árvores do Mindu, a ser registrado pela câmera fotográfica da artista. “O nosso olho percebe melhor a cor verde, então a ideia do projeto era trazer um pouco dessa possibilidade de sensações, potencializando a cor”, explicou Lívia.

A OPÇÃO PERFEITA

A escolha do Parque Municipal do Mindu como sede da “Lab Verde: Experimentações Artísticas na Amazônia” não foi por acaso, uma vez que os artistas integrantes da exposição buscam chamar a atenção do público para a problemática do igarapé que corta a unidade, gerenciada pela Semmas. “Escolhemos o parque, também, por ser um espaço acessível, bem localizado e possuir uma estrutura capaz de motivar a comunidade a se deslocar até lá e se sensibilizar com a exposição que estamos organizando”, completou Lilian Fraiji, responsável pela mostra.

Publicidade
Publicidade