Publicidade
Entretenimento
Vida

Projeto leva intervenções de dança aos bairros de Manaus

Idealizado pela Contém Dança Cia., projeto foi contemplado no Edital Prêmio Funarte Artes na Rua (Circo, Dança e Teatro)  16/06/2015 às 10:19
Show 1
Cada lugar terá as características avaliadas e levadas em conta
acritica.com ---

A partir da inquietação dos integrantes da Contém Dança Cia. acerca do cenário artístico de Manaus, o núcleo idealizou a intervenção “A Rua Dança”, cuja segunda edição vai invadir com coreografias diversas áreas da cidade nos períodos de 17 a 18 de julho, 23 a 24 de julho, 30 a 31 de julho, 06 e 07 de agosto; e 14 e 15 de agosto. O projeto foi contemplado no Edital Prêmio Funarte Artes na Rua (Circo, Dança e Teatro) de 2014.

O trabalho busca o exercício da arte nas ruas, contribuindo para a reflexão, fazendo com que sejam repensadas as possibilidades de ocupação do espaço público. As intervenções possuem livre acesso e conceitos simples, propõem infinitas leituras e percepções nas diferentes camadas sociais e faixas etárias.

Experimentação

A obra procura estimular o artista que participa das intervenções a fomentar estratégias e modos de estar atuando, criando e experimentando ideias com a função de promover alguma transformação ou reação física, intelectual ou sensorial naquele que observa a dança nas ruas. Para tal, a companhia associou a proposta a um tema bastante pertinente na cidade: aspectos sócio-políticos.

O projeto “A Rua Dança” iniciou suas atividades com os ensaios e pesquisa de campo, ou seja, conversando com a população por onde irá acontecer as intervenções em todas as zonas da cidade de Manaus. Os ensaios acontecem no Lugar Uma De Artes, que fica na Rua Joaquim Nabuco, 1436 (subsolo), Centro, entre as Ruas 10 de Julho e Ramos Ferreira, sempre as terças, quintas e sexta-feira, a partir das 18h30.

Execução

A intervenção urbana levará quatro dançarinas da Contém Dança – Huana Viana, Alessany Negreiros, Ana Carolina Souza e Amanda Pinto - às ruas para interagir com o público, que pode se sentir à vontade para dialogar com as artistas, define Francis Baiardi, diretora da cia. e do projeto. “Estamos trabalhando desde o início de maio nos laboratórios de investigação. O projeto foi realizada em 2014. Dessa vez, ela será realizada novamente, mas agora com o apoio da Funarte”, pontua ela.

Cada intervenção, ao ser realizada nas ruas, pode se moldar às características e necessidades de cada zona que receberá as coreografias. “A partir da nossa percepção visual vamos avaliar se haverá a necessidade de haver som e elementos visuais em cada local”, confirma Baiardi. Além da direção de Francis, o projeto tem a paisagem sonora assinada pela DJ Naty Veiga; paisagem visual pela artista plástica Hadna Abreu; e registro audiovisual assinado pelo Coletivo Difusão e Cleia Alves.

Publicidade
Publicidade