Publicidade
Entretenimento
Estreia de obra em SP

Radicada em Manaus, Daniela Blois viverá a Gabriela de Jorge Amado em musical

A bela morena será vivida pela paraense Daniela Blois na obra “Gabriela – Um Musical”, que estreia hoje (9) no Teatro Cetip, do Instituto Tomie Ohtake, em São Paulo. Blois foi selecionada entre 700 moças do Brasil inteiro para viver a personagem 08/06/2016 às 22:03
Show capa
Daniela Blois (à direita) aparece no palco, em ensaio com colega de elenco / Foto: Divulgação/Roberto Setton
Laynna Feitoza Manaus (AM)

Aqui no Amazonas, ela já cantava e encantava. Sua vertente de médica recém-formada desejava fazer com que a arte e a medicina “casassem”. Agora, a atriz e cantora paraense Daniela Blois, radicada em Manaus, dará voz e pele à icônica personagem Gabriela, do romance homônimo de Jorge Amado. A bela morena será vivida pela paraense na obra “Gabriela – Um Musical”, que estreia hoje (9) no Teatro Cetip, do Instituto Tomie Ohtake, em São Paulo. Blois foi selecionada entre 700 moças do Brasil inteiro para viver a personagem.

Em meados de janeiro, quando foi anunciada para o papel, Daniela – que é formada em Medicina pela Universidade Federal do Amazonas (UFAM) – pouco sabia sobre o espetáculo. A moça, considerada pelo júri que a escolheu “vazia de técnicas, mas cheia de emoção”, caiu no gosto dos avaliadores por ter um jeito bastante similar ao da Gabriela do Agreste. Daniela, por sua vez, se mudou para São Paulo, onde tem ensaiado desde fevereiro para o musical.

“Ultimamente os ensaios têm sido mais intensos, já que estamos próximos da estreia. Foram oferecidas aulas de preparação vocal e corporal para o elenco durante três meses. Tem sido muito proveitoso. Estou aprendendo bastante sobre como usar minha voz e sobre como funciona a atuação em teatro”, conta ela, conhecida no cenário musical manauara por cantar em bares como Armando e o Caldeira – cujo talento é autodidata.

O musical, inspirado no livro “Gabriela, Cravo e Canela”, do escritor Jorge Amado, está bastante fiel ao livro, conforme Daniela coloca. “A história foi adaptada ao teatro, ou seja, temos que contar a história de um livro inteiro em algumas horas, com um elenco e espaço limitados. O João Falcão [diretor do musical] conseguiu fazer isso muito bem. A peça é uma adaptação ao teatro da ótica do João sobre o romance”, pondera Blois.

A cenografia do musical, segundo Daniela, conta com recursos de luz, esteiras, alguns objetos e atores simulando cenários. “Janela, varais, plantas são atores, um recurso que amplia bastante as possibilidades cênicas. A sonoplastia foi realizada em conjunto com o produtor musical Tó Brandileone, banda, João e o elenco. Além das músicas, temos recursos sonoros que ampliam movimentos e as intenções da cena, passando pelo cômico, mágico, trágico”, descreve a atriz.

O figurino dos atores no musical será baseado nas roupas de época (1925). “Algumas roupas são mais sóbrias, outras mais coloridas e cheias de adereços. Depende muito da personagem e do núcleo a que ela pertence. O figurino da Gabriela vai desde uma roupa mais simples de retirante, passando pelos vestidinhos rodados e leves, até a fase da Gabriela casada (senhora Saad), com vestido de noiva pomposo e roupa de senhora da sociedade”, assegura Blois.

Musicando

A banda vai acompanhar os atores no decorrer da peça, e os atores também tocam em cena. Daniela lembra que, à época de sua escolha, não tinha uma Gabriela fixa na cabeça. “Ainda não tenho. Com certeza no final da temporada ela será outra, sempre em construção. Cheguei em São Paulo sem muitas expectativas, mas muito empolgada e curiosa. Estou vivendo um momento maravilhoso”, confessa.

A atriz e cantora diz que há um clima de cooperação e ajuda mútua muito grande no elenco. “O João tem muito claro na cabeça dele o que ele quer da cena e do personagem, e sabe passar bem isso pra gente. Mas não hesita em mudar quando o ator traz novas possibilidades. É um processo colaborativo”, explica.

O musical ficará em cartaz até agosto. “Depois iremos, provavelmente, para o Rio de Janeiro. A circulação em outras cidades depende do sucesso da peça e de conseguirmos apoio. É possível sim que vá para Manaus. Eu ficaria muito feliz e emocionada se fosse”.

Daniela Blois

Participou do clipe da banda Dona Celeste para a música “Convite”. “Também participei do curta ‘Um braço de rio no quintal’, da Dheik Praia, em 2013”, lembra a atriz. O trabalho lhe rendeu o prêmio de Melhor Atriz no Amazonas Film Festival.

Serviço

O quê: Estreia de “Gabriela - Um Musical”

Onde: Teatro Cetip (627 lug.). R. dos Coropés, 88, Pinheiros, São Paulo

Quando: Estreia 5ª (9). 5ª e 6ª, 21h; sáb., 17h e 21h; dom., 18h. Até 7/8.

Quanto: R$ 60/R$ 190

Publicidade
Publicidade