Publicidade
Entretenimento
Vida

Raízes da América: Descubra a República Dominicana

Terra onde Colombo aportou em 1492 reúne atrativos culturais e históricos, além de incríveis cenários naturais  26/07/2013 às 15:31
Show 1
A Plaza España reúne restaurantes e bares em plena Zona Colonial
JONY CLAY BORGES* ---

 Só o fato de ter sido o lugar onde Cristóvão Colombo aportou em 1492, no episódio que muitos de nós conhecemos na escola como a “descoberta da América”, já justificaria uma visita à República Dominicana (RD). Mas o país, que divide com o Haiti o território de uma das Antilhas Maiores, no Caribe, oferece ainda atrativos para todo tipo de turista: atrações culturais e históricas, boa gastronomia e belas paisagens naturais, de praias a montanhas.

Depois de Colombo, muitos visitantes de todo o mundo já “descobriram” a RD: o país recebe mais de 4 milhões de turistas por ano. Do Brasil, foram 80 mil em 2012, com expectativa de 110 mil este ano. O brasileiro lá está “em casa”: o clima tropical oferece calor quase o ano inteiro, com médias de 22º C a 31º C, e a língua falada é o espanhol, vizinha do nosso português no jardim do Lácio.

Por ser um destino turístico, a RD oferece uma ótima rede hoteleira; uma malha viária ligando as principais regiões de interesse para o visitante – com melhorias recentes, graças à inauguração de estradas e novas obras de ampliação –; e nada menos que oito aeroportos internacionais, entre eles o de Las Américas, na capital Santo Domingo, que recebe voos diários saindo de Manaus (veja o Serviço).

Ruas de HistóriaSanto Domingo é justamente um ótimo ponto de partida para conhecer a ilha que foi a primeira parada de Colombo na América. A cidade permite ao viajante desfrutar o que RD oferece de melhor em gastronomia e cultura, ao mesmo tempo em que mergulha nos mais de 500 anos de História da primeira cidade do continente.

E tome História: Santo Domingo foi fundada em 1496 por Bartolomeu Colombo, irmão mais novo de Cristóvão; destruída por um furação, foi reconstruída em 1502 ao lado do rio Ozama pelo governador Nicolás de Ovando. Por lá passaram nomes como o sanguinário conquistador Hernán Cortez (1485-1547) ou o pirata inglês Francis Drake (1540-1596), que tomou a cidade em 1586.

O coração da capital dominicana é a Zona Colonial: declarado Patrimônio Mundial pela Unesco em 1990, o lugar preserva as principais edificações da cidade. É possível percorrer a Calle Las Damas, primeira rua do Novo Mundo; visitar o Alcácer de Colombo, palácio tornado museu; ver a Fortaleza Ozama; e conhecer a Catedral Santa María la Menor, primeira catedral das Américas, que abriga tesouros religiosos belos e inestimáveis.

O roteiro inclui passear pela rua El Conde, com lojinhas de charutos artesanais, entre os melhores do mundo; pela praça Colón, onde a estátua de Cristóvão Colombo aponta para sua gêmea na Espanha; e pela Plaza España, com inúmeros – e ótimos – bares e restaurantes.

Fora da Zona Colonial, vale a pena conhecer o Palácio Nacional, sede do Governo, e lugares como o Malecón, avenida beira-mar. Única no Caribe com metrô (15 quilômetros em duas linhas), a cidade ainda tem shoppings de luxo com marcas internacionais, como o Blue Mall e o Ágora.

Não há praias na zona urbana de Santo Domingo, mas há boas opções a poucos quilômetros (veja abaixo). E há Punta Cana – popular área de resorts no Nordeste da ilha que você conhecerá melhor na próxima edição do TURISMO. Não perca!

Paraísos a poucas horas

Embora a RD seja conhecida por suas praias, a capital Santo Domingo não tem balneários em sua costa, que é bastante rochosa. Mas não é preciso ir muito longe: a apenas 40 minutos da cidade fica Boca Chica, localidade de resorts conhecida como praia de Santo Domingo. Uma lagoa protegida por recifes de coral, águas rasas e areia clara banhada por águas turquesa fazem a fama da região. Boca Chica ainda é rodeada por vários restaurantes de frutos do mar, hotéis charmosos e lojas divertidas, além de ser boa opção para quem curte velejar.

Mais longe, duas horas em direção ao leste, ficam as regiões de La Romana e Bayahibe, que estão entre os destinos mais procurados da RD. Nesta última, vale a pena visitar o povoado homônimo e conhecer o cotidiano típico dos dominicanos.

Bayahibe também abriga cenários naturais espetaculares. Um deles é o Parque Nacional Del Este, que reúne mais de 575 espécies da flora local. O lugar também abrange a Ilha Saona: com mais de 22 quilômetros de largura, tem praias de água esmeralda e coqueiros, o perfeito cartão-postal caribenho. No caminho para lá, há ainda uma piscina natural na costa do Parque.

Para ficar

Ainda em Bayahibe fica o Iberostar Hacienda Dominicus, uma das melhores opções de estadia na região. Autêntico resort de fábula, funcionando em sistema All Inclusive, o hotel premium tem entre seus destaques a arqitetura, em estilo de villa tradicional espanhola, e a ambientação, com esplêndidos jardins habitados por flamingos, faisões e patos selvagens.

Outro destaque do lugar é a praia, onde um pequeno farol enfeita a paisagem e funciona como bar para os visitantes.

* O jornalista viajou a convite do Ministério de Turismo da República Dominicana e da Copa Airlines

Publicidade
Publicidade