Segunda-feira, 22 de Julho de 2019
Cinema

Realizador audiovisual do AM vai produzir road movie a bordo de um Opala 1975

Jimmy Christian quer aproveitar viagem para trazer veículo clássico de Brasília até Manaus para produzir um filme de estrada, revezando-se na frente e atrás das câmeras ao lado de familiares e amigos



Jimmy1.jpg Jimmy planeja filmar “Opala conexão Amazônia” em janeiro do ano que vem, contando com uma equipe mínima, composta justamente para caber em seu Opala 1975 (Foto: Divulgação)
12/12/2016 às 14:26

Um fotógrafo e realizador audiovisual amazonense compra um Opala em Brasília, mas esbarra na dificuldade de trazer o carro até Manaus, onde mora. Após decidir fazer ele mesmo o trajeto com o carro entre as duas cidades, ele tem a ideia de aproveitar a jornada para produzir um road movie a bordo do clássico nacional.

Essa bem poderia ser a sinopse de um filme de ficção, mas trata-se da história real de Jimmy Christian e de seu novo projeto artístico e cinematográfico. Batizado “Opala conexão Amazônia”, o futuro road movie deverá ser filmado a partir de janeiro que vem, fundindo a viagem real de Jimmy para levar seu carro de Brasília a Manaus, e a viagem fictícia de Jean Molla, protagonista do filme.

“É um repórter-fotográfico desacreditado profissionalmente e com sérios problemas financeiros, que recebe a pauta free-lance de um jornal local para fazer um retrato do Brasil pós-golpe”, descreve o realizador. “Para isso, ele resolve comprar um carro e tomar a estrada, fazendo registros e entrevistando personagens”.

No trajeto, que sai do Distrito Federal e passa por Estados como Bahia, Ceará e Pará até chegar ao Amazonas via balsa, Jean Molla encontra e acolhe outros personagens-passageiros em seu clássico quatro rodas. Um deles é o Diabo Lôro, um amigo comunista, que pede carona até a Paraíba, onde planeja se vingar de um desafeto.

Outro é um jornalista que planeja entrevistar Jimmy Page em Lençóis (BA), onde o ex-Led Zeppelin costuma passar férias. E há ainda uma mulher que Jean encontra numa rodoviária e por quem se apaixona.

Produção enxuta
Sem financiamento público ou privado, “Opala conexão Amazônia” terá uma produção enxuta, contando somente com recursos próprios de Jimmy e a contribuição de amigos por meio de uma rifa que o fotógrafo e realizador vem promovendo por meio das redes sociais (confira o box).

Por conta disso, o filme deverá ser rodado com uma equipe mínima, composta de forma a caber num Opala, e formada por amigos e familiares de Jimmy. Além do realizador, o grupo deve incluir seu filho, o também músico Christian Bellotto; sua namorada, Villy Gouveia; e o amigo e também engenheiro de pesca, Evandro Menezes.

Além da direção, Jimmy – que já atuou como repórter-fotográfico de A CRÍTICA – irá assumir o papel de Jean Molla, tendo Villy como par romântico também na frente da câmera. Bellotto fará o papel do jornalista no encalço de Jimmy Page, e Menezes será o enfezado Diabo Lôro. Além de viver os personagens, todos vão se revezar nos trabalhos de bastidores.

“Todos vão compartilhar o trabalho com as câmeras”, adianta Jimmy, que quer dar atenção especial aos cenários ao longo do caminho. “Vamos explorar bastante as diferentes paisagens dos lugares por onde passarmos”.


Realizador orienta equipe durante filmagem de “Mawé”, produção atualmente em standby (Foto: Divulgação)

Pelas estradas
Embora concebido como uma obra de ficção, com produção a ser baseada num roteiro já prepardo por Jimmy, “Opala conexão Amazônia” também deverá absorver um pouco de realidade ao longo das filmagens.

“Por isso também fiz essa opção por um road movie, que mistura um pouco a realidade com a ficção”, justifica o realizador, que mergulhou fundo nesse gênero cinematográfico nos últimos tempos, graças ao novo projeto.

“Minha principal referência é ‘Easy rider’ (de Dennis Hopper, 1969), que pesquisei bastante nesse processo. Também vai mais para o lado de ‘Iracema, uma transa amazônica’ (de Jorge Bodanzky e Orlando Senna, 1975), com uma visão mais brasileira. E assisti ainda a vários outros filmes que me instigaram, como ‘Pequena Miss Sunshine’ (de Jonathan Dayton, Valerie Faris, 2006), que me inspirou no roteiro”, revela.

Seguindo o exemplo dos clássicos, Jimmy desenvolveu seu texto a partir do argumento básico da viagem de trabalho de Jean Molla. “Os roteiros de road movies são simples, com apenas um ponto de partida básico e a estrada”.

Assim como o personagem principal, Jimmy e sua pequena equipe se preparam para pegar a estrada atentos às situações e cenários com que venham a se deparar no trajeto.

“Enquanto estivermos no trajeto vamos conhecer pessoas. O roteiro vai ter ganchos para o que deve acontecer no trajeto. Não sei o que vai acontecer, mas tudo o que for rolando vamos captar”.

 

Rifa vai arrecadar recursos para produção
Para ajudar na realização de “Opala conexão Amazônia”, Jimmy Christian está promovendo uma rifa cultural, que terá como prêmio uma de suas obras integrantes da exposição “Amazônia da terra, da água e do ar”. Exibida em Manaus no final de 2014, a mostra de fotografia reuniu registros feitos pelo artista visual durante suas viagens de trabalho pela região.

Os bilhetes da rifa têm valor de R$ 5. O sorteio do prêmio será realizado ao vivo, via Facebook, no próximo dia 23, sexta-feira. E não é só: todos os participantes da rifa, contemplados ou não, irão figurar nos créditos como apoiadores culturais do filme.

Para adquirir um bilhete ou saber mais sobre a rifa e o projeto, basta entrar em contato com Jimmy pelo telefone (92) 98157-7327 (inclusive Whatsapp) ou via inbox em seu perfil no Facebook (Facebook.com/jimmy.christian.777).


Jimmy está rifando fotografia em tela para angariar recursos para filme (Foto: Divulgação)

 

Outro longa em standby
Além de “Opala conexão Amazônia”, Jimmy Christian trabalha na produção de “Mawé”, seu quarto filme e o primeiro em longa-metragem. O filme narra a história de um índio (papel de Fidelis Baniwa) que se afasta de sua tribo e se muda para a cidade. Lá, ele se apaixona por uma modelo e estudante de Artes (Suzana Perrone) e decide raptá-la e mantê-la cativa até que a moça se enamore dele.

A produção iniciou há dois anos e já teve 40% dos trabalhos realizados, mas foi interrompida à espera de recursos. Para viabilizar o filme, Jimmy estuda lançar uma campanha de crowdfunding e retomar as filmagens no ano que vem.

Como realizador audiovisual, Jimmy produziu também os curtas “Beiradão urbano” (2006), “Arapaima gigas” (2011) e “Bodó com farinha” (2015).

 

SAIBA MAIS
Rota
O trajeto de “Opala conexão Amazônia” parte de Brasília em direção à Bahia, onde passa pelos municípios de Barreiras e Lençóis, e pela capital Salvador. De lá, segue pelo Nordeste até Fortaleza, e de lá para Belém, antes de continuar a viagem via balsa até Manaus. O cronograma de produção é de 25 dias de filmagens/viagem.

Clássico
Estrela do filme, o Opala adquirido por Jimmy Christian é um sedan vermelho modelo 1975 com quatro portas. “Sou vidrado nesse modelo, porque marcou época e é um clássico do cinema brasileiro, sendo protagonista em diversas películas”, declara ele.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.