Quarta-feira, 19 de Fevereiro de 2020
Vida

Rede social garante hospedagem de confiança para cachorros

O site DogHero, que ainda não tem inscritos em Manaus, surgiu em 2014, fruto da ideia de pessoas que não aceitam deixar seus amigos peludos em qualquer hotel



1.jpg Eduardo Baer (à esquerda) é um dos criadores da rede social
11/04/2015 às 11:35

Nem sempre é possível levar os animais de estimação nas viagens em família. Por isso, algumas pessoas optam por hotéis direcionados aos pets, mas outras acabam cancelando a viagem por não aprovar e confiar neste tipo de serviço. Trabalhando a partir desta problemática surgiu a rede social DogHero (www.doghero.com.br). Nela, os amigos de quatro patas ficam hospedados na casa de anfitriões, os quais passam por um processo rigoroso de seleção. E o melhor: todos da rede são apaixonados por animais.

Ainda não há nenhum anfitrião em Manaus, conforme informou o diretor da DogHero, Eduardo Baer, mas ele espera que pessoas da região se inscrevam em breve.



“Hoje temos pouco mais de 500 anfitriões em todo o País, infelizmente não temos em Manaus. Os mais próximos daí estão em Belém. Recebemos mais de cinco mil pessoas pedindo aprovação, mas não é qualquer uma que consegue realizar esse serviço”, disse Eduardo Baer.

“O interessado preenche uma ficha bastante extensa, fazemos algumas checagens criminais, entrevista por telefone, pedimos fotos da casa, dos cachorros, e checamos se realmente tem uma identidade na Internet. O processo de acompanhamento, após a aprovação, é feito a partir do feedback dos clientes”, acrescentou, informando que no momento estão na lista de espera mais de seis mil usuários. Desse total, cinco mil foram avaliados e 600 estão em processo de aprovação.

Cuidador

O anfitrião pode ficar no máximo com três animais, cobrando valores que vão de R$ 40 a R$ 100 (por noite – conforme pesquisado no site). A taxa cobrada é bem mais barata do que o valor de um hotel para animais, como também você tem a segurança de ver o seu companheiro todos os dias por meio do WhastApp ou outras redes sociais e saber que ele está sendo cuidado por alguém que, assim como você, é apaixonado por animais.

“A gente enfatiza muito o lado sentimental. Pessoas que gostam de animais, que vão curtir esse momento, e ainda ter um complemento de renda associado à plataforma. A gente vê isso como uma forma de complementar a renda. Se usado como profissão, acaba saindo do acolhimento e da proposta da rede. Queremos que o pet sinta como se estivesse na casa da tia, da avó, onde é bem cuidado e recebido”, explica o diretor.

Processo

Para utilizar o serviço da DogHero, o internauta precisa responder onde mora (cidade/Estado) e o período de entrada e saída do seu amigo de quatro patas. Após isso é mostrado os cuidadores disponíveis, o internauta faz o contato, solicita a reserva e efetua o pagamento, tudo sem sair do site. A rede social tem como objetivo conectar amantes de animais que se ajudem em comunidades baseadas em respeito e confiança.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.