Publicidade
Entretenimento
Vida

Regente da Sinfônica Brasileira faz concerto com a Amazonas Filarmônica

A Série Guaraná leva o maestro Roberto Minczuk ao palco do teatro Amazonas nesta quinta-feira (17) com repertório que inclui Mozart e Sergey Rachmaninov 17/10/2013 às 17:07
Show 1
Minczuk, hoje titular da Orquestra Sinfônica Brasileira, já está em Manaus ensaiando desde segunda-feira (14)
acritica.com* Manaus (AM)

A Série Guaraná, conhecida por fazer apresentações com repertórios raros e também por receber convidados especiais, recebe nesta quinta-feira (17) às 20h, no Teatro Amazonas, Roberto Minczuk, um dos mais importantes regentes brasileiros da atualidade, que se apresentará com a Amazonas Filarmônica. 

O maestro, que veio a tempos a Manaus pela primeira vez, na ocasião regendo a Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo, diz estar muito feliz em retornar ao Amazonas esta semana, “ainda mais para fazer boa música com os músicos da Amazonas Filarmônica”.

“Já tinha ouvido falar na qualidade da Amazonas Filarmônica, mas ainda assim é uma surpresa maravilhosa chegar e encontrar com um conjunto de profissionalismo tão distinto. É notório o trabalho que o maestro Luiz Fernando Malheiro vem desenvolvendo ao longo destes anos, desde esta série de concertos ao famoso Festival Amazonas de Ópera. Todas as cidades mereciam uma grande orquestra na qualidade da Amazonas Filarmônica”, exalta.

Minczuk, hoje titular da Orquestra Sinfônica Brasileira, já está em Manaus ensaiando desde segunda-feira, 14, com o conjunto, no Teatro Amazonas, e ficou entusiasmado com os profissionais.

“Acabo regendo mais fora do País do que no Brasil e fico entusiasmado ao ver que a música e a alta qualidade das orquestras têm se espalhado por este Brasil de dimensões continentais”, afirma, ao lembrar a grande distância que separa o Amazonas dos ditos “centros culturais”, revelando a já conhecida competência que põe a Amazonas Filarmônica entre as orquestras de maior destaque da Nação. 

Repertório

O programa, que conta com obras de Wolfgang A. Mozart e Sergey Rachmaninov, tem um colorido orquestral impactante. Na primeira parte, a abertura de “Don Giovanni” (cujos grandiosos acordes iniciais emprestaram sua beleza por muitos anos à antiga vinheta de abertura do Teatro Amazonas) inicia o espetáculo com energia, dando lugar ao Concerto para Fagote e Orquestra K.191, que será executado pelo fagotista da Amazonas Filarmônica, Sergey Kuvshynchykov (Bielorússia), ambas obras de Mozart.

A participação não para por aí e segue para a parte final do espetáculo, a famosa Sinfonia no.2 em mi menor, op.27 do russo S.Rachmaninov. “Fico contente em poder realizar essa obra tão famosa com esta orquestra, notoriamente bem composta por um povo que têm suas vidas tão próximas à realidade desta sinfonia”, diz o maestro sobre os russos, bielorussos e búlgaros que compõem a Amazonas Filarmônica desde sua criação. “Eu mesmo tenho decendência eslava. Meus avós eram de Pinsk, uma cidade no interior da Bielorússia”.

O público do concerto desta quinta pode esperar um espetáculo de altíssima qualidade. Os artistas envolvidos estão todos comprometidos em uma execução de excelência e, sem dúvida, não irão decepcionar.Os ingressos para a plateia podem ser adquiridos antecipadamente na bilheteria do Teatro Amazonas por R$ 20, ou no site Ingresse.com. Os demais pavimentos têm entrada franca.

*Com informações da assessoria de imprensa da SEC

Publicidade
Publicidade