Publicidade
Entretenimento
Vida

Revisitando 'Berna': livro relata vida e obra da artista

Organizado pela também artista plástica e professora Priscila Pinto, o título será lançado nesta sexta (19), às 19h, no Museu Amazônico 18/07/2013 às 15:22
Show 1
Edição é resultado de uma parceria entre Edua e Fapeam
Jony Clay Borges Manaus, AM

Talento das artes plásticas locais muito precocemente apartado deste mundo, Bernadete Andrade (1953-2007) terá sua vida e obra revisitadas em livro. “Bernadete Andrade – Por entre pinturas e cidades imaginárias” resgata a trajetória, as ideias e as criações de um dos principais nomes da geração de artistas surgidos no Amazonas  nos anos 1980. Organizado pela também artista plástica e professora Priscila Pinto, o título será lançado nesta sexta (19), às 19h, no Museu Amazônico.

“Bernadete Andrade” enfoca a vida da “Berna” – como a artista era conhecida entre familiares e amigos –, revisitando desde momentos de sua infância, em Barreirinha, até atividades que exerceu mais perto do fim, incluindo a atuação à frente do diretório regional do Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), passando pela descoberta do desenho e da pintura. O livro também enfoca as paixões que marcaram a trajetória da artista, como a paixão pela História e pela identidade cultural de Manaus.

“Isso era uma constante em tudo que ela escrevia e buscava”, conta Socorro Andrade, irmã de Berna e diretora de Cultura da Fundação Municipal de Cultura e Turismo. Essa paixão, conta ela, manifestava-se no interesse da artista por símbolos como o da Cobra Grande, cuja lenda reza que estaria adormecida sob a capital amazonense.

“É um símbolo que sempre estava muito presente, forte, em tudo que ela fazia (...) Ela acreditava que era um símbolo que deveríamos adotar, e tinha vontade de fazer uma intervenção urbanística na cidade em cima dele, da arte rupestre identificada com a nossa raiz indígena”.

Nas artes

Contemporânea de nomes como Auxiliadora Zuazo, Otoni Mesquita e Jair Jacqmont, Berna fez os primeiros estudos com desenho e pintura na antiga Escola Técnica Federal do Amazonas e na Pinacoteca do Estado. Anos após, viria a se formar pela Escola de Belas Artes do Rio de Janeiro. “Bernadete Andrade” também traz reproduções de desenhos e pinturas de diversas fases da artista amazonense, incluindo as imagens de catedrais de seus últimos anos.

“Quando ela já estava no processo da quimioterapia, começou a desenhar uma cidade imaginária. Suas últimas obras são desenhos de catedrais, que são muito lindas. E ela escrevia como se fosse num dialeto, que não conseguimos traduzir e que parece um papiro ou manuscrito antigo”, conta Socorro.

Além das reproduções, o livro de Priscila Pinto traz registros de periódicos e outros documentos que traçam a trajetória da artista. Muito da obra, no entanto, é baseado na própria vivência da organizadora com Berna, como assevera Socorro.

“A Priscila acompanhou a Berna durante muito tempo, conviveu com ela de perto. É como se tudo tivesse sido preparado, como se ela já soubesse o que destino guardava...”, comenta a irmã da artista, emocionada. Para ela, o livro tem a importância fundamental de “preencher uma lacuna dentre aquelas dos artistas importantes que já tivemos”.

“Bernadete Andrade” integra a coleção “Oficina das Artes”, da Editora da Universidade Federal do Amazonas, que edita a obra em parceria com a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas.

Serviço

o que é: Lançamento do livro “Bernadete Andrade – Por entre pinturas e cidades imaginárias”, organizada por Priscila Pinto

onde: Museu Amazônico, rua Ramos Ferreira, 1.036, Centro

quando: Nesta sexta (19), às 19h

entrada: Aberto ao público




Publicidade
Publicidade