Quinta-feira, 21 de Novembro de 2019
Vida

Rock: 'Plebe Rude' se apresenta pela primeira vez em Manaus

O guitarrista da banda brasiliense de rock, Philippe Seabra, fala sobre a atual fase do grupo e a expectativa para o primeiro show na cidade



1.jpg O show em Manaus é um dos últimos da turnê “Rachando concreto”
10/04/2013 às 08:54

Com 30 anos de carreira, a banda brasiliense Plebe Rude nunca fez um show em Manaus. Mas, nessa sexta-feira (12), acontecerá a estreia nos palcos da cidade, a partir das 22h, no Tatau Show Club. A reportagem conversou com Philippe Seabra, guitarrista, um dos vocais e fundador do grupo, que é referência no rock ‘n’ roll nacional. O pré-show será feito pelas locais Espantalho e Tudo Pelos Ares.

Logo do início da entrevista, o guitarrista fez questão de comentar sobre a atual fase da banda, que, segundo ele, é engraçada, pois neste ano os integrantes da primeira fase da Plebe Rude serão interpretados no filme “Somos tão jovens” e Seabra assina a trilha sonora do longa  “Faroeste caboclo”, ambos serão lançados no próximo mês. As películas fazem referência ao cantor Renato Russo, líder da banda Legião Urbana, falecido em 1996, amigo de Seabra e grande fã do grupo. Além disso, a canção “Até quando esperar” acaba de chegar a um milhão de visualizações no You Tube. Dia 25 deste mês, o quarteto ainda lançará o seu novo disco, ainda sem título. 



“Quando rolou o convite para o ‘Faroeste Caboclo’, eu pensava que seria mais alguém se aproveitando da obra do Renato para ganhar dinheiro. Não aguento ver pessoas tocando músicas como se fossem delas. Como amigo do Renato, isso me incomoda. O longa se passa no início da década de 80, por isso a ideia foi manter o clima da época. Têm trechos em que usei um teclado com o som da época. Trabalhei dez meses nisso (projeto), por isso tive de atrasar por três meses a gravação do disco da Plebe”, disse o artista, complementando que os atores Marcos Paulo (falecido em 2012) e Ísis Valverde estão ótimos no filme, mas que Antonio Calloni é o grande destaque.

Aprovação

“O Renato teria ficado muito feliz se soubesse que eu fiz a trilha-sonora. Isso a gente honrou, conheço essa música (‘Faroeste Caboclo’) desde a década de 70”, contou o músico, que ainda faz uma ponta em “Somos tão Jovens”, como o prefeito que manda prender todos os integrantes da Legião Urbana e da Plebe Rude num concerto em Passos (Minas Gerais), ainda no início da carreira.

Sobre o show em Manaus, ele adiantou que será um apanhado dos 30 anos de carreira, porque é uma maneira de presentear os fãs que nunca tiveram a oportunidade de assistir um show da banda na cidade. “Essa é uma das últimas apresentações do ‘Rachando concreto’ (2011). A partir do dia 25, nós estaremos com show novo”.  O quarteto chegará um dia antes do evento, pois pretende conhecer o agito noturno da capital amazonense.

Renovação

A Plebe Rude ganhou um novo gás com a entrada de Clemente Nascimento, também vocalista da Inocentes, em 2006. Seabra falou sobre a entrada do artista. “O Clemente trouxe um astral, de cara rolou sintonia, uma química. Nos primórdios da banda só tínhamos atritos. Hoje ela está como eu sempre quis”. O baixista André X, também fundador da Plebe Rude, não participará do evento em Manaus, pois se encontra no exterior. No seu lugar tocará o músico Fred Ribeiro.

Serviço

O que é: Show da banda Plebe Rude, com pré-show  da  Espantalho e Tudo Pelos Ares

Onde: Tatau Show Clube, avenida Tefé, Raiz

Quando: Nesta sexta-feira, a partir das 22h

Quanto: R$ 50


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.