Publicidade
Entretenimento
Show

Cantor Rogério Flausino relembra passagem marcante do Jota Quest por Manaus

Banda de pop rock mineira toca na cidade no Luau M1, no Pódium Arena Amazônia, dia 11, véspera de feriado 09/10/2016 às 05:00
Show jota menor
Banda mineira traz a turnê do último trabalho para Manaus (Divulgação)
Artur César

Uma passagem por Manaus, em 1999, foi marcante para a banda mineira Jota Quest. Em entrevista ao BEM VIVER, o vocalista Rogério Flausino afirma que sempre achou a cidade muito surpreendente, agradável e destaca alguns lugares que estão guardados em sua memória, como o Palácio Rio Negro, o Encontro das Águas, mas nada igual a uma imagem de devastação que presenciou por aqui.

“Lembro-me de uma ocasião, em 1999, quando gravamos uma matéria especial para o ‘Fantástico’, ao lado do pessoal do Greenpeace, para denunciar um desmatamento florestal. Subimos o rio Negro por algumas horas até encontrarmos uma área totalmente devastada com milhares de toras de madeira de 50 a 60 metros de altura, todas boiando e prontas para serem retiradas ilegalmente pelo rio, sabe lá Deus pra onde. Este episódio nos impactou e impulsionou a dar nome e causa ao nosso terceiro disco de carreira, o ‘Oxigênio’, lançado em 2000. É... ‘dias que não deixaremos para trás’”, recorda Flausino.

O artista retorna à cidade mais uma vez esta semana, desta vez para participar, ao lado da banda canadense “Magic!”, do Luau M1 Eventos, marcado para esta terça-feira (11), véspera de feriado, no Podium Arena Amazônia. Na bagagem, a nova turnê do Jota Quest, baseada no último trabalho dos mineiros. “O ‘Pancadélico’ é um álbum de pop-rock com forte acento da black-music (funk, disco, soul). Acho que ele é um álbum complementar ao anterior ‘Funky Funky Boom Boom’ que juntos têm sido nosso cartão de visita para esta época de comemoração de nossos 20 anos. Estes dois álbuns marcam nosso reencontro com nossas raízes de querer fazer uma música boa para dançar, pra amar e ser feliz, com leveza e simplicidade, mas agora, por nossa maior experiência, com mais qualidade”, explica o vocalista.

Com 20 anos de estrada e oito discos lançados, ainda há empolgação na hora de sair em turnê? Flausino diz que sim. “Estrear uma nova turnê é sempre um momento especial e de muita expectativa, pois é quando começamos a mostrar ao vivo as canções que passamos meses no estúdio criando e gravando. Claro que, no caso de uma banda de 20 anos de estrada, é preciso que saibamos também misturar bem estas novas canções aos grandes sucessos para que o ‘baile’ fique mais gostoso e equilibrado”, destaca. E nesse baile não podem faltar hits como “Na Moral”, “Encontrar Alguém”, “Mandou Bem”, “Só hoje”, “Dentro de um Abraço”, “Fácil”, “Dias Melhores”, “Do Seu Lado” entre outros.

Ao longo da história musical da banda, Flausino garante que os mineiros não mudaram na essência. “Acho que mudamos muito pouco no que diz respeito aos nossos valores e objetivos. Continuamos querendo fazer o mais bem feito possível e agradar a toda a rapazeada, mesmo sabendo que isso é impossível. Já nos quesitos técnicos, sonoros ou de composição, acho que seguimos evoluindo. Acho que compor, gravar, e tocar ao vivo, são partes do processo onde sempre se pode melhorar. Mas, para isso, é preciso estar sempre dedicado e focado a trabalhar firme”, complementa.

Mesma formação

Com a mesma formação desde sua fundação, o quinteto, Rogério Flausino (voz), PJ (baixo), Paulinho Fonseca (bateria), Márcio Buzelin (teclado) e Marco Túlio Lara (guitarra) apresentam novidades como o hit “Blecaute” e outras faixas do novo disco como “A Vida Não Tá Fácil Pra Ninguém”, “Sexo e Paixão”, “Mares do Sul”, “Daqui Só Se Leva o Amor” e o recém lançado single “Um Dia Pra Não Se Esquecer”. “Nossa formação é a mesma desde sempre. Neste ano estamos comemorando 20 anos do lançamento de nosso 1º disco ‘J.Quest’, aquele das perucas. Os pontos positivos são que, definitivamente, já nos conhecemos muuuito bem, e desta forma, temos conseguido dividir melhor as tarefas e as responsabilidades de cada um, valorizando os talentos e minimizando o impacto dos defeitos. Parece meio técnico demais, né? Mas é bem por aí. É claro que divergimos e discutimos o tempo todo, mas também nos divertimos muito”, finaliza Flausino.

Serviço

O quê: Luau M1 Eventos com Jota Quest e Magic!
Onde: Podium Arena Amazônia
Quanto: Pista (R$ 70 meia entrada), Front Stage (R$ 150 meia entrada). Parcelado em até 3 vezes
Vendas: Stand M1 Eventos (Am.Shopping) ou no site ingresse.com

Publicidade
Publicidade