Publicidade
Entretenimento
Vida

Roma: Mergulho na história

Período que antecede o verão é uma das melhores épocas para curtir atrações da célebre Cidade das Sete Colinas 13/04/2013 às 21:09
Show 1
Coliseu de Roma: Diversão e lutas de gladiadores
Iolanda Oiveira ---

Para entender Roma é preciso voltar cerca de um milênio e mergulhar na história de cabeça. Roma é repleta de praças, pinturas e estátuas, igrejas e museus. Vai encarar? Então o que está esperando? Programe sua viagem bate e volta antes que o verão chegue e as temperaturas altas estraguem seu passeio. Ideal seria fazer sua programação até o final de maio, quando as temperaturas chegam a 26º C. Já visitei Roma no verão, e confesso que não aproveitei tanto quanto desfrutei a cidade no inverno quando, apesar da temperatura baixa, dá para andar muito e não sentir cansaço.

Nesta cidade estonteante, é inimaginável que tal criatividade avassaladora possa emanar do mesmo lugar onde a crueldade foi em dado momento celebrada num dos prédios mais icônicos do mundo, o Coliseu. Por onde começar numa cidade que tem tanta coisa a oferecer? Com tanta coisa a ser vista, o ditado “Roma, non basta uma vita” (Roma, uma vida só é pouco) resume maravilhosamente bem o espirito da cidade.

Um dia de caminhada


Comece pela Praça São Pedro, onde fica o Vaticano: é uma das mais espetaculares do mundo. Visite a Basílica de São Pedro, a mais importante igreja católica romana. Construída em mármore e ouro, é repleta de pinturas e esculturas belíssimas. Que tal apreciar uma das mais conhecidas e famosas esculturas feitas por Michelangelo, a Pietà, cara a cara? Se tiver tempo, suba os 330 degraus até a cúpula e aprecie Roma de cima. Após ficar perplexo com tudo que viu na Basílica, vá ao Museu do Vaticano e acabe na Capela Sistina apreciando duas das mais famosas obras-primas de Michelangelo, o Gênese e o Juízo Final. A fama da capela vem de ser o local onde se reúne o conclave secreto para a eleição do novo papa.

Finalizando os arredores do Vaticano, acabe no magnífico Castelo de Santo Ângelo, próximo à Basílica. O ponto alto da visita ao local, que hoje abriga um museu, em minha opinião, é a vista lá do alto. É possível ver a cúpula da Basílica, as pontes do rio e outras partes da cidade.

Praças mil

Siga mais para o sentido norte até achar a Piazza Del Popolo (Praça do Povo), no início da Via del Corso. Tem um obelisco egípcio de Heliópolis (trazido a Roma em 20 a.C) e é ideal para comer na famosa Cafeteria Canova).


Bem próximo dali você encontrará o Monumento Vittorio Emanuele II. Vale a pena fazer uma visita, ir até o terraço tomar um café e ver de cima o Coliseu, o Mercado Trajano e o Foro di Cesare. Bem ao lado está a Via dei Fiori Imperiali, lugar bem gostoso de andar.

Mas prepare-se: a poucos minutos de caminhada está a Praça do Coliseu, com o impressionante edifício – uma das Sete Maravilhas do Mundo Moderno e talvez o mais marcante de Roma. Se você conseguir fazer tudo isso num só dia, já conheceu uma parte importantíssima de Roma.

Depois do descanso


No dia seguinte, vá perambulando pelo centro histórico, desfrute das belas praças e depare-se com a fonte mais bela e romântica do mundo, a Fontana di Trevi. Jogue sua moeda e faça seu pedido – fiz a experiência e garanto que dá certo. Por ali encontre ainda o Templo de Adriano e o fabuloso Pantheon.

Um ótimo lugar para passear e comer são suas ruas calçadas repletas de restaurantes. Em Roma só se comem duas coisas: pizza e pasta. Deixe que a criatividade de cada maître acrescente aos pratos os acompanhamentos, de deixar qualquer mortal comendo de joelhos.

Hoje em dia, Roma é um símbolo inequívoco da boa vida, oferecendo o que há de melhor em termos de cultura, culinária e moda. Não importa pelo que se interesse, você ficará encantada com Roma.

Publicidade
Publicidade