Sexta-feira, 06 de Dezembro de 2019
Vida

Roteiro 'vaza' em Hollywood e Tarantino decide abandonar projeto

The Hateful Eight seria o próximo filme a ser filmado pelo diretor que apontou de quem foi a culpa pelo vazamento da história. Tarantino fala em traição e que depois desta irá ele mesmo publicar o roteiro na íntegra, mas sem a intenção de filmá-lo



1.jpg Quentin Tarantino abandonou projeto em que estava envolvido e citou 'quebra de confiança'
22/01/2014 às 16:53

O próximo projeto de Quentin Tarantino, The Hateful Eight, foi cancelado definitivamente após o roteiro do filme ter vazado para diversas pessoas em Hollywood pelas mãos do agente de um dos atores até então envolvidos na empreitada. O anuncio da desistência foi feito pelo próprio cineasta e publicado nesta quarta-feira (22) pelo site da produtora Miramax.

Sem poupar insultos e verborrágico como de costume, Tarantino contou sobre sua decepção com o acontecido. “Isso é uma traição, mas não me incapacita porque o agente não terminou ficando com o roteiro. Eu o entreguei a três atores: Michael Madsen, Bruce Dern e Tim Roth. O que eu sei que não fez isso foi Tim Roth. Um dos outros deixou seu agente ler [o roteiro] e este agente passou o que viu para todo mundo em Hollywood. Eu não sei como esses agentes f... trabalham, mas não farei mais este [projeto] a seguir. Eu irei publicá-lo,e por enquanto é só. Eu havia entregado o script para seis pessoas, e se eu não posso ter este grau de confiança nelas, então não tenho mais desejo de filmá-lo.  Irei trabalhar agora no próximo projeto.



Anunciado como seu segundo western depois de Django Livre, The Hateful Eight - Os Oito Odiados, em uma tradução livre, teria um grande elenco. O vencedor de dois prêmios Oscar, Christopher Waltz e Brunce Dern já haviam sido confirmados no elenco do filme pelo próprio diretor no dia 11 de janeiro. 



Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.