Publicidade
Entretenimento
MÚSICA

Rumo a Portugal, cantora Felicidade Suzy faz último show na capital amazonense

Com duas apresentações marcadas para sexta (2) e sábado (3), no Galvez Botequim, Suzy vai cantar composições próprias e clássicos da MPB 27/02/2018 às 11:54 - Atualizado em 27/02/2018 às 12:04
Show b0827 2f
(Fotos: Divulgação)
Laynna Feitoza Manaus (AM)

A cantora Felicidade Suzy retorna a Manaus para um show misto de composições próprias e de clássicos da música popular brasileira. As duas apresentações, marcadas para sexta (2) e sábado (3), no Galvez Botequim, terão caráter “intimista, mas ‘para cima’” e vêm com um gosto de despedida: a intérprete amazonense voltará a residir em Portugal.

A mudança na vida de Felicidade é apenas mais uma das quais está habituada: ela já havia passado 14 anos fora do Brasil. Em 2016, Suzy retornou ao país de origem e foi morar em Florianópolis (SC). O marido de Suzy, José Roberto, foi transferido para Lisboa e ela irá acompanhá-lo. Antes de ir, ela deixará o show aos conterrâneos com algumas canções do seu CD de inéditas – ainda sem nome – e o disco “Santa Voz”, um tributo ao violonista e guitarrista Baden Powell, considerado um dos maiores do mundo e também um dos pais da bossa nova.

Relações

A amizade entre Baden e Felicidade é singular. Suzy foi uma das poucas cantoras a acompanhá-lo, fazendo shows com ele no Rio de Janeiro. “Foi um privilégio [trabalhar com ele]. Na biografia dele, ele me chama de ‘a maravilhosa’. Tenho um padrinho na música que é ele, não pulei pela janela. Ele é minha referência total porque era um dos maiores guitarristas do mundo. Não precisava de cantor, porque o violão dele faltava falar. Ele tinha canções difíceis de cantar e que fizeram a intérprete que sou”, diz ela.

Se estivesse vivo, Baden completaria 80 anos, e é da data do nascimento do músico que nasceu o tributo. “No disco há a participação especial do filho dele, Marcel Powell, um violonista, e dos músicos André Vasconcelos e João Lira. O Nico Rezende também toca e produz o disco”, comenta ela, lembrando que o tributo foi gravado em voz e violão. “Praticamente estou fazendo como o original. Não mudamos muita coisa, tive respeito ao registro original”, coloca ela. “Santa Voz” está previsto para ser lançado em meados de junho.

Mas a cartela de projetos não para por aí. Depois que lançar o disco do tributo, Felicidade lançará o seu disco de inéditas, o quarto de sua carreira. O trabalho está sendo executado junto ao marido, José Roberto. “Ele é o letrista. A gente está tentando fazer esse CD há muito tempo. O problema é que a gente está indo para fora do Brasil, estou finalizando os arranjos. Mas vou finalizar a voz em Lisboa. De repente eu lanço esse álbum no fim do ano”, conta ela. O disco autoral, segundo Felicidade, será bem brasileiro. “Terá MPB, samba, ritmos nordestinos, baião, xote... não vai ter nada pop”, garante ela.

Saiba +

Em 1993, Felicidade adquiriu projeção na mídia ao vencer concurso nacional para revelação de novos cantores, levado ao ar, ao longo de meses, por um dos programas televisivos de mais vasta audiência no país (“Domingão do Faustão”, da TV Globo). Duas canções gravadas por Felicidade Suzy tornaram-se temas de novelas da TV Globo: “Maluco beleza”, da novela “A Indomada”; e “Onde o céu azul é mais azul”, da novela “Pátria Minha”).

Serviço

O quê: Show da Felicidade Suzyquando: 3 de março, às 21h
Onde: Galvez Botequim, na rua Belo Horizonte, 93, Adrianópolis
Quanto: R$ 120 para mesa com quatro lugares
Infos: (92) 98119-9731

Publicidade
Publicidade