Publicidade
Entretenimento
Vida

Sabores do Centro de Manaus

Conheça salgados, doces, sanduíches e outras iguarias famosas da região central 26/07/2013 às 09:05
Show 1
Café do Café do Pina
Jony Clay Borges Manaus, AM

Uma cidade não é feita apenas de prédios, árvores, de casas e pessoas. Também é feita de sabores, cheiros e outras sensações, que deixam marcas na memória afetiva de moradores e visitantes e que se tornaram, com o passar dos anos, autênticos patrimônios na paisagem imaterial urbana.

O Centro de Manaus, por exemplo, abriga muitos sabores que atravessaram gerações e hoje têm lugar cativo na tradição gastronômica popular da cidade. Nesta reportagem, o A CRÍTICA traz um roteiro de iguarias que fazem a cabeça (e o paladar) dos manauaras há mais de décadas.

Aproveite o fim de semana para ir ao Centro e relembrar (ou conhecer) essas delícias que são tradição na cidade!

Café do Café do Pina

Redundante dizer, mas a fama do Café do Pina está justamente no seu... café. Feita à moda tradicional, a bebida da casa sai a apenas R$ 1. Expresso de máquina (R$ 2,50) e o chantilly são opções. Os acompanhamentos, todos à altura, incluem bolos de milho e sanduíches diversos – desde um honesto pão com manteiga, a R$ 1,50, até o pão com queijo e tucumã, a R$ 5. O lugar ainda serve sucos, guaranás (como o Anti-Gripe) e grelhados no almoço. Fundado em 1950, e hoje é mantido por Pina Jr. e Marcel Pina, da terceira geração da família.

Todos os dias, das 7h às 19h40
Praça Heliodoro Balbi e térreo do Palacete Provincial

Caramujo do lanche São Judas Tadeu



Tem gente que lembra do caramujo do Lanche São Judas Tadeu da época de criança – e frequenta o lugar até hoje para saborear a iguaria (R$ 2 cada). A confeitaria tem 58 anos de uma história que os primos Marcelo Andrade e Luciano Amaral, terceira geração à frente, fazem questão de preservar. Entre elas, a produção artesanal das delícias, que dividem espaço no mostruário de vidro com outros doces e salgados. O espaço é reduzido, mas familiar. Falta tempo? Peça para viagem no papel de pão enrolado com barbante, bem à moda antiga!

De seg. a sáb., das 7h às 18h
Rua Henrique Martins, 68
(92) 3232-2332

Croquete do Point do Tacacá



O Point do Tacacá tem cerca de meio século de tradição na cidade, e não é por acaso: além do caldo que vai no nome, tem doces e salgados feitos de macaxeira, no melhor estilo amazônico. Ao lado da tendinha de lona simples, fica uma charmosa bica da época de Jorge Teixeira. O carro-chefe é o croquete, com camarão, bacalhau (R$ 3,50, cada), carne e caranguejo (R$ 3, cada). Confira ainda  a tapioquinha na folha de bananeira.

De dom. a sex., das 12h30 às 19h
Rua Ramos Ferreira esquina com Tapajós
(92) 9991-5670/9906-1900

Esfirra da Skina dos Sucos



Há 28 anos, ela é referência quando se fala em lanche no Centro. Não é difícil entender por que: a Skina dos Sucos tem sucos, vitaminas, salgados, doces, sanduíches e cafés, além dos regionais açaí, guaraná e tapioca. A campeã de pedidos é a esfirra, a R$ 6 cada, feita na hora e em quatro sabores: mista, carne, queijo e frango. O lanche tem um balcão com assentos de granito serpenteando pelo lugar, com cardápios e uma “cortina” de frutas compondo uma peculiar decoração.

De seg. a sáb., das 7h às 20h
Avenida Eduardo Ribeiro, 629
(92) 3233-1970

Pastel folhado da confeitaria Karina



Em décadas passadas, a Confeitaria Karina já chegou a vender mais de 120 salgados apenas pela manhã. Os números hoje são mais modestos, mas o local na Lobo D’Almada há mais de 37 anos vem satisfazendo novos e antigos clientes com suas delícias. O carro-chefe hoje é o pastel folhado doce (R$ 2,50), com recheio de banana ou cupuaçu. Oferece ainda sanduíches, e no almoço tem refeições em bufê self-service.

De seg. a sex., das 8h30 às 17h30; sáb., das 8h30 às 15h
Rua Lobo D'Almada, 25
(92) 3234-3305

Pizza da Scarola



O Scarola Restaurante e Pizzaria mantém há mais de décadas a tradição da iguaria italiana no Centro de Manaus. São mais de 15 sabores de pizza, da tradicional mussarela até aquela que dá nome à casa – com a verdura refogada ao alho, mussarela e orégano. Em tamanho família, elas saem a R$ 41, incluído um refrigerante de 2 litros. Para delivery, há taxa de R$ 3. O restaurante tem ainda pratos de peixe e carne.

Todos os dias, das 11h30 à 1h da manhã (rest.) e das 16h às 23h45 (deliv.)
Rua 10 de Julho, 739
(92) 3232-6503/3234-8542/3233-5210

Bolinho de bacalhau do Calçada Alta



Os petiscos de bacalhau do Calçada Alta têm não só fama; a Patanisca de Bacalhau (R$ 18, unidade) da casa, por exemplo, foi campeã no Comida Di Buteco 2012. O bolinho de bacalhau sai a R$ 20, em porção de cinco. Com 25 anos, o bar fundado por Antonio e Clementina Silva hoje é mantido pelo filho Marcos Silva, com ajuda dos netos Matheus e Nathália. A cozinha, comandada por Tânia Ladislau, ainda serve sanduíches como o Prego, com filé acebolado na manteiga.

De seg. a sáb., das 9h às 23h sem intervalos
Rua Costa Azevedo, 102
(92) 3234-4081

Sanduíche de Pernil do Jangadeiro

Bandeiras de times e países, fotos de Manaus antiga e recortes diversos compõem o cenário deste boteco que é um dos mais antigos da cidade. O famoso sanduíche de pernil da casa, com limão e opcionais anéis de cebola, sai a R$ 7 (meia) e R$ 14 (inteira). Com queijo bola adicional, sai a R$ 9 e R$ 19, respectivamente. Fundado em 1948 pelos lusitanos Álvaro Neves e Alfredo Rodrigues Maia, o lugar hoje tem à frente Rafael Vila Cova Filho e a mãe, Maria de Fátima B. da Costa.

De seg. a dom., das 9h às 21h
Rua Marquês de Santa Cruz, 28
(92) 3233-4301/9904-7757

Publicidade
Publicidade