Domingo, 13 de Outubro de 2019
Vida

Saiba como o álcool prejudica a hipertrofia

Doutor em Ciências da Saúde e autor de livros sobre emagrecimento e hipertrofia, Paulo Gentil, explica três consequências imediatas da ingestão de álcool que prejudicam o ganho de massa magra



1.gif O teor alcoólico de cada bebida é proporcional ao tanto de estrago que esta pode causar no corpo em busca do aumento de massa magra
01/02/2015 às 16:25

Depois de malhar pesado de segunda a sexta, qual seria o problema de tomar alguns drinks no fim de semana? Bem, a temida “barriga de chope” é um dos pesadelos principalmente para quem quer perder peso. E para os que desejam ganhar massa magra? Este público também está longe de passar incólume dos efeitos nocivos do álcool. As bebidas são inimigas do crescimento saudável dos músculos e, a cada golada, podem lhe distanciar cada vez mais do objetivo de hipertrofia.

O Doutor em Ciências da Saúde e autor de livros sobre emagrecimento e hipertrofia, Paulo Gentil, explica três consequências imediatas da ingestão de álcool que prejudicam o ganho de massa magra. “O álcool interfere na via do eixo mTOR (via de enzimas que fazem o músculo crescer em resposta ao exercícios), diminui os níveis de testosterona (hormônio que tem um importante efeito na construção dos músculos) e ainda aumenta os de cortisol (hormônio que atua degradando a massa muscular). Isso cria um ambiente altamente desfavorável para que o músculo hipertrofie”, lista.

O teor alcoólico de cada bebida é proporcional ao tanto de estrago que esta pode causar no corpo em busca do aumento de massa magra. E o pior: pode ser traiçoeiro. “Em princípio, quanto mais álcool uma bebida contiver, pior ele será. A vodca e o whisky, por exemplo, tem 40%, já o vinho fica na casa dos 12% e a cerveja normalmente está abaixo dos 5%. Mas o problema é que muitas vezes as bebidas de baixo teor alcoólico são ingeridas em quantidades maiores e por mais tempo, como é o caso da cerveja”, pondera Gentil.

A endocrinologista e nutróloga Bruna Rodrigues aponta que, se for para se escolher algum tipo de bebida alcóolica, as ricas em carboidratos (como as cervejas) devem ser evitadas por serem transformados em gordura no corpo.

“Deve-se dar preferências às bebidas destiladas, com quantidade praticamente nula de carboidratos”, aponta. A médica frisa que, de qualquer feita, o consumo de álcool vai na contramão do ganho de massa magra. “Recomendo aumentar a ingestão proteica, pobre fonte de formação de gordura e provedora da saciedade naturalmente anulada pelo álcool”, frisa, dando dicas para quem está no projeto da hipertrofia.

Vinho pode?

E o vinho? Mesmo sendo conhecido por suas propriedades benéficas à saúde, não deve servir de bode expiatório. Segundo Dr. Gentil, uma taça de vinho - o tanto que maioria das pessoas consome acreditando ser saudável - de fato traz consigo baixo teor alcoólico e “o prejuízo, caso exista, será negligenciável para a maior parte das pessoas”, em suas palavras.

“A questão do vinho ser saudável é cercada de mitos, pois os benefícios do vinho são associados a algumas substâncias, como as taninas e os flavanoides, que podem ser obtidos de outras fontes que não vem acompanhada de álcool”, completa.

Moderação

Tendo em vista que boa parte das confraternizações inclusas na vida social de uma pessoa são regadas a álcool, de fato é complicado eliminá-lo por completo. O equilíbrio é a palavra mais correta para permitir a coexistência da saúde e da sociabilidade. E nem é preciso dizer para qual lado a balança pende mais.

“A ingestão do álcool é um daqueles casos em que se deve pensar em minimizar os danos e não em obter benefícios. Devemos entender que a ingestão de álcool não é algo que vá trazer benefícios diretos do ponto de vista fisiológico, portanto, o que se deve fazer é manter sua ingestão tão baixa quanto possível”, encerra Dr. Gentil.

Curando a ressaca

Se o “estrago”, isto é, uma noite de bebedeira já tiver ocorrido... a solução é correr atrás do prejuízo. Primeiramente, o álcool deve ser expelido por completo do corpo. A forma mais eficaz de fazer isto é por meio da hidratação e da retomada da alimentação balanceada. “ A recomendação geral de se hidratar e se alimentar adequadamente é a mais válida. Muitos efeitos desagradáveis da ressaca são devidos à desidratação e falta de glicose”, afirma Dr. Paulo Gentil.

O Doutor em Ciências de Saúde frisa: nada que esteja além deste combo fará milagres. “Nada de correr atrás de dietas ou suplementos que prometem desintoxicar, isso é pura balela”, diz.

E que tipos de bebidas, então, podem ser aliadas na busca pela massa magra? Segundo Dra. Bruna Nascimento, outro combo entra para ajudar. “A dupla campeã na formação da massa magra é o Whey Protein e o BCAA. Para a hipertrofia, a quantidade certa de carboidratos é essencial. Contudo, muito cuidado com o consumo de sucos; são ricos em frutose (açúcar) e o excesso pode levar ao ganho de peso e da formação de gordura”, alerta.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.