Publicidade
Entretenimento
Vida

Saiba tudo sobre a depressão: das causas ao tratamento

A depressão é um distúrbio afetivo que acompanha a humanidade ao longo de sua história. Entre as características peculiares está a tristeza, o pessimismo e a baixa autoestima, que aparecem com frequência e podem combinar-se entre si 16/06/2015 às 14:40
Show 1
Atualmente, a depressão é referida como uma doença multifactorial, com várias causas envolvidas no seu aparecimento. Algumas teorias referem uma explicação genética, sendo passada de geração a geração
Édria Caroline Manaus (AM)

Esta semana, falaremos sobre a Depressão. Chamada por especialistas como "a Doença do Século", a depressão é um distúrbio afetivo que acompanha a humanidade ao longo de sua história.

No sentido patológico, há presença de tristeza, pessimismo, baixa autoestima, que aparecem com frequência e podem combinar-se entre si. É indispensável o acompanhamento médico tanto para o diagnóstico quanto para tratamento, para que este seja realizado de forma adequada.

A doença pode surgir em qualquer pessoa independentemente do sexo e idade. A Organização Mundial de Saúde (OMS) estima que até 2030 a depressão será a doença mais comum do mundo, afetando mais pessoas do que qualquer outro problema de saúde, incluindo câncer e doenças cardíacas.

Tipos

Depressão maior: Os pacientes com este tipo de depressão apresentam pelo menos 5 dos sintomas comuns da doença, por um período não inferior a duas semanas.

Depressão crônica (distimia): A depressão crônica leve, ou distimia, caracteriza-se por vários sintomas também presentes na depressão maior, mas eles são menos intensos e duram, pelo menos, durante 2 anos.

Depressão atípica: as pessoas com esta variedade geralmente comem demais, dormem muito, sentem-se muito enfadadas e apresentam um sentimento forte de rejeição.

Depressão pós-parto: dá-se em algumas mulheres logo após o parto. Tensão pré-menstrual (TPM): atinge entre 3% e 8% das mulheres em idade fértil, causando depressão acentuada, irritabilidade e tensão antes da menstruação.

Causas

Atualmente, a depressão é referida como uma doença multifactorial, com várias causas envolvidas no seu aparecimento. Algumas teorias referem uma explicação genética, sendo passada de geração a geração. No entanto, não é claro como é feita a transmissão genética. São igualmente importantes as causas físicas, como o desequilíbrio hormonal, certas patologias (neurológicas, infecciosas ou oncológicas) ou alguns medicamentos, que tem como efeitos depressões secundárias.

Sintomas

* Humor depressivo ou irritabilidade, ansiedade e angústia;

* Desânimo, cansaço fácil, necessidade de maior esforço para fazer as coisas;

* Diminuição ou incapacidade de sentir alegria e prazer em atividades anteriormente consideradas agradáveis;

* Desinteresse, falta de motivação e apatia;

* Sentimentos de medo, insegurança, desesperança, desespero, desamparo e vazio;

* A pessoa pode desejar morrer, planejar uma forma de morrer ou tentar suicídio;

* Dificuldade de concentração, raciocínio mais lento e esquecimento;

* Perda ou aumento do apetite e do peso;

* Insônia (dificuldade de conciliar o sono, múltiplos despertares ou sensação de sono muito superficial);

* Dores e outros sintomas físicos não justificados por problemas médicos, como dores de barriga, má digestão, azia, diarreia, constipação, flatulência, tensão na nuca e nos ombros, dor de cabeça ou no corpo, sensação de corpo pesado.

Tratamento

O tratamento para a doença é totalmente medicável. Hoje já existem mais de 30 tipos de antidepressivos disponíveis. O tratamento depende do caso diagnosticado, alguns pacientes tomam remédios apenas por um tempo determinado pelo especialista, outros precisam tomar a vida inteira. A psicoterapia ajuda o paciente, mas não previne novos episódios, nem cura a depressão.

Publicidade
Publicidade