Publicidade
Entretenimento
CARNAVAL 2019

Samba-enredo que homenageia fundador de A Crítica é escolhido pela Vitória Régia

Composição de Paulo Onça, Zé Catimba, André da Mata e Flávio Pascarelli narra a garra do jornalista Umberto Calderaro e os 70 anos do jornal A Crítica 02/12/2018 às 20:08 - Atualizado em 02/12/2018 às 20:58
Show umberto 79300372 43a1 4fc5 9d3a bacdda434d2e
Foto: Reprodução/Internet
Karol Rocha Manaus (AM)

Destaque entre quatro outros sambas-enredo, a composição de Paulo Onça, Zé Catimba, André da Mata e Flávio Pascarelli foi a grande campeã e vai embalar o Carnaval da Grêmio Recreativo Escola de Samba Vitória Régia em 2019. A escolha ocorreu neste sábado (1°) na quadra da escola, localizada no bairro Praça 14, na Zona Sul de Manaus. 

O enredo 2019 é em homenagem a história do jornalista Umberto Calderaro e aos 70 anos do jornal A Crítica com o tema “Tinta nas veias, a verdade nas mãos: na Crítica de Calderaro ‘70 anos’ a voz de uma nação”.

“Nós tivemos uma missão de quase três meses para escolher o samba de enredo. Fzemos, no dia 24, a primeira eliminatória com sete sambas no qual quatro ficaram para a final. Ontem, escolhemos o samba. O vencedor foi a composição de Paulo Onça. Ele já fez música para Ivete Sangalo e tem uma história de tradição na Praça 14 de Janeiro”, explica o diretor de eventos do Grêmio Vitória Régia, Rivaldo Pereira.

Paulo Onça compôs o samba da Vitória Régia com mais outros três compositores, Zé Catimba, André da Mata e Flávio Pascarelli. A letra aborda a trajetória jornalística de Umberto Calderaro, a importância do jornal para a cidade e narra o episódio do atentado à bomba ocorrido na redação de A Crítica, em 20 de janeiro de 1959. Na época o jornal funcionava no Centro de Manaus. 

“Temos consciência absoluta do que colocamos à disposição da comunidade. Tanto a torcida como a escolha da comissão julgadora foram importantes. Foram diretores da escola que têm o conhecimento musical e através da letra do enredo, eles conseguiram passar realmente a mensagem da história do jornalista e sua trajetória como um grande defensor do seu povo e da verdade”, ressalta Rivaldo.

Agora, com o samba já esolhido, os próximos passos são de divulgação, coreografia e gravação da música como explica Rivaldo. “Temos a partir disso, o trabalho de divulgação, coreografia das alas, comissão de frente, rainhas de baterias. Essa semana já entraremos em estúdio para a gravação do samba”, conta.

Samba-enredo: Tinta nas veias, a verdade nas mãos: na crítica de Calderaro, '70 anos' a voz de uma nação
Composição: Paulo Onça, Zé Catimba, André da Mata e Flávio Pascarelli

Lá se vão setenta anos 
De eterna gratidão
Tinta correndo nas veias
A verdade em suas mãos 
Calderaro fez da "Crítica" 
A voz de uma nação

Semeia mãe, semeia...
O manto de Jaci clareia
Naiá chegou na aldeia
Amazônia tá em festa
Verde e rosa é lua cheia

Ninguém pode calar
uma consciência
Preto no branco 
Entre trancos e barrancos
Venceu a resistência

Bomba, bomba no jornal
Explodiram a redação
Amparado pela fé
Viva São Sebastião

E de mãos dadas 
minha escola vai passar
Tem peladão pra gente comemorar
Amizade, carnaval e tradição 
Um mundo novo 
Salve a comunicação

Publicidade
Publicidade