Publicidade
Entretenimento
Vida

Santas receitas: o preparo do peixe além do trivial

Para fugir da carne vermelha na Semana Santa, mas sem cair no lugar comum das receitas consagradas, vale experimentar 27/03/2013 às 08:44
Show 1
Ninguém melhor que o chef Felipe Schandler para compartilhar conosco uma de suas inventivas receitas
Felipe de Paula Manaus, AM

Na tradição cristã, é recomendada a abstinência de carne vermelha na Semana Santa. O que, para nós, não seria nenhum problema, já que o peixe é uma das matérias-prima mais abundantes da região amazônica. Mas se na hora do preparo você quiser fugir do trivial, o Vida & Estilo Gourmet dessa semana dá ótimas opções de como inovar com segurança, sem correr o risco de transformar o almoço de família numa invenção improvisada.

Ninguém melhor que o chef Felipe Schandler para compartilhar conosco uma de suas inventivas receitas. O catarinense que conquistou o paladar manauara com sua releitura moderna dos típicos pratos regionais, dessa vez nos apresenta o seu Tambaqui com Crosta de Castanha, um dos pratos mais comentados do premiado Restaurante Banzeiro Cozinha Amazônica.

“É um prato que tem uma mistura de texturas, com a carne macia do peixe e a crocância da crosta de castanha”, define Felipe, segundo quem a receita é muito simples, além de deliciosa. Para o acompanhamento, a sugestão do chef é de um bom vinho branco. No Banzeiro, o prato é servido todos os dias. Mas se você quiser encarar a cozinha e tentar reproduzi-lo, confira a receita ao lado.

Pesquisador Responsável pela criação de receitas da Coliseu Pizzaria e da sanduicheria e soparia Hamburguela, Mauro Kiriya é um ávido pesquisador de sabores. Idealizador da Sopa de Bacalhau, um dos carros-chefes do rodízio de sopas da Hamburguela, Mauro diz que sua inspiração é sempre a busca pelo novo.

“As pessoas seguem muito o trivial, a gente busca uma outra linha”, diz ele, que preparou para o V&E a consagrada Sopa de Bacalhau, servida nos dois restaurantes, e a refinada Pizza de Salmão do Coliseu.

Para a primeira, ele alega não haver grandes mistérios. “O bacalhau tem que ter uma certa consistência. É aí que entra a batata, ao invés de maisena, para engrossar. O caldo em si é batata batida e água de cozimento do próprio bacalhau, não tem mágica”, diz ele sobre o prato, de boa textura e excelente paladar, um dos preferidos da Hamburguela e que, apesar de leve, é uma refeição e tanto.

Serviço

o que é: Sopa de Bacalhau

onde: rodízio de sopa da Hamburquela (R$ 21, 50); Rua Rio Purus, 853, Vieiralves; fone: 3584-3000

o que é: Tambaqui com Crosta de Castanhaonde Banzeiro Cozinha Amazônica; Rua Libertador, 102, Nossa Senhora das Graças; fone: 3234-1621

Publicidade
Publicidade