Publicidade
Entretenimento
Vida

Saúde das crianças exige mais atenção durante o Carnaval; confira alertas e dicas

O protetor solar, por exemplo, deve está sempre a mão e ser reaplicado a cada 2h, o uso de chapéus e bonés também ajudam a proteger do sol e evitar insolação 03/02/2016 às 15:31
Show 1
Os blocos infantis e adultos são responsáveis pela animação nas prévias carnavalescas e também durantes os dias do feriado
acritica.com* Manaus (AM)

O período de Carnaval é de festas para todas as idades. Sejam idosos, adultos ou crianças, o clima em todo o país é de diversão e brincadeiras.

Os blocos infantis e adultos são responsáveis pela animação nas prévias carnavalescas e também durantes os dias do feriado. No entanto, apesar de ser uma época descontraída, esse período do ano, que coincide com as altas temperaturas do verão, exige um cuidado maior com a saúde, sobretudo das crianças.

O protetor solar deve está sempre a mão e ser reaplicado a cada 2h, o uso de chapéus e bonés também ajudam a proteger do sol e evitar insolação.

De acordo com a pediatra do Hapvida Saúde, Claudia Suenia, é preciso ficar atento com a ingestão de líquidos e alimentos para evitar riscos de infecção e desidratação.

“Durante o desfile, evite comprar alimentos vendidos na rua, principalmente, frituras e aqueles de fácil contaminação como presuntos, salsichas, maionese e molhos. Em relação a hidratação, não espere que as crianças peçam água, ofereça sempre. Evite refrigerantes e dê preferência aos sucos de fruta, água e água de coco”, explica.

Porém, não é só com alimentação e hidratação que os pais precisam ter cuidado durante as festas. A pediatra afirma que é recomendado conferir a composição química das espumas, por exemplo, para analisar se há álcool ou tóxicos, evitando, assim, alergias e ardências na pele e nos olhos e também o cuidado com o excesso de barulho, sobretudo para os menores que costumam ter a audição mais sensível.

A pediatra esclarece que as roupas e os sapatos das crianças também precisam ser escolhidos com cautela para prevenir incômodos e evitar problemas na pele.

“Dê preferência aos tênis que não apertem os pés e sapatilhas, pois dão mais segurança e evitam o risco de quedas. Prefira roupas ou fantasias leves e confortáveis para garantir a liberdade de movimentos e a transpiração adequada, evitando brotoejas e irritações na pele”, explica.

Além disso, a pediatra do Hapvida Saúde afirma que não é aconselhável levar bebês para os blocos, pois eles podem se excitar excessivamente e ter consequências como insônia ou irritabilidade, além de serem mais suscetíveis a doenças, uma vez que o sistema imunológico ainda está em desenvolvimento, o que facilita a contaminação por vírus e bactérias presentes nas aglomerações.

“Recomenda-se a idade a partir dos 12 meses, pois é a época em que a criança está dando os primeiros passos, consegue interagir e participar das brincadeiras. Outro ponto importante é a identificação da criança, através de uma pulseira ou um papel preso na sua roupa, contendo o seu nome, nome dos pais e telefones para contato”, aconselha Claudia Suenia.

*Com informações da assessoria de imprensa

Publicidade
Publicidade