Sexta-feira, 24 de Maio de 2019
Comportamento

Sem constrangimentos: como lidar com as piadinhas dos parentes no Natal

Saiba o que é preciso para manter as piadinhas longe da ceia de Natal da sua casa



pave-ou-pacome-v3.jpg
(Foto: Reprodução/Internet)
25/12/2016 às 16:36

“Então é Natal!”. O primeiro verso da tão conhecida – e cansativa - música da cantora Simone, está acontecendo. Dia de reunir a família para o tão tradicional R.O. da ceia e de lembrar do momento de união entre os dias 24 e 25... e talvez lamentar algumas gafes proferidas na mesa - sendo você a vítima delas ou não. Geralmente passamos o Natal com o núcleo da casa, e os agregados familiares vão visitar os parentes no dia 25, seja para almoçar ou jantar o que sobrou de ontem. É necessário, então, estar atento à algumas piadinhas e temas que são infinitamente repetidos durante as refeições – e que são bem desagradáveis.

Para a psicanalista e consultora de etiqueta Sylwia Zrubik, aqueles velhos comportamentos como brigas, ofensas, e bebedeiras devem ser evitados ao máximo durante o encontro em família. Acredite ou não, tem gente que odeia as reuniões do Natal porque em algumas famílias, o “junta todo mundo” vira motivo para confusão. O constrangimento, segundo ela, seria motivado pela perda das tradições e conscientização das pessoas. “E isso começa pela educação das crianças, explicando o verdadeiro sentido do Natal”, declara ela.

Pode até não ter brigas ferrenhas, mas sempre tem aquele familiar que tem comentários subjetivos ou piadinhas sem-graça, como o famoso “É pavê ou pacumê?” e o fatídico “E os namorados (as)?”. “O momento é simbólico e nos remete a reflexão sobre o verdadeiro espírito natalino. É um momento de alegria, porém, sem excesso. Dessa forma, não permite piadinhas e bebedeiras. É também um momento de reconciliação e perdão de ofensas”, coloca Sylwia. Por isso mesmo não faz sentido ser desagradável nessa hora.

Existe alguma forma de fugir dos comentários ou temas inconvenientes - como política, por exemplo? Segundo Zrubik, infelizmente não. “Não podemos fugir ou evitar. Simplesmente podemos nos deparar com o tipo de pessoa que não percebe a gafe que comete. Cabe a nós desviar ou mudar de assunto, ou quando não tem jeito, transformar a pergunta numa brincadeira e encerrar o assunto. Jamais brigar, considerar como uma ofensa. Simplesmente incorpore o espírito natalino”, aborda ela.

Temas permitidos e ‘dresscode’

E quais assuntos a se abordar durante a ceia de Natal, o R.O., e a pipoca com os primos durante o filme da tarde? “Procure manter um clima harmonioso, alegre, ressaltando sempre os acontecimentos que trouxeram alegria e felicidade durante o ano. Ressaltar as virtudes dos presentes e expressar claramente a felicidade com a presença deles. Sejamos amorosos, amáveis e gentis com os outros. E que essa forma de ser e agir comece no Natal e dure o ano todo”, destaca Sylwia.

Sem desleixo e sem excesso

Quanto ao “dresscode”, o consultor de moda Miro Sampaio, formado em moda e comportamento pela Escola de Moda de Paris (Esmod), salienta que a máxima de que “No Natal a gente se veste pra ficar na sala” não deixa de ser verdade. Por isso, atenção máxima aos tons que vai usar, para não se igualar aos tons do ambiente. “Acho cafona usar vermelho e verde, que são, do ponto de vista tradicional, as cores do Natal. Se não tomar cuidado, você pode ficar camuflado com a decoração”, pondera ele.

É preciso, porém, tomar cuidado para não ficar muito relaxado e informal, mesmo estando em casa. “Usar um chinelo ou bermudão, rasteirinha ou sapatilha, algo que mostre que a pessoa não teve preocupação ao vestir-se. Acho deselegante”, destaca Miro.  Segundo ele, os looks adequados para a ceia de Natal são os trajes esporte ou esporte fino, mas sem excessos. Mulheres não devem usar saltos tão altos. "Salto 15 é desnecessário, talvez um 7 ou 10", diz ele. E nada de vestido longo, paetês, gravatas e coisas do tipo que seriam mais adequadas para um evento formal”, acentua Sampaio.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.