Publicidade
Entretenimento
Vida

Sila da Conceição conta sua trajetória de ladrão a empresário em biografia

História de superação mostra como um peixeiro pobre da periferia de Belém conseguiu se tornar um empreendedor do mundo dos transportes; lançamento acontece na Livraria Saraiva, nesta quarta (24) 23/09/2014 às 14:02
Show 1
Ex-batedor de carteira, peixeiro, motorista de praça, Sila é hoje o dono de uma frota de táxis, uma construtora, além de imóveis nos Estados Unidos
Rafael Seixas Manaus (AM)

“O crime em hipótese nenhuma compensa, o que eu trouxe de lá foi a coragem. Eu não falo isso com um tom de orgulho, mas sim do fato de ter passado por várias situações”.

Essas palavras são de Sila da Conceição, ex-batedor de carteiras, que, após deixar o mundo do crime, se transformou num grande empresário, proprietário de uma frota de táxi (com 600 veículos), uma construtora, além de imóveis nos Estados Unidos e no Brasil. Nesta quarta-feira, às 19h, na Livraria Saraiva MegaStore, ele apresenta a sua biografia, intitulada “Danem-se os normais”, escrita por João Estrella de Bettencourt e Mariana Torres (ED. Casa da Palavra), lançada nacionalmente no último dia 12, no Rio de Janeiro.

Nascido pobre, na periferia de Belém, vadiou pelas ruas e roubou para viver. Viu pessoas próximas morrerem, foi preso no Carandiru, viu e viveu num mundo de violência. Quando parou de roubar, tinha 29 anos. Sofreu, foi desacreditado, mas insistiu em viver honestamente. “O homem tem que se arrepender daquilo que ainda não fez, porque o que já tá feito, tá feito”, afirma.

Sem estudo ou diplomas, ele aprendeu com a vida a lutar pelos seus sonhos, nunca pensou em desistir. Sua persistência foi, aos poucos, trazendo resultados que o estimularam a continuar seus investimentos. Na virada de 1979 para 1980, ele comprou o seu primeiro carro, um Fusca financiado, e foi trabalhar na praça. Seu pensamento era ter 100 carros rodando, mas tinha só um. Perseguiu esse objetivo e foi ampliando a sua frota.

Sem defesa

O livro, segundo Sila, que já se encontra em Manaus, não é uma apologia ao crime. “Se o crime fosse bom, eu ainda estaria lá. Só quero mostrar que no lado mais ruim da minha vida, eu aprendi alguma coisa. Aprendi na vida que, por pior que seja a situação, você tem chance de superá-la, basta você querer”, disse o empresário, que traz tatuado no braço a frase “querer é poder” – o mantra de sua vida.

Sua biografia  ganhou destaque nas páginas do jornal “O Globo” e tem despertado interesse nos programas de entrevistas, como “De frente com Gabi” (GNT/SBT) e “Sem Censura” (TV Brasil). Ele faz questão de contar a sua própria história como forma de incentivo e inspiração às pessoas.

“Eu espero que essa biografia tenha um resultado positivo, porque boa parte do que aprendi está nela. É uma história de vida que está sendo contada, agora compartilhada com todos. Espero que sirva de incentivo e inspiração ao menos para uma pessoa, uma só que seja, e que ela possa optar pela mudança. Assim o livro já vai ter cumprido o seu papel”.

Na telona

O empresário, quando “coloca” algo na cabeça, faz de tudo para conquistar os seus objetivos. “Sempre estou sonhando. Venho batalhando por este livro há quatro anos. Estou sonhando com um filme. Apesar de não saber ler (e nem escrever), eu quero levar a minha história para o cinema. Quero que a pessoa sente e pegue o lado bom da minha história”, declarou o ex-batedor de carteiras, que sempre procurou se diferenciar dos demais até no mundo do crime.

“Em tudo que fiz na vida, eu tentei fazer a diferença. Até como batedor de carteiras procurei ser diferenciado, afinal passei dez anos comendo e vivendo do mundo do crime”, finalizou.

Serviço

O que é: Lançamento da biografia “Danem-se os normais”,  com a presença de Sila da Conceição

Onde: Livraria Saraiva MegaStore, do Manauara Shopping, Adrianópolis

Quando: Dia 24 de setem-bro, às 19h

Quanto: Entrada franca

Publicidade
Publicidade